Siga as Redes Sociais

Esporte

Caso Clayton, do Vasco, só chegará ao STJD se algum clube enviar denúncia

Publicado

em

Foto: Vasco/Divulgação

Com mais de 24h desde que veio a público a suspeita de que o Vasco escalou irregularmente o atacante Clayton no Brasileirão, a postura da procuradoria do STJD é de não se movimentar para montar uma notícia de infração contra o clube. O GLOBO apurou que o assunto só entrará em discussão no Tribunal se algum clube, na condição de terceiro interessado, levar a pauta à corte.

Os clubes, por outro lado, ainda acompanham a situação de longe. Não há, por ora, quem tome à frente para sugerir a punição ao Vasco. O cenário pode mudar ao término do Brasileirão, já que a suposta infração não estaria prescrita.

O dia seguinte à viralização do caso foi de ligações telefônicas e contatos pessoais entre o Vasco, CBF e militantes do direito desportivo. A tranquilidade vascaína encontra eco na CBF. A visão da entidade é a de que não há irregularidade, mesmo com Clayton tendo sido relacionado em partidas de Bahia, Atlético-MG e Vasco. O atacante, de fato, entrou em campo pelo tricolor baiano e pelo cruz-maltino.

O entendimento é que o espírito dos dispositivos jurídicos em vigor – especificamente o artigo 46 do Regulamento Geral de Competições – tem como objetivo um cenário no qual a um jogador seja permitido registro por três clubes diferentes, mas só possa atuar por dois. E por atuar entende-se entrar em campo.

Há ainda uma onda em defesa da integridade esportiva das competições, o que deixa auditores dispostos a votarem pela perda de pontos só em casos cristalinos de escalação irregular.

Fonte: O Globo

Olimpíada

Simone Biles é retirada de final por equipes na ginástica e vive drama em Tóquio

Publicado

em

Foto: Getty Images

A ginasta Simone Biles ficou fora da final por equipes do time dos Estados Unidos nos Jogos Olímpicos de Tóquio-2020 nesta terça-feira. Sem ela, o time americano perdeu o ouro para as rivais russas. A americana viveu talvez o maior de seus dramas em competições internacionais. No Centro de Ginástica Ariake, ela se perdeu em um movimento simples e de sua especialidade, pisou torto na aterrissagem do salto e possivelmente sentiu o tornozelo. A falha foi em seu primeiro aparelho na final por equipes. Imediatamente foi retirada da disputa pelo treinador.

Os Estados Unidos não divulgaram claramente o motivo da retirada de Simone Biles das provas. Ela também vem sendo muito cobrada para ganhar tudo, uma pressão que parecia não ter na edição dos Jogos do Rio-2016. Dona de quatro medalhas de ouro e um bronze há cinco anos, a ginasta de 24 anos está classificada para outras cinco finais individuais em Tóquio. Ela se garantiu nas provas mesmo não tendo feito apresentações perfeitas.

O jornal americano The New York Timesinforma que ela havia planejado fazer um salto em Yurchenko com duas voltas e meia na saída, mas mudou de ideia e executou o movimento com apenas uma volta e meia sobre o corpo. Foi quando ela caiu mal. Os pés não ficaram juntos. O salto errado foi um golpe enorme também para a equipe dos Estados Unidos, que não tiveram forças para reagir. O salto recebeu 5,0 pela dificuldade. Sua pontuação total foi de 13,766 – extremamente raro para alguém com seu histórico e habilidade na ginástica.

Dessa forma, Simone Biles abandonou a competição por equipes, de acordo com Carol Fabrizio, porta-voz da ginástica americana em Tóquio. Fabrice não explicou o motivo da desistência. Mas há muita preocupação. A Confederação de Ginástica dos Estados Unidos soltou um comunicado que não diz muita coisa. “Simone desistiu da competição final por equipes devido a um problema médico. Ela será avaliada diariamente para determinar a liberação para competições futuras”. Não se sabe qual é o grau da lesão da competidora.

De qualquer forma, ela tem mais dois dias para se colocar em pé novamente. Se não tiver condições, possivelmente chegará a notícia de sua desistência. Se a contusão tiver dor suportável para ela, Simone Biles poderá pedir para competir. Nenhuma outra atleta é chamada em seu lugar para as decisões.

Fonte: Estadão Conteúdo

Continue Lendo

Olimpíada

Brasil vence a Zâmbia, avança em 2º e enfrenta o Canadá nas quartas

Publicado

em

Foto: Getty Images

 A seleção feminina de futebol brasileira venceu a equipe de Zâmbia por 1 a 0 na manhã desta terça-feira (27), no encerramento da primeira fase das Olimpíadas de Tóquio.

O Brasil teve uma jogadora a mais desde os 12 minutos do primeiro tempo durante toda a partida, mas não converteu a superioridade numérica num placar elástico.

O único gol da partida foi marcado por Andressa Alves, de falta, aos 18 minutos da primeira etapa.

Com o resultado, as brasileiras se classificaram na segunda colocação do grupo F, com 7 pontos. A pontuação é a mesma da Holanda, mas as europeias levam vantagem no saldo de gols (13 a 6). O adversário das quartas de final será o Canadá, às 5h de sexta-feira (30).

BRASIL


Bárbara; Letícia Santos, Poliana (Bruna Benites, aos 19/2ºT), Rafaelle e Jucinara; Formiga (Julia, no intervalo), Angelina, Andressa Alves (Debinha, aos 35/2ºT) e Marta (Duda, no intervalo); Bia Zaneratto (Giovana, aos 27/1ºT) e Ludmila (Geyse, aos 19/2ºT). T.: Pia Sundhage

ZÂMBIA

Nali (Musole, aos 17/1ºT); Belemu, Agness Musasi, Mweemba e Martha Tembo; Lungu, Kundananji (Evarine Katongo, aos 47/2ºT), Chitundu (Vast Phiri, aos 17/1ºT), Chanda e Lubandji; Babra Banda. T.: Bruce Mwape

Local: Estádio Saitama, em Saitama (Japão)
Árbitra: Yoshimi Yamashita (Japão)
Cartão amarelo: Angelina (Brasil)
Cartão vermelho: Mweemba (Zâmbia)
Gol: Andressa Alves, aos 18/1ºT (1-0).

Fonte: Folhapress

Continue Lendo

Olimpíada

Ítalo Ferreira é ouro em Tóquio e 1º campeão olímpico no surfe

Publicado

em

Foto: Jonne Roriz/COB

O brasileiro Ítalo Ferreira tirou onda, ou melhor, dominou as ondas na Praia de Tsurigasaki, onde ocorreram as disputas do surfe na Olimpíada de Tóquio (Japão). O potiguar conquistou na madrugada desta terça-feira (27) a primeira medalha de ouro  do surfe, modalidade estreante nos Jogos Olímpicos. Atual campeão mundial, Ítalo dominou a final contra o japonês Kanoa Igarashi, vencendo  por 15.14 a 6.6. A medalha de bronze ficou com o australiano Owen Wright, que venceu o brasileiro Gabriel Medina por 11.97 a 11.77 na disputa pelo pódio.

“Muito feliz. Foi um dia incrível, especial, trabalhei muito para isso e acreditei. É incrível.”, disse Ítalo ao site do Comitê Olímpico Brasileiro (COB)

Moradores de Baía Formosa (RN), cidade Natal do campeão, comemoraram o primeiro ouro para o país em Tóquio.

Na estreia da competição, Ítalo liderou a primeira bateria, com o somatório de pontos de 13.67. Com esta pontuação, ele ficou à frente do japonês Hiroto Ohhara (11.40), do italiano Leonardo Fioravanti (9.43) e do argentino Lele Usuna (8.27).

Classificado para as oitavas de final, o brasileiro derrotou o neozelandês Billy Stairmand por 14.54 a 9.67. Nas quartas, ele voltou a encarar o japonês Hiroto Ohhara, que esteve presente na bateria inicial. Ítalo mais uma vez levou vantagem, e derrotou o oponente por 16.3 a 11.9.

Fonte: Agência Brasil

Continue Lendo
Casas Duplex

Trending

Copyright © 2018 Encarando - Silas Freire. Todos os Direitos Reservados.
WhatsApp: 86. 98183-1178 / Fixo: 3234-9879
Email: encarando.com@gmail.com

WhatsApp chat