Siga as Redes Sociais

Entretenimento

Brasileira, babá da família Kardashian ganha R$ 1 milhão

Laurivânia Fernandes

Publicado

em

Foto: Thais Magalhães/@photography_by_thais/.

O salário anual equivalente a 1 milhão de reais de Maria Helena Heames é de causar inveja a muitos altos executivos. E o que falar do ciúme que sua rotina pode provocar nas socialites que dão um duro danado para ostentar no Instagram? A agenda da baiana de 38 anos inclui viagens em jatos privados, passeios de skate na pista privada da mansão onde trabalha e jantar na mesma mesa que os amigos da casa, como a atriz Megan Fox. Babá brasileira mais bem-sucedida do mundo, Maria Helena garante que paga com grandes doses de suor todos os centavos de dólar que caem em sua conta. Sua especialidade é cuidar dos rebentos de celebridades internacionais, função que exige habilidades como acelerar o carrinho de bebê para fugir dos paparazzi de plantão.

Embora não possa citar nomes e detalhes por questões contratuais, sabe-­se que ela já botou para ninar os filhos de Blac Chyna (apresentadora de TV americana) e de Jeffrey Katzenberg (fundador do estúdio DreamWorks). A cliente mais famosa é Kourtney Kardashian, integrante do clã que fez da exposição da vida pessoal um negócio bilionário. Até o ano passado, Maria Helena morou na casa da família no posto de babá-chefe de três crianças. O cotidiano infantil era tão atribulado quanto o de um chefe de Estado, com festas de aniversário e sessões de fotos ao longo da semana. As nannies “six figures” — como são conhecidas as babás de luxo nos Estados Unidos, por ganharem salário anual de seis dígitos — trabalham seis dias por semana em esquema de plantão. Ou seja, estão à disposição 24 horas por dia. Chamar os pais na madrugada? Último recurso. Elas também têm um cartão de crédito da família. “Há pais que estipulam limite de gasto, como 100 dólares diários. Não é porque é rica que a criança pode levar o que quiser”, diz Maria Helena. Usar o celular pessoal durante o serviço em alguns casos é proibido. Os patrões preocupados com segurança fornecem um aparelho para acompanhar por geolocalização onde os filhos estão.

Maria Helena nunca sonhou em exercer esse ofício. Filha única de pais de classe média de Santo Antônio de Jesus, uma cidade baiana de 100 000 habitantes, número inferior às curtidas recebidas por qualquer foto de sua ex-­patroa, ela cursava enfermagem quando tomou duas rasteiras do destino. Sua mãe morreu de hepatite autoimune e, 23 dias depois, o pai suicidou-­se. O ano era 2007, e a menina de então 25 anos interrompeu a faculdade. Foi aí que uma amiga falou do programa de intercâmbio Au Pair, especializado em recrutar mão de obra para trabalhar em casas de famílias estrangeiras como babá.

A interessada fez a inscrição e, na hora da entrevista por Skype, driblou o fato de não saber inglês: disse que o áudio da câmera havia quebrado. “Respondi às perguntas por escrito usando o recurso de tradução do Google”, conta. Uma vez aprovada, desembarcou com 50 dólares no bolso em Minnesota, quase na fronteira com o Canadá, onde o termômetro registrava 30 graus negativos. Para compensar a friaca, uma sorte: a família contratante foi paciente e aceitou que ela se comunicasse na base da mímica. Maria Helena ganhava 800 dólares por mês. Depois de dois anos, descolou emprego em uma casa de família de classe média alta com holerite mais vantajoso: 28 000 dólares por ano.

Tudo mudou mesmo quando ela fez um teste para entrar para a agência Pavillion, especializada em atender celebridades e toda sorte de gente rica. “Ser aprovada por essa empresa é tão difícil quanto passar num vestibular da Harvard”, exagera. Nessa época, além de dominar o inglês, ela falava também espanhol e exibia no currículo curso de primeiros socorros e de alimentação infantil, entre outros atributos. A primeira entrevista de emprego se deu em Los Angeles, na casa de uma patroa de quem era fã: Christina Aguilera. Não deu certo porque a cantora queria uma babá mais velha. Mas, logo em seguida, a brasileira conseguiu vaga na casa de Jeffrey Katzenberg e começou a virar uma estrela em seu ofício.

Em geral, as celebridades costumam ter entre seis e vinte funcionários em suas mansões. “Já estive entre cinco babás para cuidar de três crianças”, diz Maria Helena. Nesse disputado mercado, as latinas ganham pontos por ser mais afetuosas com as crianças. As inglesas são as mais formais e, se tiverem passado por Norland, escola fundada em 1892, são disputadíssimas. Foi nessa instituição que se graduou a espanhola Maria Teresa Turrion Borrallo, babá do príncipe George. Aliás, as cuidadoras de toda a família do pequeno príncipe saíram de Norland. “Formamos 100 alunas por ano e só aceitamos estudantes com cidadania do Reino Unido”, disse a VEJA Dee Burn, diretora de marketing da entidade.

A vida ao lado de celebridades pode causar uma confusão de identidade nas dedicadas funcionárias, que, nos Estados Unidos, não usam branco. “É cafona e sem praticidade, pois a roupa fica suja o tempo todo”, explica a brasileira. Com dinheiro no banco e deslumbrada com a ostentação dos patrões, Maria Helena lembra ter torrado muitos dólares em lojas caras da famosa Ocean Drive. Comprava três bolsas Louis Vuitton de uma vez. Depois se deu conta do óbvio: não dava para manter o mesmo padrão de consumo dos chefes — e ela começou a investir em imóveis. Casada com um americano, a baiana deixou a casa de Kardashian para cuidar da própria cria, Nina, hoje com 9 meses. Ela vive atual­mente com sua família em Minnesota e decidiu se tornar patroa: é dona de uma agência de consultoria para babás que, mirando-se em seu exemplo, sonham seguir seus passos.

Fonte: Veja

Comente

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Famosos

Nego do Borel é intimado a depor sobre denúncias de agressão feitas por ex-namoradas

Laurivânia Fernandes

Publicado

em

A delegada Gabriela Gomes Raymundo, do Departamento Geral de Polícia de Atendimento à Mulher, do Rio, intimou Nego do Borel a prestar depoimento esta semana sobre as acusações de agressão feitas pelas ex-namoradas Duda Reis e Swellen Sauer. O funkeiro deve comparar à DEAM de Jacarepaguá nos próximos dias. A polícia já ouviu algumas testemunhas do caso e pretende intimar outras após o depoimento do cantor. Nego passou uns dias em Dubai, na tentativa de tentar abafar o caso, e  a viagem impediu que ele fosse intimado antes.


Além de todas as denúncias feitas pela ex-noiva Duda Reis, como estupro de vulnerável, ameaça com faca, injúria e lesão corporal, Nego do Borel terá que responder pelas acusações feitas por outra ex-namorada, a analista internacional Swellen Sauer. A delegada Sandra Maria Pinheiro Ornellas, que é diretora do Departamento Geral de Polícia de Atendimento à Mulher, do Rio, abriu um inquérito contra o funkeiro na DEAM Jacarepaguá por injúria, lesão corporal e tentativa de feminicídio (assassinato de uma mulher). As investigações deram início com base nas declarações que Swellen fez no Facebook na semana passada, afirmando que foi agredida com soco na costela e também que o cantor tentou enforcá-la com um carregador de celular, ambas situações ocorridas em 2013, quando eles namoravam.

A DEAM de Jacarepaguá ainda registrou uma denúncia de ameaça, com base nas acusações que Duda Reis fez contra Nego do Borel, através de um vídeo no Instagram. Como a atriz já havia denunciado o ex-noivo na 1ª DDM (Delegacia de Defesa da Mulher), em São Paulo, as duas unidades, de lá e a do Rio, trabalham agora juntas no caso.

Veja o que diz o boletim de ocorrência feito em 15 de janeiro pela delegada Sandra Ornellas na DEAM Jacarepaguá:

Ocorrências: Injúria, Lesão corporal e tentativa de feminicídio

“Após chegar ao conhecimento da Autoridade Policial, Dra Sandra Maria Pinheiro Ornellas, Diretora do Departamento Geral de Polícia de Atendimento à Mulher, através de mídia social que SWELLEN LEITE DA CUNHA, também conhecida como Swellen Sauer, teria sofrido violência doméstica durante seu relacionamento de cerca de dois anos, entre 2013 e 2015, com LENO MAYCON VIANA GOMES, vulgo NEGO DO BOREL, determinou a abertura deste procedimento. SWELLEN LEITE publicou em sua página do Facebook no dia 14JAN2021 um texto no qual narra episódios de violência doméstica sofrido enquanto namorada de LENO MAYCON. SWELLEN relata ter sido agredida por LENO com um soco na costela no interior de uma boate localizada na Barra da Tijuca/RJ, sem contudo, especificar a data do ocorrido. Afirma que tal agressão teria sido motivada por ciúmes. Alega ainda ter sido inúmeras vezes insultada de maluca e ter sua aparência criticada por LENO. Segundo relata, há época, teria ficado muito doente:”usei número 14 de criança e comecei a tomar Rivotril para conseguir dormir”. SWELLEN teria, inclusive, relatado a um jornal de grande circulação que eram constantes as brigas entre o casal e que, em razão do ciúmes excessivo de LENO, este tentou estrangulá-la com o fio do carregador de celular: “Ele não gostou porque eu encontrei um outro MC com quem havia trabalhado e tentou me enforcar com o carregador do celular.” Demais fatos que por ventura tenham ocorrido, serão acrescidos a este procedimento quando da oitiva da vítima e havendo, testemunhas”.

‘Tentou me enforcar com carregador de celular’

Em julho de 2015, a assessora de imprensa Swellen Sauer, que namorou Nego por cerca de dois anos, relatou ao EXTRA que eram constantes as brigas entre o casal, motivadas pelo ciúme da parte do funkeiro e narrou uma briga série que eles tiveram, em que o cantor teria tentando enforcá-la com um carregadior de celular.

 “Ele não gostou porque eu encontrei um outro MC com quem havia trabalhado e tentou me enforcar com o carregador do celular. Não foi nada grave, mas ficava com medo”, minimizou ela, que descartou denunciá-lo à polícia. “Na época, eu era assessora de imprensa dele e tinha que preservar a sua imagem. De vez em quando o clima esquentava, então eu fechava os olhos, fazia uma oração e tirava o time de campo”.

Swellen recordou, na ocasião, que apesar de trabalhar com o cantor não acompanhava com frequência seus shows, e que recebia frequentemente ligações e mensagens de amigos avisando que ele estava de mãos dadas com outra mulher. Segundo ela, uma dessas era Crislaine Gonçalves, que veio a namorar Nego posteriormente. “Ele sempre me traiu, mas chegou um momento que não suportei mais”, lamentou. “Ele é um menino que cresceu muito rápido. Tinha 20 e poucos anos, grana e muita mulher em cima”, disse ela na época.

Swellen também lançou, em maio de 2016, o livro “Nasci para ser traída”, que narra a relação conturbada com Nego do Borel.

Veja o desabafo de Swellen na íntegra:

“Sororidade tá na moda. QUE BOM! MAS como TUDO nessa vida hipócrita, é seletiva!Nem tudo vale pra todo mundo. Porém, minha parte sempre farei.Meu ex e eu terminamos há muitos anos. Fui traída muitas vezes por um cpf que ajudei a construir o CNPJ. As fãs me avisavam, eu pegava e elas, as amantes,esfregavam na minha cara. Eu me sentia dependente daquela relação por muitos motivos. Eu amava a família dele, meus pais moravam em outra cidade e eu me sentia acolhida no lar dele.Subia o morro feliz! Passei por tudo o que todas passaram, mas sem o glamour que elas usufruiram. Desde o dia que aceitei namorar com ele, no dia da morte do Mc Daleste, eu ja sabia como seria o final.

Ele sempre foi muito egoísta. Muito! Ele usava as pessoas. Todas! Mas eu minimizava tudo!Tratava mãe mal, produtores mal, dj, empresário e claro à mim! Por incrível que pareça, eu acho que eu era a menos esculachada dessas pessoas que citei. Que triste!Passei por situações constrangedoras! Uma vez ele deu um soco na minha costela dentro de uma boate na barra da Tijuca onde eu tinha ido para uma gravação do clipe do Mc tikao, que eu também assessorava.O primeiro programa de TV de expressão nacional que ele fez foi a Xuxa. Me lembro como fosse hj, eu estava passeando pelo projac com minha comadre quando vi o diretor do programa, que me chamou para um papo e eu aproveitei pra vender meu “artista”.

Eu vivi a carreira dele!O primeiro DVD dele, na i9, em Sg, eu produzi e dirigi praticamente sozinha e recém operada. Eu subia o Borel com dreno no peito. E uma vez ele me deu carona até a barra e tive que pular correndo pro volante pq ele nao tinha carteira e tinha uma blitz em frente ao Downtown. Nem obrigado ouvi.Ele criticava meu corpo quando eu levantava da cama pra ir ao banheiro. “Olha a bunda dela!”Ele quebrava coisas quando ficava nervoso.Isso não era só comigo. Era com a mãe também.Quando terminamos. Ele me ligava pra falar mal da amante que tinha virado oficial. Ele fez a versão de ” Que saudade da minha ex” pra ” Que se foda minha ex” e a amante debochava muito da minha cara.Eu passei alguns anos resolvendo TUDO da vida dele. Comprando sonhos e fazendo eles virarem realidade. E isso me preenchia muito.

Ele me chamava de maluca por tudo! Depois daquela relação eu NUNCA mais permiti que ninguém falasse nem brincando que sou maluca. Sou sã. Mas naquela época ele me deixou literalmente doente. Usei número 14 anos de criança e comecei a tomar rivotril pra conseguir dormir.Como eu era dependente daquele afeto? Não sei! Mas talvez pelo mesmo motivo que fez com que todas, menos a amante que debochou de mim, ficassem nessa relação.Hoje, eu falo com ele. O trato com respeito e educação. Não to fazendo esse post de ” vingança “. Ele sabe e quem me conhece sabe que NUNCA fiz nada pra prejudicar ele. Eu só e apenas falei da MINHA vida e das MINHAS EXPERIÊNCIAS. Se fosse pra prejudicar elas e eu, teríamos como. E ele sabe.

Tem 3 dias mandei uma msg pra ele dizendo o quanto minha filha gosta dele. Ele foi educado, querido, gentil.Ele é quando quer. Por isso, volto a repetir, esse post não é pra difamá-lo. Se eu nao o atacava enquanto a ferida doía pq.eu faria isso agora? Não tenho pretensões artísticas como as meninas. Não preciso e nem quero audiência. Mas quem me acompanha,.antes dele, sabe do meu gosto pelo ” diário virtual”.

Toda vez que rolam essas confusões e me procuram, me mostram, eu fico pelo menos 24h deixando a poeira baixar e dizendo que não quero mais falar sobre. Porém, ontem de madrugada, chorei junto com a menina. Assistindo ela falar. Doeu. Senti a dor dela. Que já não é mais a minha. Mas faz parte da minha história. Infelizmente.Eu sei que ela tem infinitamente mais voz que eu. Mas eu tenho 16 anos a mais. Eu poderia ser mãe dela, se eu tivesse coragem de ter um filho jovem. Então, senti mesmo. Doeu msm. Ainda mais sabendo que corroboro/ ratifico tudo.

SORORIDADE e SOLIDARIEDADE estão na “moda”, mas sempre fizeram parte da minha conduta ereta.Sendo assim, Duda, querida, todo meu respeito por tudo que vc passou e tem passado. Eu entendo cada palavra, cada dor, cada lágrima. Vivi isso com ele e acompanhei um pouco pela Internet vcs. Sempre fui a errada. Vivi com ele uma outra época. Ajudei tanto e acreditei tanto quanto vc.Não tenho mais raiva e mágoa. Passou!E vai passar pra vc tb.Todo meu respeito e solidariedade.Coloca pra fora! Vai passar!Me doeu te ver chorar.Fica bem!Conta comigo! Conta c sua família! Conta com Deus! Conta com as mulheres que passaram por isso e com as que vc tá ajudando com essa exposição horrível. Um abraço  carinhoso, com respeito, Sw.

Leno, pede desculpas! Começa pela sua mãe, tia, avó…depois pela Alana, por mim, a amante, julia e por último, a essa menina que vc conheceu tão novinha, mas que como muitas de nós, precisou aprender cedo que a vida não é um morango com mel. Eu te respeito! Não desejo mal, como nunca desejei e isso só é possível pq sou muito evoluída e muito forte. Procura um terapeuta, se isola, busca sua verdade.Volta a produzir música. Agora sem a pressa , o desespero pela fama. Olha o que ela te trouxe? Maximizou os problemas que sempre existiram em vc.Seja grato ao Tom pelos iogurtes, a sua tia Renata por pedir pra vc cantar nos bailes tão novinho, ao Bonde das maravilhas, ao Pelé, ao Dudu Traineiras , a Adriana, ao Nino e tantas outras pessoas que te ajudaram.De coração, NADA nesse texto é pra chutar cachorro morto. Ao contrário!Estimo consciência, sabedoria e tratamento.Com carinho, Sw”

Fonte: Extra

Continue Lendo

Big Brother Brasil

Paredão do ‘BBB21’ tem Fiuk, Gilberto e Caio

Laurivânia Fernandes

Publicado

em

Foto: Divulgação/Globo


O paredão do ‘BBB21’ está formado com Fiuk, Gilberto e Caio na berlinda. A indicação principal da líder Viih Tube foi para Fiuk. Já o seu segundo voto precisava ser necessariamente em um dos monstros. Entre Arthur, Caio e Gilberto, ela preferiu indicar o pernambucano, como já havia antecipado para ele. 

“Qualquer pessoa que eu indicar vai se magoar. O único critério que eu tenho é afinidade. Levo em consideração a nossa história aqui dentro” , justificou Viih Tube, ao votar em Fiuk e em Gilberto.

Os votos da casa indicaram Arthur, que teve 4 votos, e Caio, depois da líder desempatar entre todos os outros que estavam disponíveis para voto. Cada participante precisou votar em duas pessoas diferentes desta vez. Os brothers precisavam ir direto ao Quarto Cordel, ao sair do confessionário, para que os outros participantes não descobrissem essa novidade.

Anjo da semana e último do programa, Camilla de Lucas ficou autoimune e não pode ser votadas pelos brothers.

A primeira disputa em dupla da prova Bate e Volta nesta edição salvou Arthur de ir ao paredão. A prova foi novamente de sorte e quem encontrasse duas respostas certas o ao destruir pinhatas colocadas no gramado se livraria. 

Veja como foi a votação no confessionário 

Arthur votou em Juliette e João Luiz 

Caio votou em João Luiz e Juliette

Camilla de Lucas votou em Arthur e Caio 

Fiuk votou em Pocah e Caio

Gilberto votou em Pocah e Arthur 

João Luiz votou em Arthur e Pocah

Juliette votou em Arthur e Caio 

Pocah votou em João Luiz e Juliette

Placar final 

Arthur – 4

Caio – 3 

João Luiz – 3

Juliette – 3

Pocah – 3

Fonte: Extra

Continue Lendo

Entretenimento

‘Um cara comendo sua esposa’, diz Eduardo Costa sobre substituição em ‘Cabaré’

Karytha Leal

Publicado

em

Eduardo Costa, 42, ainda não superou ter deixado o projeto ‘Cabaré’, que realizava em parceria com Leonardo, 57. Ele admitiu ter ficado com ciúmes ao ver que seu antigo companheiro o substituiu por Gusttavo Lima, 31, e que a sensação foi a mesma de presenciar um homem transando com sua mulher.

Foto: Reprodução/ Internet


“Não sei dizer, porque é um sentimento que eu não gosto de sentir. Você gostaria de ver um cara comendo sua esposa? É mais ou menos isso. Esse projeto foi idealizado para cantar o Leonardo e eu, então, se as pessoas enxergarem como ciúmes, eu posso falar que tenho ciúmes, sim”, disse Costa em entrevista pulicada no canal do YouTube “Segunda Voz e Cia” nesta sexta-feira (16).

“Você imagina um projeto que idealizei minha vida inteira, eu o montei, deitava na minha cama e sonhava o que a gente ia cantar. Você imagina eu, virando noites e noites produzindo, fazendo os arranjos. O meu ciúmes não é com o Leonardo, ele cantou com um monte de gente antes de cantar comigo, é o projeto, o nome, a marca. Só isso”, ponderou o artista.

“Eu sou um cara extremamente tristão, que tenho princípios e valores, e não estou falando que outras pessoas não tenham, mas eu acho que o projeto “Amigos” é Chitãozinho e Xororó, Zezé Di Camargo e Luciano e Leonardo, ou são eles ou não é ninguém. O “Cabaré” é Eduardo Costa e Leonardo”, desabafou.
Apesar de tudo, Costa deixou claro que hoje não tem vontade de se apresentar com o projeto. “Com o tempo as coisas ficam tranquilas, mas acho que todo esse bafafá.. porque querem o tempo inteiro jogar as pessoas umas contra as outras e nós temos uma mídia muito ruim às vezes, e eu não quero fazer parte disso”, disse o sertanejo deixando claro nunca ter se desentendido com Leonardo.

“Quero cantar minhas músicas aqui, levar alegria para as pessoas. Não quero nunca fazer um projeto musical contrariado e se eu fizesse o projeto Cabaré hoje seria somente pela parte financeira. Não estaria com amor ali. Então, prefiro passar essa parte e voltar com o mesmo amor que eu fiz lá atrás”, finalizou Costa.

Fonte: Folhapress

Continue Lendo
Casas Duplex

Trending

Copyright © 2018 Encarando - Silas Freire. Todos os Direitos Reservados.
WhatsApp: 86. 98183-1178 / Fixo: 3234-9879
Email: encarando.com@gmail.com

WhatsApp chat