Siga as Redes Sociais

Esporte

Com o tema dos Vingadores, Brasil avança à final na prova de Combo do Campeonato Mundial de esportes aquáticos

Laurivânia Fernandes

Publicado

em

Com a nona posição nas eliminatórias, a seleção brasileira de nado artístico conseguiu uma vaga na decisão da prova Combinada do Campeonato Mundial de esportes aquáticos, que está sendo disputado em Gwangju, na Coreia do Sul. Com o tema dos vingadores, em que cada uma das atletas estava vestida com um maiô de um super-herói, ou melhor, de uma super-heroína, o time ficou em nono lugar com a nota de 81,6777.

A seleção não pôde contar com a presença de Maria Clara Lobo Coutinho, que foi pega no exame antidoping e voltou ao Brasil na última terça-feira. Ela já tinha participado do dueto na rotina técnica, mas nem disputou do livre. Ela estaria presente na equipe combinada disputada na madrugada desta quinta-feira. Assim, o time brasileira contou com: Lorena Molinos, Maria Bruno, Luisa Borges, Victoria Casale, Anna Giulia Veloso, Laura Micucci, Gabriela Regly, Giovana Stephan, Júlia Catharyno e Maria Eduardo Micucci.

Foto: Getty Imges/Catherine Ivill 

A Rússia passou em primeiro lugar, com a nota de 96,5667, seguida de China, com 96,0000 e Ucrânia 94,333. Lembrando que essa disputa não é olímpica, sendo realizada apenas em Campeonatos Mundiais.

O melhor resultado do país até o momento no Mundial foi a sétima posição do dueto misto na rotina técnica, formado por Giovana Stephan e Renan Alcantara. Na equipe, o Brasil foi 15º na rotina técnica e 16ª na livre.

 Foto: Catherine Ivill

Fonte: GE

Esporte

Ninho do Urubu: Justiça reduz pensão a familiares de vítimas do incêndio no CT do Flamengo

Laurivânia Fernandes

Publicado

em

Foro: Raphael Zarko

Em sessão na 13ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, por dois votos a um, os desembargadores acataram parcialmente recurso do Flamengo pela redução de pensão a familiares das vítimas do incêndio no Ninho do Urubu, em 2019. A informação foi publicada, inicialmente, pelo site “Esporte News Mundo”. 

Em vez dos R$ 10 mil mensais que vinham sendo pagos, agora o Flamengo deverá desembolsar cinco salários mínimos – o equivalente a R$ 5.225 – para as famílias – apenas aquelas que não fizeram acordo com o clube da Gávea. O Ministério Público e a Defensoria do Estado do Rio de Janeiro vão recorrer da decisão. Veja abaixo a nota do MP.

O colegiado teve decisão dividida. A desembargadora relatora Sirley Abreu Biondi votou a favor de manter a pensão de R$ 10 mil, mas foi vencida por seus dois colegas – os desembargadores Agostinho Teixeira de Almeida Filho e Fernando Fernandy Fernandes, presidente da Câmara. 

Eles concordaram com o pedido de ilegitimidade do agravante (Flamengo) contra a Defensoria e o MP, que seguem apenas em relação aos pedidos em favor das vítimas que não fizeram acordo com o Flamengo. 

Na sessão, realizada virtualmente, a procuradora da Defensoria Pública do Estado do Rio de Janeiro lembrou os altos custos do elenco do Flamengo e protestou contra a medida, de acordo com informações do site “Esporte News Mundo”:

– O atleta que perdeu o pênalti ontem do Flamengo, que fez o Flamengo ser eliminado da Libertadores, ganha R$ 600 mil de salário. Todo o elenco somado ganha R$ 25 milhões de salário. E aqui estamos falando de uma pensão de R$ 10 mil para cada um. São famílias carentes. A sociedade aguarda por isso – disse Patricia Cardoso, coordenadora da Defensoria Pública.

Paralelamente a este processo, ainda corre uma ação para indenização por danos morais coletivos e individuais, bem como a indenização. Não houve julgamento de mérito neste caso, que tem pedido de R$ 20 milhões para garantir futuras indenizações.

O que o Flamengo alega

No agravo – peça processual em que contesta decisão anterior -, o clube da Gávea alega que o “juízo desconsiderou ter o Flamengo já firmado acordo com algumas da famílias das vítimas, que deram quitação ao clube, bem como que, voluntariamente, em relação àquelas vítimas ou familiares que ainda não firmaram acordo com o Flamengo, este já adianta mensalmente o montante de R$ 5 mil”.

O departamento jurídico do Flamengo também assinala na inicial que os R$ 5 mil são “bastante superior ao que os atletas recebiam como ajuda de custo, ou seja, R$ 300,00 e ao que poderiam prover aos seus pais à época”. 

“Não é razoável que se arbitre uma pensão em cognição sumária sem pesar os elementos que normalmente balizam uma fixação dessa natureza”, diz um trecho da defesa do Flamengo.

O que diz o MP

Em nota, a assessoria de comunicação do Ministério Público do informou que “os desembargadores, por maioria, entenderam que a legitimidade da ação civil pública estava restrita ao pedido de danos morais coletivos e ao pedido de indenização das vítimas menores, cujas famílias não celebraram acordo com o Flamengo. Ou seja, a decisão extingue a ação civil pública no que diz respeito às vítimas cujas famílias celebraram acordo com o clube e reduz a pensão mensal para cinco salários mínimos.

A Procuradoria de Justiça aguarda a publicação do acórdão pelo Tribunal para analisar a possibilidade de interposição dos recursos cabíveis.”

Nota oficial do Flamengo:

“O Clube de Regatas do Flamengo esclarece que a questão judicial hoje julgada pela 13ª Câmara Civil reconheceu que o Ministério Público não pode representar individualmente as famílias das vítimas do incêndio no Centro de Treinamento George Helal, já que os pais são maiores, capazes e representados por seus advogados. Assim, não pode o MP postular judicialmente em seus lugares. 

O que ocorreu, portanto, foi uma questão processual que apontou a ilegitimidade do MP para agir individualmente em prol de terceiros. Não obstante, o Flamengo informa que não deixará de prestar assistência material mensalmente às famílias e que está aberto a fazer acordo, como já fez com seis famílias e meia, ou seja, com a maioria dos responsáveis dos garotos que, infelizmente, faleceram no CT.”

Fonte: Globo Esporte

Continue Lendo

Futebol

CBF altera data e horário do clássico Santos x Palmeiras

Laurivânia Fernandes

Publicado

em

Vila Belmiro - Foto Eduardo Valim

O jogo entre Santos e Palmeiras, válido pela 24ª rodada do Brasileirão, teve data e horário alterados nesta quarta-feira pela CBF.

A partida na Vila Belmiro, antes marcada para este domingo, às 16h, passou para sábado, dia 5 de dezembro, às 17h. 

O motivo da alteração se dá pelo Palmeiras ter a possibilidade de jogar na terça-feira caso se classifique na Libertadores. O clube enfrenta o Delfín, do Equador, na noite desta quarta-feira. 

“Caso o Palmeiras se classifique na Copa Conmebol Libertadores, sua partida na fase seguinte da competição poderá ser na terça-feira subsequente. Sendo assim, a mudança permite preservar o intervalo mínimo entre partidas (66 horas) tendo em vista o eventual deslocamento internacional, sem prejuízo aos clubes disputantes por se tratar de partida entre clubes de um mesmo estado”, diz a nota da CBF.

Fonte: Globo Esporte

Continue Lendo

Esporte

Com mais eliminações do que vitórias, aproveitamento de Ceni no Fla lembra tempos de Cruzeiro

Laurivânia Fernandes

Publicado

em

Foto: Alexandre Vidal/Flamengo

A passagem de Rogério Ceni durou apenas 46 dias, ou oito jogos, em um período turbulento e minado pela má relação com lideranças do vestiário. No Flamengo, o técnico, por sua vez, faz questão de sempre enaltecer o comprometimento do elenco, mas os números também têm apertado o calo do comandante. Neste momento, em seis jogos pelo Rubro-Negro, o aproveitamento é o mesmo dos tempos da Raposa: 33,33%. 

No Flamengo, Ceni, que chegou no olho do furacão e na semana da ida das quartas da Copa do Brasil, diante do São Paulo, possui a ingesta constatação: acumula mais eliminações (2) do que vitórias (1) pelo clube.

O único triunfo de Rogério Ceni pelo Fla, até aqui, ocorreu contra o Coritiba, por 3 a 1, no Maracanã e pela 22ª rodada do Brasileiro. Ainda soma duas derrotas, ambas para o São Paulo na Copa do Brasil, e três empates (no tempo regulamentar): um contra Atlético-GO, em casa, e os dois diante do Racing-ARG – responsáveis pela queda na Libertadores, na última terça, nos pênaltis.

Na entrevista coletiva após a mais recente eliminação (nas oitavas do torneio continental), Ceni já foi questionado, inclusive, se sente-se pressionado para ser demitido do cargo. A resposta do treinador de 47 anos foi a seguinte:

– Eu acredito que eu posso continuar fazendo o meu melhor todos os dias. Isso é o que eu posso fazer. Posso controlar trabalho, melhorar intensidade, fazer o time pressionar mais, melhorar a parte técnica e a parte tática. Só não posso controlar o resultado.

Rogério conta com a confiança do plantel rubro-negro, que apoiou a sua contratação e tem o elogiado. Ceni também já avisou que priorizaria o estilo de jogo cuja metodologia seja próxima à de Jorge Jesus: “É o jeito que eles mais gostam”, destacara o técnico, na última semana.

Fonte: Lance

Continue Lendo
Casas Duplex

Trending

Copyright © 2018 Encarando - Silas Freire. Todos os Direitos Reservados.
WhatsApp: 86. 98183-1178 / Fixo: 3234-9879
Email: encarando.com@gmail.com

WhatsApp chat