Siga as Redes Sociais

Esporte

Messi diz que cogitou deixar o Barcelona durante investigação fiscal

Publicado

em

 O atacante Lionel Messi disse que cogitou deixar o Barcelona quando foi investigado por sonegação fiscal em 2013, dizendo que se sentiu “maltratado” na Espanha.

Em 2016, Messi e seu pai foram considerados culpados de fraudar o governo espanhol em 4,2 milhões de euros em impostos decorrentes de seus direitos de imagem entre 2007 e 2009.

O jogador argentino, que está no Barça desde os 13 anos e é o maior artilheiro da história do clube, recebeu uma pena suspensa de prisão de 21 meses e foi obrigado a pagar uma multa de 2 milhões de euros.

Ele trocou a pena de prisão por uma multa de 250 mil euros, já que na Espanha os réus em primeira instância têm permissão de cumprir penas de menos de dois anos em condicional.

Messi foi investigado pela primeira vez em 2013, o que deu início a uma série de casos de sonegação fiscal contra jogadores de elite da Espanha, como Cristiano Ronaldo, Javier Mascherano e Marcelo.

“Sinceramente, naquela época pensei em ir embora”, disse Messi à estação de rádio RAC1, de Barcelona, em uma entrevista transmitida nesta quarta-feira.

“Não por causa do Barcelona, mas porque queria deixar a Espanha, eu me senti muito maltratado e não queria mais ficar aqui”.

“Tinha as portas abertas para muitos clubes, mas nunca recebi uma oferta oficial porque todos sabiam que eu realmente queria ficar. Esta situação foi muito além dos meus sentimentos pelo Barça”.

Messi acrescentou que se sentiu usado como exemplo pelas autoridades fiscais espanholas, que intensificaram seus esforços contra a sonegação fiscal depois que a crise econômica profunda do país se fez sentir.

“Eu fui o primeiro, e é por isso que eles foram tão duros comigo. Eles me fizeram de exemplo e mostraram que seria assim com todos. Foi duro por causa de tudo que estava acontecendo naquela época”.

Fonte: Reuters

Olimpíada

Simone Biles é retirada de final por equipes na ginástica e vive drama em Tóquio

Publicado

em

Foto: Getty Images

A ginasta Simone Biles ficou fora da final por equipes do time dos Estados Unidos nos Jogos Olímpicos de Tóquio-2020 nesta terça-feira. Sem ela, o time americano perdeu o ouro para as rivais russas. A americana viveu talvez o maior de seus dramas em competições internacionais. No Centro de Ginástica Ariake, ela se perdeu em um movimento simples e de sua especialidade, pisou torto na aterrissagem do salto e possivelmente sentiu o tornozelo. A falha foi em seu primeiro aparelho na final por equipes. Imediatamente foi retirada da disputa pelo treinador.

Os Estados Unidos não divulgaram claramente o motivo da retirada de Simone Biles das provas. Ela também vem sendo muito cobrada para ganhar tudo, uma pressão que parecia não ter na edição dos Jogos do Rio-2016. Dona de quatro medalhas de ouro e um bronze há cinco anos, a ginasta de 24 anos está classificada para outras cinco finais individuais em Tóquio. Ela se garantiu nas provas mesmo não tendo feito apresentações perfeitas.

O jornal americano The New York Timesinforma que ela havia planejado fazer um salto em Yurchenko com duas voltas e meia na saída, mas mudou de ideia e executou o movimento com apenas uma volta e meia sobre o corpo. Foi quando ela caiu mal. Os pés não ficaram juntos. O salto errado foi um golpe enorme também para a equipe dos Estados Unidos, que não tiveram forças para reagir. O salto recebeu 5,0 pela dificuldade. Sua pontuação total foi de 13,766 – extremamente raro para alguém com seu histórico e habilidade na ginástica.

Dessa forma, Simone Biles abandonou a competição por equipes, de acordo com Carol Fabrizio, porta-voz da ginástica americana em Tóquio. Fabrice não explicou o motivo da desistência. Mas há muita preocupação. A Confederação de Ginástica dos Estados Unidos soltou um comunicado que não diz muita coisa. “Simone desistiu da competição final por equipes devido a um problema médico. Ela será avaliada diariamente para determinar a liberação para competições futuras”. Não se sabe qual é o grau da lesão da competidora.

De qualquer forma, ela tem mais dois dias para se colocar em pé novamente. Se não tiver condições, possivelmente chegará a notícia de sua desistência. Se a contusão tiver dor suportável para ela, Simone Biles poderá pedir para competir. Nenhuma outra atleta é chamada em seu lugar para as decisões.

Fonte: Estadão Conteúdo

Continue Lendo

Olimpíada

Brasil vence a Zâmbia, avança em 2º e enfrenta o Canadá nas quartas

Publicado

em

Foto: Getty Images

 A seleção feminina de futebol brasileira venceu a equipe de Zâmbia por 1 a 0 na manhã desta terça-feira (27), no encerramento da primeira fase das Olimpíadas de Tóquio.

O Brasil teve uma jogadora a mais desde os 12 minutos do primeiro tempo durante toda a partida, mas não converteu a superioridade numérica num placar elástico.

O único gol da partida foi marcado por Andressa Alves, de falta, aos 18 minutos da primeira etapa.

Com o resultado, as brasileiras se classificaram na segunda colocação do grupo F, com 7 pontos. A pontuação é a mesma da Holanda, mas as europeias levam vantagem no saldo de gols (13 a 6). O adversário das quartas de final será o Canadá, às 5h de sexta-feira (30).

BRASIL


Bárbara; Letícia Santos, Poliana (Bruna Benites, aos 19/2ºT), Rafaelle e Jucinara; Formiga (Julia, no intervalo), Angelina, Andressa Alves (Debinha, aos 35/2ºT) e Marta (Duda, no intervalo); Bia Zaneratto (Giovana, aos 27/1ºT) e Ludmila (Geyse, aos 19/2ºT). T.: Pia Sundhage

ZÂMBIA

Nali (Musole, aos 17/1ºT); Belemu, Agness Musasi, Mweemba e Martha Tembo; Lungu, Kundananji (Evarine Katongo, aos 47/2ºT), Chitundu (Vast Phiri, aos 17/1ºT), Chanda e Lubandji; Babra Banda. T.: Bruce Mwape

Local: Estádio Saitama, em Saitama (Japão)
Árbitra: Yoshimi Yamashita (Japão)
Cartão amarelo: Angelina (Brasil)
Cartão vermelho: Mweemba (Zâmbia)
Gol: Andressa Alves, aos 18/1ºT (1-0).

Fonte: Folhapress

Continue Lendo

Olimpíada

Ítalo Ferreira é ouro em Tóquio e 1º campeão olímpico no surfe

Publicado

em

Foto: Jonne Roriz/COB

O brasileiro Ítalo Ferreira tirou onda, ou melhor, dominou as ondas na Praia de Tsurigasaki, onde ocorreram as disputas do surfe na Olimpíada de Tóquio (Japão). O potiguar conquistou na madrugada desta terça-feira (27) a primeira medalha de ouro  do surfe, modalidade estreante nos Jogos Olímpicos. Atual campeão mundial, Ítalo dominou a final contra o japonês Kanoa Igarashi, vencendo  por 15.14 a 6.6. A medalha de bronze ficou com o australiano Owen Wright, que venceu o brasileiro Gabriel Medina por 11.97 a 11.77 na disputa pelo pódio.

“Muito feliz. Foi um dia incrível, especial, trabalhei muito para isso e acreditei. É incrível.”, disse Ítalo ao site do Comitê Olímpico Brasileiro (COB)

Moradores de Baía Formosa (RN), cidade Natal do campeão, comemoraram o primeiro ouro para o país em Tóquio.

Na estreia da competição, Ítalo liderou a primeira bateria, com o somatório de pontos de 13.67. Com esta pontuação, ele ficou à frente do japonês Hiroto Ohhara (11.40), do italiano Leonardo Fioravanti (9.43) e do argentino Lele Usuna (8.27).

Classificado para as oitavas de final, o brasileiro derrotou o neozelandês Billy Stairmand por 14.54 a 9.67. Nas quartas, ele voltou a encarar o japonês Hiroto Ohhara, que esteve presente na bateria inicial. Ítalo mais uma vez levou vantagem, e derrotou o oponente por 16.3 a 11.9.

Fonte: Agência Brasil

Continue Lendo
Casas Duplex

Trending

Copyright © 2018 Encarando - Silas Freire. Todos os Direitos Reservados.
WhatsApp: 86. 98183-1178 / Fixo: 3234-9879
Email: encarando.com@gmail.com

WhatsApp chat