Siga as Redes Sociais

Esporte

Gabigol sobre partida contra o Avaí, no Maracanã: ‘Pode ser a última, a gente não sabe’

Laurivânia Fernandes

Publicado

em

Foto: Alexandre Vidal/Flamengo

O duelo contra o Avaí, nesta quinta pelo Brasileirão, será o último do Flamengo no Maracanã no ano. Com o Hepta garantido e uma série de recordes em jogo, a torcida lotará o estádio no “até logo” ao time, que ainda enfrenta o Santos, como visitante na rodada final do torneio antes de embarcar para o Mundial de Clubes no Qatar, Contudo, a partida também pode ser o “adeus” de um dos grandes nomes do Flamengo da temporada aos rubro-negros no Rio de Janeiro.

Gabigol, com contrato de empréstimo perto do fim e futuro ainda indefinido, comentou a expectativa para este encontro com a Nação no Maracanã. Sem confirmar ou negar que esta será sua despedida diante da torcida, o camisa 9 colocou-se à disposição de Jorge Jesus confiante em fazer uma grande atuação.

– Vai ser especial para mim. Desde a primeira vez no Maracanã. Pode ser a última, a gente não sabe. Estou muito animado para esse jogo, espero que esteja com casa lotado. Se eu voltar a jogar, vou ficar muito feliz também – afirmou o atacante Gabriel Barbosa, autor de 40 gols em 2019, antes de seguir:

– Não tenho pensado nisso. Só tenho pensado nos últimos jogos, no Mundial. Todos têm sonhos. Estou realizando um no Flamengo, tudo tem saído perfeito. Recordes, títulos… Está sendo conversado, mas não há nada certo. Se for da vontade de Deus, que eu fique – afirmou Gabigol no CT do Ninho do Urubu.

As tratativas pela permanência de Gabigol no Flamengo já foram iniciadas. Em novembro, o vice-presidente de futebol Marcos Braz chegou a dizer que a negociação com a Inter de Milão, clube com o qual o atacante tem contrato, estava “bem encaminhada”, com a definição dependendo apenas do jogador.

Para contar com o camisa 9 nas próximas temporadas, o Flamengo precisará comprá-lo da Internazionale  de Milão. O valor do negócio é estipulado em torno dos 16 milhões de euros, cerca de R$ 75 milhões. Aos 23 anos, Gabriel Barbosa já defendeu o Santos – clube onde foi revelado – e o Benfica, além do próprio clube da Itália, com a qual seu contrato é válido até junho de 2022.

Fonte: Lance

Futebol

Flamengo vence Fluminense e abre vantagem na final do Carioca

Laurivânia Fernandes

Publicado

em

Foto: Thiago Ribeiro/Agif/Estadão Conteúdo

O Flamengo saiu na frente na final do Campeonato Carioca. Favorito, o rubro-negro aproveitou vacilos do Fluminense para vencer o jogo de ida da decisão por 2 a 1, neste domingo, mesmo sem passar perto das boas apresentações do ano passado. Pedro e Michael marcaram os gols do Fla, diante das arquibancadas vazias do Maracanã, no Rio de Janeiro.

Com o resultado, o Fla conquistou a vantagem de jogar por um empate na quarta para assegurar o título do Estadual. Para levar o troféu, o Flu precisa de uma vitória por dois gols de diferença. Em caso de triunfo do tricolor por um gol de vantagem, o Carioca será definido nos pênaltis.

Para a finalíssima, o rubro-negro terá um desfalque de peso. Gabriel levou cartão vermelho nos instantes finais da partida deste domingo por demorar para sair de campo, no que seria a última substituição do jogo. Como já tinha cartão amarelo, o atacante foi excluído de campo, no único momento polêmico da partida.

O clássico repetiu o equilíbrio do Fla-Flu de quarta-feira, quando os dois times decidiram a Taça Rio, com vitória do Flu. Foi justamente este resultado que exigiu a disputa das duas partidas da final do Carioca, neste domingo e na próxima quarta, às 21 horas, novamente no Maracanã.

Sem empolgar ao longo dos 90 minutos, o Fla foi mais eficiente em suas investidas no ataque e soube tirar vantagem sobre os erros do rival. O segundo gol foi quase um resumo da partida: após seguidas chances desperdiçadas no ataque, o Flu cedeu o contragolpe e o adversário “matou” o jogo nos segundos seguintes, na etapa final.

Como tem sido comum na retomada do futebol, o jogo não contou com torcida no Maracanã. A partida foi transmitida pela FluTV, em razão do mando de campo do tricolor. Mas a polêmica que envolveu o tema nas últimas semanas ficará para trás porque o Fla, mandante da segunda partida da final, já confirmou acordo para o SBT fazer a transmissão em nível nacional.

O primeiro jogo da final contou com desfalques de peso em ambos os times. O Flu jogou sem Fred, Paulo Henrique Ganso, Nino e Wellington Silva. Horas antes da partida, o clube informou que um jogador teve exame confirmado para covid-19, sem revelar o nome. Fred e Ganso já estavam cortados, por lesão, nos últimos dias.

Pelo lado do Fla, Bruno Henrique foi poupado devido a dores na panturrilha esquerda. Gerson e Everton Ribeiro começaram no banco de reservas. As novidades da equipe foram Gustavo Henrique, Diego, Vitinho e Pedro.

O JOGO – Mais confiante após a vitória sobre o rival, nos pênaltis, na final da Taça Rio, o Flu começou melhor e mais ofensivo. Adiantou a marcação, mostrou maior volume de jogo no meio-campo e foi o primeiro a buscar o ataque. Era uma postura mais arriscada em comparação ao clássico disputado na quarta-feira passada.

O Fla manteve o estilo mais cauteloso, após a atuação apática do último jogo. Mas foi o time que levou mais perigo ao longo dos primeiros 45 minutos. Aos 15, Gabriel arriscou forte chute de fora da área e exigiu bela defesa de Muriel.

O susto na defesa tricolor equilibrou o duelo. Mais atento, o rubro-negro passou a buscar mais o ataque. E, aos 28, balançou as redes. Em boa trama perto da área, Diego viu Pedro sozinho pela esquerda e fez o passe preciso. O atacante bateu colocado, sem chance para Muriel.

Ganhando embalo, o Fla quase anotou o segundo, com o mesmo Pedro, aos 34. Após cruzamento de Filipe Luís na área, Arrascaeta falhou na tentativa de uma bicicleta e a bola sobrou para o atacante, que dominou de costas, mas finalizou fraco.

O intervalo, contudo, pareceu esfriar o ímpeto do Fla. Do outro lado, o Flu parecia era mais atento em campo. Aos 6, Dodi acertou forte chute de longe e Diego Alves quase se complicou para fazer a defesa. Na sequência, aos 13, Yago Felipe desperdiçou chance incrível na pequena área ao bater forte diante do goleiro rival. Diego Alves fez a defesa à queima-roupa

Um minuto depois, em contra-ataque pela esquerda, Egídio cruzou e Evanilson se antecipou a Gustavo Henrique, completando para as redes com facilidade. O empate aumentou a preocupação de Jorge Jesus, que já preparava três substituições no Fla. De uma tacada só, colocou Michael, Everton Ribeiro e Gerson em campo, aos 16.

Neste momento, o Flu era superior ao rival rubro-negro. As chances de gol surgiram com rapidez. Aos 26, Yago perdeu outra boa oportunidade, em chute rasteiro dentro da área. Diego Alves salvou o Fla, que respondeu de forma contundente.

Na sequência da jogada, o rubro-negro puxou rápido contra-ataque, com Gabriel. Egídio falhou na marcação e o atacante avançou na defesa tricolor e encontrou Michael totalmente livre na área. O atacante só empurrou para as redes, garantindo importante vantagem para o Fla no segundo jogo da final, na próxima quarta-feira.FICHA TÉCNICA:FLUMINENSE 1 x 2 FLAMENGOFLUMINENSE – Muriel; Gilberto, Matheus Ferraz, Digão e Egídio; Dodi (Michel Araújo), Hudson e Yago Felipe (Yuri Lima); Nenê (Miguel), Marcos Paulo (Caio Paulista) e Evanilson (Fernando Pacheco). Técnico: Odair Hellmann.FLAMENGO – Diego Alves; Rafinha, Rodrigo Caio, Gustavo Henrique e Filipe Luís; Willian Arão, Diego (Everton Ribeiro), Vitinho (Gerson), Arrascaeta (Michael); Gabriel e Pedro (Pedro Rocha). Técnico: Jorge Jesus.GOLS – Pedro, aos 28 minutos do primeiro tempo. Evanilson, aos 14, e Michael, aos 27 minutos do segundo tempo.CARTÕES AMARELOS – Rodrigo Caio, Marcos Paulo, Matheus Ferraz, Vitinho, Gilberto e Gerson.CARTÃO VERMELHO – Gabriel.ÁRBITRO – Wagner do Nascimento Magalhães.RENDA E PÚBLICO – Jogo sem torcida.LOCAL – Estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ).

Por Felipe Rosa Mendes
Estadão Conteúdo

Continue Lendo

Esporte

José Aldo é nocauteado no UFC 251 e fica sem cinturão

Avatar

Publicado

em

Entrando como azarão na luta pelo cinturão vago do peso-galo no UFC 251, na “Ilha da Luta”, em Abu Dabi, nos Emirados Árabes,  José Aldo não resistiu ao russo  Petr Yan e foi nocauteado aos 3min24s do quinto round após uma série de fortes golpes sofridos no chão. 

Assim, o brasileiro, que recentemente se colocou entre os três melhores da história do UFC, não conseguiu cumprir a promessa de trazer o cinturão e perdeu a oportunidade de se tornar o oitavo lutador da história do Ultimate a ser campeão em duas categorias de pesos diferentes.

O ex-campeão do peso-pena teve bons momentos no combate e chances para vencer, mas não foi páreo diante da agressividade e do bom preparo físico do oponente russo. Depois de quatro rounds equilibrados, o que desmontou o “Campeão do Povo” foi um duro golpe de esquerda sofrido no quinto assalto. Cansado, ele sofreu golpes de forma consecutiva no chão até que a luta foi interrompida, decretando o nocaute técnico e vitória de Petr Yan, que segue invicto e engatou o sétimo triunfo seguido.

O evento também teria outro brasileiro lutando pelo cinturão, mas Gilbert Durinho recebeu diagnóstico positivo para o coronavírus e foi afastado. Ele foi substituído por Jorge Masvidal, que foi facilmente derrotado por nigeriano Kamaru Usman. O nigeriano venceu por decisão unânime (50-45, 50-45 e 49-46) e permaneceu com o cinturão dos meio-médios.

Na outra disputa de cinturão da noite, o australiano Alexander Volkanovski superou o americano Max Holloway por decisão dividida (48-47, 47-48 e 48-47), no co-evento principal e manteve o título do peso-pena.

Fonte: Estadão

Continue Lendo

Futebol

Fluminense vence Flamengo nos pênaltis e conquista a Taça Rio

Laurivânia Fernandes

Publicado

em

Foto: Mailson Santana

Teremos final no Campeonato Carioca! O Fluminense conquistou nesta quarta-feira a Taça Rio ao vencer nos pênaltis o Flamengo, no Maracanã. Após empate por 1 a 1 no tempo normal, os tricolores levaram a melhor na disputa das penalidades por 3 a 2. O Fluminense foi melhor na etapa inicial e abriu o placar com o gol de Gilberto. Na etapa final, o Flamengo melhorou e conseguiu o empate com Pedro.

Na disputa por pênaltis,  Nenê, Hudson e Fernando Pacheco fizeram, enquanto Dodi e Michel Araújo perderam para o Fluminense. Já no Flamengo, Gabigol e Pedro marcaram, mas Willian Arão, Léo Pereira e Rafinha desperdiçaram suas cobranças.

O jogo
O Fluminense começou a partida querendo surpreender e com um minuto Nenê arriscou sem perigo para Diego Alves. No entanto, logo o Flamengo passou a ter o domínio da posse de bola, mas parava na boa marcação tricolor.

Somente aos 24 minutos, uma das equipes chegou com perigo no Maracanã. Após bate e rebate, a bola ficou com Gilberto, que cabeceou em cima de Diego Alves para desperdiçar boa chance para o Fluminense. O Flamengo respondeu em seguida, em chute de Arrascaeta sobre o travessão.

Aos poucos, o Fluminense conseguiu impedir os avanços do Flamengo e passou a roubar mais bolas no meio. Os tricolores quase marcaram aos 35 minutos, quando Yago pegou a sobra, mas chutou pela linha de fundo.

Só que aos 37 minutos, o Fluminense abriu o placar no Maracanã. Após cruzamento, Marcos Paulo desviou e Gilberto cabeceou no canto, sem chance para Diego Alves.

Nos minutos finais, o Flamengo tentou esboçar uma pressão, mas seguiu parando na marcação do Fluminense. Assim, os tricolores mantiveram a vantagem até o intervalo.

No segundo tempo, os rubro-negros aumentaram o ritmo e passaram a controlar mais a partida. Mesmo ainda tendo dificuldade, os flamenguistas tiveram boa chance aos nove minutos. Bruno Henrique aproveitou cruzamento e cabeceou para boa defesa de Muriel.

O Fluminense recuou ainda mais e busca os contra-ataques, sem sucesso. Já o Flamengo quase empatou aos 19 minutos. Gerson aproveitou cruzamento e cabeceou sozinho, mas pela linha de fundo. Depois, foi a vez de Gabigol obrigar Muriel a grande defesa após nova bola levantada na área.

O Fluminense só criou boa chance na etapa final aos 30 minutos. Caio Paulista arriscou da entrada da área e a bola passou perto, mas sobre o travessão. Mais uma vez, a resposta rubro-negra veio em seguida, em chute de Gabigol que parou em Muriel. De tanto insistir, o Flamengo empatou em mais um cruzamento. Filipe Luís levantou para Pedro cabecear para a rede.

Na parte final, os jogadores do Fluminense pareciam cansados. Com isso, o Flamengo aumentou a pressão em busca da virada. Os rubro-negros quase marcaram o segundo aos 38 minutos. Bruno Henrique aproveitou cruzamento e cabeceou para o gol. No entanto, Hudson apareceu em cima da linha para salvar os tricolores.

Nos acréscimos, o Flamengo teve a última chance para marcar, com Diego. O meia chutou de fora da área e Muriel fez defesa segura para levar a decisão para os pênaltis.

Na disputa por pênaltis, o Fluminense levou a melhor por 3 a 2 e ficou com o título da Taça Rio.

Fonte: Gazeta Esportiva

Continue Lendo
Acqua Blu

Trending

Copyright © 2018 Encarando - Silas Freire. Todos os Direitos Reservados.
WhatsApp: 86. 98183-1178 / Fixo: 3234-9879
Email: encarando.com@gmail.com

WhatsApp chat