Siga as Redes Sociais

Famosos

Marina Ruy Barbosa critica fãs no velório de Gugu: ‘Não é lugar de sefie’

Laurivânia Fernandes

Publicado

em

Foto: Reprodução/Instagram

A atriz Marina Ruy Barbosa usou as redes sociais nesta quinta-feira (28) para criticar as pessoas que estão fazendo selfies no velório de Gugu Liberato, que acontece na Alesp (Assembleia Legislativa de São Paulo). “Velório não é lugar para tirar foto/selfie”, disse Marina, em seu perfil no Twitter. “Uma coisa que não entendo e acho mórbido: Por qual motivo uma pessoa que morreu, ganha milhares de seguidores nas redes sociais? Qual o intuito de seguir alguém depois da morte anunciada?!”, desabafou a atriz. 

Marina Ruy Barbosa disse ainda ter ficado “chocada como a gente está usando errado a internet. Sério.”  “Eu fico pensando quando alguém morre… E vejo tantas homenagens… Será que essa pessoa sabia que era tão amada? Que tinha tanta gente que se importava com ela? Será que ainda -em vida-, essas pessoas mostravam seu carinho pra ela?”, reflete a atriz.

“Sei lá, só um desabafo e reflexão mesmo. Vamos aproveitar a vida para homenagear, amar, prestigiar, seguir, dar like, ligar, mandar mensagens, apoiar… É tão bom e necessário receber carinho”, disse Marina, que lembrou ainda da morte de sua amiga, Maysa Marques Mussi, que estava no avião bimotor, que caiu no município de Marau, na Bahia, com piloto da Stock Car, Tuka Rocha, entre outras pessoas.

“Mas e minha amiga que não era famosa, e ganhou mais de 20 mil seguidores?! Que sentido faz?”, questiona a atriz, em resposta a internauta. 

VELÓRIO DE GUGU LIBERATO

O velório do apresentador Gugu Liberato, que morreu na semana passada após uma queda em sua casa, atraiu fãs de todo o país nesta quinta-feira (28). Entre os três primeiros da fila diante da Alesp (Assembleia Legislativa de São Paulo), onde acontece o velório, estavam fãs de Bahia e Alagoas, que viajaram para fazer uma homenagem ao artista. 

Apesar de o velório estar marcado para a tarde desta quinta, o primeiro a chegar ao local da cerimônia, ainda na madrugada, foi o gari desempregado Saulo Duarte Soares, 33, de Juquiá, no Vale do Ribeira, que foi com uma camiseta repleta de corações com mensagens para o apresentador. 

“Cada palavra [espalhadas em corações na sua camiseta] tem um significado: família, amigo, força, paz, solidariedade. Ele não me ajudou diretamente, mas é como se tivesse. Eu acho que aquele que faz bem para uma pessoa está fazendo bem para mim. O nosso país necessita de mais pessoas como ele”, afirmou ele.

Antonio da Paz, 64, segundo da fila, veio de Ubatã, no sul da Bahia, a mais de 1.600 km da capital paulista, para acompanhar de perto a despedida de Gugu. “Assim que eu soube que ele faleceu, viajei pra cá pra fazer as minhas homenagens”, disse o vendedor autônomo. Antonio diz que a morte do apresentador “deixa um vazio e uma tristeza imensa.”

MORTE DE GUGU

O apresentador Gugu Liberato, 60, teve a morte confirmada na noite da última sexta-feira (22) após ele passar dois dias internado em um hospital de Orlando, na Flórida, Estados Unidos, em decorrência de uma queda sofrida em casa. Ele despencou de uma altura de quatro metros, quando fazia um reparo no ar-condicionado instalado no sótão. 

Cerca de duas semanas antes do acidente, Gugu foi dado como morto pela rede social da própria emissora, a Record. Na ocasião, ele teve de ir a público confirmar que estava bem. “Pessoal, alguém publicou que eu tive um enfarto. É fake, tá? Estou muito bem, obrigado”, escreveu ele em seu Twitter. 

Após a queda sofrida em sua casa, os médicos constaram que o apresentador não apresentava mais atividade cerebral, segundo a nota de falecimento, que não especifica a data exata da morte. Os familiares então autorizaram a doação de todos os seus órgãos, o que poderia beneficiar até 50 pessoas. 

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) lamentou a morte do apresentador em suas redes sociais: “O país perde um dos maiores nomes da comunicação televisiva, que por décadas levou informação e alegria aos lares brasileiros. Que Deus o receba de braços abertos e conforte os corações de todos”, disse a mensagem. 

Já o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), decretou luto de três dias em razão da morte do apresentador, que ele classificou como “um de seus principais comunicadores”: “O Brasil perde um talento”, afirmou em nota. Já a Assembleia Legislativa ofereceu o salão nobre para a realização do velório. 

Gugu Liberato deixa a mulher, Rose Miriam, e três filhos: João Augusto, de 17 anos, e as gêmeas Marina e Sofia. O velório acontece nesta quinta-feira (28) na Alesp (Assembleia Legislativa de São Paulo). A cerimônia, aberta ao público, deve seguir até a manhã desta sexta (29). Depois, Gugu será levado em carro de bombeiros para o Cemitério Gethsêmani, no Morumbi, onde será sepultado no jazigo da família. O enterro será no mesmo dia em que aconteceu o de seu pai, dez anos atrás. 

TRAJETÓRIA 

Gugu, que começou a trabalhar como office-boy em uma imobiliária em São Paulo, teve uma carreira repleta de sucessos e polêmicas, que incluem desde a famosa Banheira do Gugu até uma entrevista com supostos membros do PCC que faziam ameaças a políticos e jornalistas –desmentida pela própria facção. 

Ele contou à Folha na década de 1990 que chegou a mandar cartas para Silvio Santos, com ideias e sugestões para os programas dele, até que foi chamado. Silvio resolveu dar uma chance ao menino, na época com apenas 14 anos, contratando-o como assistente de produção, quando o apresentador ainda estava na Globo. 

Ao conseguir a concessão que daria origem ao SBT, Silvio deu a oportunidade de apresentador a Gugu. Passou pelo Viva a Noite, Passa ou Repassa, Sabadão Sertanejo e Domingo Legal, onde se consolidou, chegando a mudar de horário para competir diretamente com o Domingão do Faustão (Globo), até então líder no horário. 

Gugu estreou na Record em 2009, onde hoje apresentava os realities Power Couple Brasil e Canta Comigo. Esse último está hoje na reta final da segunda temporada. Segundo a Record, o apresentador chegou a gravar a final, prevista até então para ir ao ar dia 4 de dezembro.

Gugu também foi o responsável por alavancar a carreira de algumas boy bands famosas dos anos 1980 e 1990. Entre elas, o Dominó, que estourou em 1984 com Afonso Nigro, Nill, Marcos Quintela e Marcelo Rodrigues, e o Polegar, que tinha entre os membros o cantor Rafael Ilha, que virou celebridade ainda criança. 

REPERCUSSÃO

Ana Maria Braga, Xuxa, Ana Hickmann, Fátima Bernardes, Luan Santana e outros famosos lamentaram a morte de Gugu. “Triste como amigo, triste como admirador, triste como colega, triste como telespectador. O Brasil perde um comunicador que enxergava na televisão uma ferramenta poderosa para falar com o povo”, afirmou Luciano Huck. 

Faustão aproveitou para esclarecer que nunca houve rivalidade com o colega: “Embora não tivéssemos amizade, sempre tivemos uma relação muito cordial e educada. Nós, que disputamos a audiência por muitos anos, fomos adversários, mas jamais inimigos. Aqui, da galera do Domingão, uma homenagem a Augusto Liberato, que foi uma das figuras mais importantes da história da televisão no Brasil”. 

Já o colega de emissora Rodrigo Faro fez uma edição emocionada do programa A Hora do Faro no último domingo (24), mas acabou cometendo uma gafe, ao perguntar se a audiência estava boa, sem perceber que estava sendo gravado. Alguns internautas se revoltaram e o acusaram de “amigo da onça” nas redes sociais. 

Fonte: Folhapress

Famosos

Thiaguinho se emociona ao cantar música que escreveu para Fernanda Souza

Laurivânia Fernandes

Publicado

em

Thiaguinho e Fernanda Souza tiveram uma história de amor que durou oito anos. O rompimento, porém, não impediu que sentimentos como a saudade venham à tona. Em um show que ocorreu em Recife no sábado passado, dia 30, Thiaguinho cantou Ainda bem, música que compôs para a então esposa.

O cantor começou a se emocionar durante a canção Deixa Tudo Como Está e a plateia entoou os versos: “A gente não vai errar, não. E se a gente errar… a gente foi feliz tentando acertar”. Ele aparece com os olhos marejados e, após a cantoria do público, diz: “acontece com todo mundo, mas não deixem de tentar”. Na sequência, Thiaguinho canta Ainda Bem.

O cantor e a atriz se separaram após oito anos juntos e anunciaram o rompimento em outubro deste ano, de maneira amigável.

Fonte: Estadão Conteúdo

Continue Lendo

Famosos

Maisa tieta ao encontrar Faustão: “Acabei de conhecer essa fera”

Laurivânia Fernandes

Publicado

em

Duas gerações que bombam na televisão há anos se conheceram e deixaram a web eufórica! Maisa Silva, de 17 anos de idade,usou seu Twitter, na noite de quarta (4), para mostrar que conheceu ninguém menos que Faustão, de 69.

No clique, ela aparece ao lado com o namorado, Nicholas Arashiro, e o apresentador do Domingão do Faustão. “Acabei de conhecer essa fera aí meu. Mas sai falando na foto kkkk”, brincou Maisa sobre sua expressão no clique.

“Beleza acabei de conhecer o Faustão no shopping”, ainda chegou a postar Maisa. A atriz Giovanna Grigio também se empolgou e deixou seu comentário na publicação. “Encontro do século”.

Fonte: Quem

Continue Lendo

Famosos

Kelly Key anuncia parcerias com Pablo Vittar, Lexa e Luísa Sonza

Laurivânia Fernandes

Publicado

em

Foto: Divulgação

Após lançar um EP com participação de Preta Gil, Pocah e Cinthia Luz, a cantora Kelly Key, 36, diz já ter parcerias fechadas para 2020. Em março, ela soltará a voz ao lado de Luísa Sonza, Lexa e Pabllo Vittar em um novo projeto. Com Luísa, ela cantará a música “Anjo”. As outras ainda não foram definidas.

“Acho importante para o pop todas essas meninas estarem unidas. E nós todas estamos tentando. É um movimento real, em que um tempo atrás não tinham tantas meninas, e eu sentia falta disso. Acho que todas nós estamos numa força tarefa. Quanto mais mulheres tivermos em todos os segmentos e pudermos enaltecer, melhor para a gente.”

O terceiro EP de Kelly Key chegará às plataformas digitais em meados de 2020, mas ela faz suspense em relação aos convidados. Questionada sobre uma possível participação de Anitta, ela despista e diz apenas que “todas as meninas do movimento pop que considero importante foram convidadas”.

Kelly Key anunciou sua volta à carreira musical após um hiato de quase cinco anos. Seus últimos álbuns foram “Pra Brilhar” (2008) e “No Controle” (2015) -entre um e outro, ela focou no trabalho como apresentadora, repórter e jurada na TV.

No último 14 de novembro, Kelly subiu ao palco da festa “Chá da Alice”, onde apresentou o novo single, “Aumenta o Som”, e deu início a turnê do projeto “Do Jeito Delas”. À reportagem, a loira conta que o show superou suas expectativas.

“Eu sabia que queria estar ali naquele palco e que a galera queria me ver, mas não sabia que era tanto. Estava com aquela sensação de saber exatamente o que estava fazendo, sabe? São 20 anos de carreira, né. Fiquei na expectativa de sentir os mesmos receios e ansiedades, mas não foi dessa maneira. Foi gostoso, leve e divertido.”

A cantora afirmou também que, após terminar a apresentação prevista no roteiro, cantou cerca de dez músicas à capela, puxadas pelo público.

“A gente tinha feito um roteiro passeando por todos os meus álbuns e trazendo coisas novas também, transitando por influências da minha adolescência e da minha fase adulta. Eu não esperava que tivesse esquecido de tantas músicas que as pessoas queriam escutar [risos]. Esse final à capela foi impressionante. Me senti muito tranquila, e era assim que eu queria que fosse. Não ia querer viver de novo uma pressão. Não estou nessa fase.”

Mulher do empresário Mico Freitas, 38, e mãe de Suzanna Freitas, 19, Vitor, 14, e Artur, 2, Kelly Key afirma que trabalhar com música é complicado, e que a falta de rotina foi o que a fez pausar a carreira musical por algum tempo.

“Na música, você tem que divulgar seu trabalho, levar seu show para vários lugares, fazer a coisa rodar. Isso é um pouco confuso para quem prioriza a família, como eu (…) Por esse motivo e pela falta de maturidade inicial eu acho que não estava conseguindo organizar as coisas. A gente vive em um mundo em que todo mundo que está trabalhando tem que ter muita disponibilidade, e eu gosto de ser mãe”, diz a cantora.

Ela frisa ainda que a união de sua família lhe dá segurança para reinvestir na carreira musical: “Tenho que admitir que às vezes bate um desespero e a gente acha que não vai conseguir conciliar tudo. Dá vontade de desistir, porque você não sabe nem por onde começar. Mas conforme as coisas vão acontecendo, tudo entra no lugar”.

O público, segundo a cantora, também entende a conjuntura de sua vida. “Acho que as pessoas me recebem de uma forma mais interessante, muito mais tranquila, mais calma. Eles compreendem o momento que vivo hoje, depois da maternidade tripla, de um casamento, de uma carreira de vinte anos.”

DESAFIOS DO RECOMEÇO

Ícone feminino do pop nos anos 2000, Kelly Key diz ter consciência de que está sendo analisada por muita gente e que recomeçar uma carreira pode ser mais difícil do que estrear no mercado. “Você criou expectativa nas pessoas. Tem muita opinião, porque está todo mundo meio que de olho no que você está fazendo”, afirma.

Mesmo sob os holofotes dos críticos, a cantora não deixa de fazer novas apostas. No clipe de “Aumenta o Som”, sua nova música, ela substitui as coreografias do R&B que fazia no início da carreira por muito rebolado.

“Nesse clipe, temos alguns elementos de dança que são muito usados hoje. Passei por um processo de criação e aprendizado de algumas coisas. As meninas de 20 anos vêm com um quadril que a gente não tem [risos]. Mas não me preocupo, cada estilo é um estilo. Dançar é sempre muito bom”, afirma a cantora, que promete novidades para o Carnaval e shows nas principais capitais do Brasil em 2020.

Fonte: Folhapress

Continue Lendo
Acqua Blu

Trending

Copyright © 2018 Encarando - Silas Freire. Todos os Direitos Reservados.
WhatsApp: 86. 98183-1178 / Fixo: 3234-9879
Email: encarando.com@gmail.com

WhatsApp chat