Siga as Redes Sociais

Famosos

Cantora acusa Ximbinha de agressão

Laurivânia Fernandes

Publicado

em

Foto: Reprodução/Instagram

O cantor Ximbinha, 45, está sendo acusado pela agora ex-vocalista da banda dele, a Cabaré do Brega, de humilhações e agressões verbais. De acordo com a cantora Carla Maués, de 41 anos, Ximbinha tem surtos e crises de fúria quase que diariamente, a ponto de esmurrar a parede e quebrar o que ele vir pela frente caso seja contrariado.

A gota d’água que culminou na saída dela da banda foi uma agressão verbal muito forte que foi presenciada pela filha dela, de seis anos. No episódio, ocorrido no mês de dezembro de 2019, Ximbinha, segundo Carla, foi para cima dela a xingando de nomes impróprios. Seguranças do local tiveram de segurá-lo e tirar a criança de perto.
“Eu já vinha sofrendo há muito tempo essas humilhações. Ele dizia que eu era gorda, feia, que minha voz não era boa, sempre em público. Parece que ele se alimentava disso, de ver o sofrimento das pessoas. Isso foi me gerando tristeza, me recolhi em casa, perdi a vontade de sair e de trabalhar. Precisarei me tratar”, conta ela sobre o ex-marido de Joelma.

Ela relembra o dia quando a pior briga aconteceu. Foi dentro de um estúdio. “Eu já queria sair naquele dia, eu já estava fora. Mas a esposa dele que também é produtora me convenceu a completar a apresentações até o Réveillon por causa dos contratantes”, afirma ela, que diz que foram inúmeras as vezes que a esposa de Ximbinha disse que os dois iriam se acertar e colocar um ponto final nas discussões, o que nunca aconteceu.

No mesmo dia da briga, ocorrida no final da tarde e presenciada pela filha de Carla, a vocalista tinha uma viagem com a banda Cabaré do Brega de noite. Carla disse que sua filha “implorou para que não viajasse com o monstro” com medo de ela ser agredida. Porém, acabou viajando. A mãe de Carla, de 67 anos, que sofre de hipertensão, soube do episódio pela neta e teve de bater de madrugada na casa da cantora para pedir que não fosse ao show. “Mas eu precisava ir.”

De acordo com Carla, todos os mais de 20 funcionários que trabalham na equipe de Ximbinha têm medo dele por conta das crises de fúria “do nada e sem motivo” que ele tem. “Ele é doente e precisa se tratar. Imagina você sair de um show às 4h, entrar num ônibus para ir para outra cidade e acordar com gritos e socos na parede. Eram brigas dele com todo mundo. Todos têm medo, mas precisam do emprego.”

Carla, que está disposta a processar Ximbinha, completa dizendo que não chegou a sofrer com ameaças nem nunca teve o corpo tocado por Ximbinha. As agressões eram verbais, mas que machucavam como se fossem físicas. “Agressões não são só físicas. Eu vivi uma tortura com um homem me chamando de vagabunda o tempo todo. Isso é uma grande violência.” A partir de agora a cantora e compositora partirá em carreira solo. A banda já foi escolhida.

Wlad Costa, amigo e Carla e ex-deputado, chegou a fazer um vídeo antes mesmo dos depoimentos de Carla. Ele explicava e denunciava Ximbinha.

“Ela sofre ameaças, precisa de medida protetiva, sua família está aflita. A Carla Maués saiu repentinamente do projeto. Não estava com carteira assinada. Foi torturada e agredida na frente da própria filha dentro do estúdio. Está agora com graves problemas psicológicos. Ela vinha passando por diversas humilhações”, disse ele em parte do vídeo publicado em suas redes sociais. 

Procurado, Ximbinha não respondeu às solicitações até o fechamento deste texto. A banda Cabaré do Brega já apresentou sua nova vocalista poucos dias após a saída de Carla.

MAIS CASOS

Essa não foi a primeira denúncia contra Ximbinha. Joelma e Ximbinha anunciaram a separação em agosto de 2016. No início de setembro, o guitarrista pediu afastamento do Calypso, alegando que passaria por uma cirurgia nos olhos.

Foram 18 anos juntos, e o término ocorreu depois de relatos de uma relação muito abusiva, envolvendo agressões e abusos psicológicos.

Alvo de boatos de que teria traído Joelma, o guitarrista foi chamado de “safado” em coro pela plateia de um show no Distrito Federal e teve de ser substituído por Ian Marinho, ex-integrante da Forró Anjo Azul.

Em 2015, um ex-dançarino da banda Calypso veio a público falar sobre a suposta agressão que sofreu por parte do ex-patrão, Ximbinha. Leicy Sposito, que deixou a banda em 2014, só revelou o caso depois, na mesma época em que Joelma fez um boletim de ocorrência contra o ex-marido, também por agressão.

Ximbinha também já foi flagrado chutando a mão de um fã durante um show. Ele estava filmando os dançarinos.

Fonte: Folhapress

Famosos

Cantora Joelma faz teste de covid-19 e resultado dá positivo

Laurivânia Fernandes

Publicado

em

Joelma foi diagnosticada com covid-19. A informação foi divulgada pela própria cantora nesta quinta-feira (13).

Apesar do susto do teste positivo para a doença, Joelma disse que já está se recuperando e passa bem. 

“Estou vivíssima e muito bem! Já já vocês terão muitas novidades! Obrigada pela preocupação e amor de sempre”, escreveu nas redes sociais. 

Joelma foi diagnosticada com a doença, porém teve apenas sintomas leves. Ela está em casa, de férias, cumprindo isolamento social. 

Fonte: R7

Continue Lendo

Famosos

Zilu perde pensão de R$ 100 mil de Zezé Di Camargo e ainda briga na Justiça por R$ 15 milhões

Laurivânia Fernandes

Publicado

em

Divorciados desde 2014, Zezé Di Camargo e Zilu ainda brigam na Justiça pela partilha de bens. A ex-mulher do sertanejo acaba de perder três ações contra o ex-marido, referentes à divisão da fortuna do sertanejo. Em um dos processos, iniciado em 2018, a mãe de Wanessa pede uma pensão vitalícia ao cantor. O pedido foi negado na última terça-feira pela juíza Natalia Assis.

Até o ano passado, Zilu recebia mensalmente uma pensão alimentícia de R$ 100 mil. A mesma quantia, no entanto, vem sendo depositada todo mês na conta de Zilu, mas é referente a um outro acordo que ela fez com Zezé para receber em dinheiro a parte dela da fazenda “É o amor”, localizada em Goiânia e adquirida quando eles eram casados.

R$ 3,6 milhões parcelados em 20 vezes

Segundo o advogado de Zezé, o sertanejo e a ex-mulher fizeram um acordo na época da partilha de bens em que Zilu ficaria com alguns imóveis e uma quantia de R$ 3,6 milhões referentes à parte dela na famosa fazenda. Essa quantia seria paga em 20 parcelas de R$ 100 mil. A última parte desse montante será depositada agora em setembro. Após isso, Zilu não receberá mais dinheiro do ex-marido.

“Quando ocorreu o divórcio, foi acordado entre eles que Zilu receberia uma pensão alimentícia de R$ 100 mil, até que alguma empresa deles desse lucro. Chegou um certo momento que eles venderam uma porcentagem da empresa, que já daria até mais que os R$ 100 mil por mês para ela. A partir desse momento, Zezé não era mais obrigado a pagar pensão e foi continuando a pagar, até que ela entrou com o processo no final de 2018. A pensão alimentícia acabou no ano passado. Já os R$ 100 mil que ela está recebendo por mês é do acordo referente aos bens da partilha. A última parcela desse valor será paga em setembro deste ano”, explica o advogado Cesar Miano ao EXTRA, afirmando que Zilu assinou o documento na frente dos filhos dizendo que não teria mais pensão desde que alguma empresa dos dois desse lucro para ela.

Segunda ação: Zilu tem pedido de anulação de acordo negado

Zilu, no entanto, briga na Justiça para receber mais R$ 15 milhões da partilha de bens e também a ter direito a cachês de shows e projetos que o sertanejo realizou após o divórcio. No ano passado, ela entrou com uma segunda ação contra Zezé pedindo a anulação de todos os acordos que os dois fizeram. Ela alega ter sido vítima de ameaça e golpe na hora de assinar o que foi acordado. Esse pedido também foi negado pela Justiça, que entendeu que Zilu não tem provas válidas suficientes que embasassem as acusações. Zilu alega, por exemplo, que a assinatura que está no acordo não é dela. A ação cabe o recurso de apelação, porém, Zilu não pode produzir novas provas no processo.

Terceiro processo: procuração da fazenda ‘É o amor’

O terceiro processo que Zilu perdeu é referente à procuração da fazenda É o amor. Segundo o advogado de Zezé, desde 2018, quando foi firmado o acordo entre o cantor e ex-mulher, ela deveria ter passado uma procuração para o sertanejo administrar a fazenda de uma forma isolada.

“Como o Zezé sabe que ela tem uma apego na fazenda, ele nunca exigiu isso dela e os dois continuaram sócios, mesmo ele dando a parte dela. Quando ela ingressou um processo contra ele, ele falou: ‘não vou mais ser bonzinho com ela, vou exigir a procuração’. Quando a gente notificou, pedindo para ela passar a procuração, ela se negou. Entramos na Justiça, que reconheceu o direito de Zezé de administrar a fazenda de forma isolada”, explica o advogado.

Ainda segundo o advogado de Zezé, Zilu teria aberto mão da fazenda na ocasião do acordo: “Ela disse que não queria essa empresa. A fazenda ficou com Zezé, que pegou o valor da fazenda, dividiu no meio, abateu as dívidas e sobrou os R$ 3,6 milhões, que é desse valor que ela recebe R$ 100 mil por mês”.

Zilu ficou com casa em Miami , mansão em SP e mais bens

Entre os bens que ficaram com Zilu durante a partilha de bens estão o apartamento luxuoso que ela está morando atualmente em Miami, nos EUA, uma casa em Alphaville, em São Paulo, os R$ 3,6 milhões (referentes à parte dela da Fazenda É o amor) e alguns outros imóveis em Goiânia. Ela ainda é sócia do ex-marido em algumas empresas.

“Todas essas outras empresas estão no momento de fazer uma dissolução da sociedade, para cada um ficar com os bens na pessoa física e eles não terem mais nenhuma sociedade em comum. O Zezé franquiou para ela escolher quais os bens que ela vai querer, e ela já escolheu, fez uma lista dos apartamentos e terrenos que ela vai querer. Aí acaba tudo”, informa o advogado.

Em nota enviada por sua assessoria, Zezé comentou a vitória nas três ações movidas pela ex-mulher: “Não estou comemorando a vitória sobre a minha ex, por quem tenho respeito e com quem tive meus três lindos filhos. Estou feliz pela vitória da Justiça e da verdade que sempre deve prevalecer.”

Fonte: Extra

Continue Lendo

Famosos

Camila Pitanga e a filha são diagnosticadas com malária

Laurivânia Fernandes

Publicado

em

Camila Pitanga usou as redes sociais para revelar que ela e a filha, Antônia, de 12 anos, foram diagnosticadas com malária. A atriz contou que “foram 10 dias de muito sufoco. Entre picos de febre alta, calafrios e total incerteza”.

Por causa dos sintomas, Camila se submeteu ao teste para Covid-19, que deu negativo. “No lugar de me aliviar, permanecia a agonia, pois eu não fazia ideia do que eu poderia ter”, citou a atriz.

Camila foi aconselhada, então, a conversar com dois infectologistas. “Uma amiga minha suspeitou que esses picos de febre associados ao fato de estar em isolamento social numa zona de Mata Atlântica no litoral de São Paulo, podia ser malária”, contou a atriz.

“Bom, os resultados dos exames saíram dando positivo para malária. Eu e minha filha. Uma doença que ainda existe, é curável, mas precisa de cuidados”, afirmou a atriz, em um longo texto compartilhado em sua rede social.

Após a publicação, Camila recebeu mensagens de apoio de fãs e amigos desejando melhoras.

Leia relato da atriz na íntegra:

Foram 10 dias de muito sufoco. Entre picos de febre alta, calafrios e total incerteza. Havia a sombra da possibilidade de estar com Covid-19. Somente no domingo recebi o resultado negativo do meu PCR. Mas no lugar de me aliviar, permanecia a agonia pois eu não fazia ideia do que eu poderia ter. Estava à deriva. Pois bem, uma amiga minha suspeitou que esses picos de febre associados ao fato de estar em isolamento social numa zona de Mata Atlântica no litoral de SP, podia ser malária.

Fui indicada a conversar com dois infectologistas. Os dois extremamente generosos em falar comigo num domingo já de noite. Dr Luiz Fernando Aranha e o Dr André Machado. Agradeço ao último pelas orientações que me levaram ao Hospital das Clínicas da USP. Uma vez que a suspeita era malária, doença muito rara, não há melhor lugar para você ser tratado do que a rede SUS, local de referência e excelência para doenças endêmicas.

No HC, fui prontamente atendida por uma mulherada. Sim, uma equipe 100% de mulheres fantásticas do laboratório da Sucen. Faço questão de dar seus nomes: Drª Ana Marli Sartori, Drª Silvia Maria di Santi, Drª Dida costa, Drª Simone Gregorio, Drª Renata oliveira e tão importantes quanto, as agentes de saúde Cida Kikuchi e Gildete Santos. Todas foram extremamente profissionais, eficientes e gentis.

Bom, os resultados dos exames saíram dando positivo para malária. Eu e minha filha. Uma doença que ainda existe, é curável, mas precisa de cuidados. O tratamento é gratuito.

Faço cá meus votos de gratidão a todas e todos agentes de saúde, que além de estarem na trincheira nessa luta contra a covid-19, estão aí atendendo inúmeras outras demandas com seu profissionalismo em meio a condições e incertezas muito grandes. É de suma importância valorizar a existência desse sistema de saúde que cuida de tanta gente, principalmente dos que não tem condições de pagar um plano de saúde. Estamos num país onde uma doença matou mais de 100 mil pessoas em poucos meses. Esse número poderia ser o triplo ou mais se não fosse o SUS. A catástrofe seria ainda maior. Muito obrigada e parabéns a todas e todos os profissionais de saúde desse país.”

Fonte: G1

Continue Lendo
Acqua Blu

Trending

Copyright © 2018 Encarando - Silas Freire. Todos os Direitos Reservados.
WhatsApp: 86. 98183-1178 / Fixo: 3234-9879
Email: encarando.com@gmail.com

WhatsApp chat