Siga as Redes Sociais

Esporte

Palmeiras e São Paulo empatam em 1° clássico do Campeonato Paulista

Laurivânia Fernandes

Publicado

em

Foto: Cesar Greco/Ag. Palmeiras

Em um jogo movimentado, mas com poucas chances de gol, Palmeiras e São Paulo empataram por 0 a 0 o primeiro clássico do Campeonato Paulista. Mais objetivo e agressivo, o Palmeiras esteve mais perto da vitória e acertou duas bolas na trave, com Ramires e Luiz Adriano, neste domingo. O time do Morumbi teve maior posse de bola, mas construiu apenas uma grande chance, desperdiçada por Daniel Alves. O clássico teve a presença de Cléber Xavier, auxiliar do técnico Tite, da seleção brasileira, na Arena Fonte Luminosa, em Araraquara, interior de São Paulo.

O técnico Vanderlei Luxemburgo prometeu atacar o São Paulo e, para isso, escalou Gabriel Veron no lugar de Raphael Veiga. Isso demonstrava a intenção de ser um time veloz, com passagem rápida do meio para o ataque. Veron estava espetado de um lado e Dudu do outro. A estratégia era deixar que o São Paulo ficasse com a bola e surpreender na retomada para o contra-ataque. Nesse contexto, o time conseguiu a melhor chance. Após boa jogada de Veron aos 17 da etapa inicial, Dudu finalizou sozinho à frente de Tiago Volpi, que fez ótima defesa.

Além da boa presença de Lucas Lima, responsável pela assistência para Dudu, o meia Ramires se destacou. O jogador de 32 anos, com passagem pela seleção brasileira nas Copas de 2010 e 2014, parece estar recuperando suas melhores atuações após grandes dificuldades físicas no ano passado. Prova disso foi o belo chute que acertou na trave. Ele foi um dos diferenciais da superioridade do Palmeiras no primeiro tempo.

O time do Morumbi aproveitou a marcação mais recuada rival, trocou passes com precisão, principalmente com Daniel Alves, teve elevado índice de posse de bola, mas pecou pela falta de objetividade. Faltou chutar a gol. Faltou agressividade. A principal finalização da equipe aconteceu apenas em chute de longa distância de Helinho. Weverton defendeu bem.

O zagueiro Arboleda, do São Paulo, teve o nome gritado três vezes pela torcida do Palmeiras. Vale a explicação: nas férias, o defensor foi flagrado nas redes sociais usando a camisa do rival. O equatoriano pediu desculpas, mas foi xingado no primeiro jogo e multado pela diretoria.

A temperatura de 33 graus em Araraquara e o início de temporada impediram que os clubes mantivessem o ritmo puxado em todos os momentos do jogo.

No segundo tempo, Fernando Diniz mudou a maneira de atuar do São Paulo. Ele trocou Helinho por Liziero. Escalou Daniel Alves aberto na direita e Liziero saindo pela meia-esquerda. A intenção era melhorar a marcação e fazer mais jogadas pelos lados. As mudanças fizeram com que o time tivesse seu melhor momento no jogo, no início da etapa final. Foi aí que o time conseguiu sua melhor chance. Após bola longa do goleiro do Tiago Volpi, ligação direta entre a defesa e o ataque, encontrou Daniel Alves sozinho. O veterano chutou em cima de Weverton e desperdiçou a chance.

O Palmeiras respondeu com força com duas grandes chances em seguida. Aos 16 minutos, Luiz Adriano cabeceou sozinho no travessão. Em seguida, Victor exigiu grande defesa de Volpi com um chute de fora da área.

A exemplo do primeiro tempo, o São Paulo continuava pecando com a falta de profundidade. Ainda faltava poder de finalização. Na tentativa de resolver o problema, Diniz trocou Pablo por Pato. Do ponto de vista ofensivo, pouco adiantou. Pato se destacou por ajudar na recomposição defensiva, com dois desarmes importantes.

Fonte: Estadão Conteúdo

Esporte

Palmeiras cai outra vez nos pênaltis e Defensa conquista a Recopa

Laurivânia Fernandes

Publicado

em

Foto: Ueslei Marcelino/Reuters

Três dias após perder a Supercopa do Brasil para o Flamengo, o Palmeiras voltou a deixar escapar um título nos pênaltis, e novamente em Brasília. Nesta quarta-feira (14), no Mané Garrincha, o Verdão foi superado pelo Defensa y Justicia (Argentina) nas penalidades, por 4 a 3, após ser derrotado por 2 a 1 no tempo normal.

Há uma semana, o time paulista venceu o jogo de ida por 2 a 1 no estádio Norberto “Tito” Tomaghello, em Florencio Varela (Argentina). Até os 47 minutos do segundo tempo desta quarta, a partida na capital federal estava empatada em 1 a 1, resultado que dava o título à equipe alviverde. Uma bomba indefensável do lateral Marcelo Benítez, porém, decretou a vitória do Defensa e levou o duelo para a prorrogação. Nos pênaltis, o atacante Luís Adriano e o goleiro Weverton desperdiçaram as cobranças, enquanto o time argentino teve aproveitamento perfeito.

Em desvantagem no placar agregado, o Defensa teve a iniciativa do ataque com jogadas de linha de fundo, dando trabalho à dupla de laterais do Palmeiras. Faltou, porém, capricho nas conclusões do atacante Walter Bou (que furou a bola dentro da área) e do meia Francisco Pizzini (que perdeu a chance após rebote de Weverton, chutando para fora).

Quem acabou balançando as redes foi o Verdão. Aos 18 minutos, o zagueiro Fernando Meza fez a carga no atacante Rony dentro da área e a penalidade foi marcada com participação do árbitro de vídeo (VAR). O meia Raphael Veiga cobrou e abriu o placar. A vantagem alviverde, porém, durou 12 minutos. O atacante Braian Romero recebeu cruzamento por baixo de Pizzini, que dominou às costas do zagueiro Gustavo Gómez, e bateu de primeira para deixar tudo igual. Aos 36, Weverton evitou a virada duas vezes em sequência, em finalizações de Romero e Benítez.

O segundo tempo começou equilibrado, com a primeira boa chance do Defensa. Aos seis minutos, Romero recebeu (mais uma vez) de Pizzini e foi travado frente a frente com Weverton. Aos dez, Benítez quase surpreendeu o goleiro palmeirense, que evitou o gol olímpico. O Verdão respondeu aos 15, com Rony chutando da entrada da área, obrigando o goleiro Ezequiel Unsain a uma boa defesa.

O jogo ficou dramático para o Palmeiras aos 20 minutos, quando Matías Viña foi expulso após o VAR (árbitro de vídeo) identificar um chute do lateral em Meza. Com um a menos, o Verdão teve a chance de liquidar a fatura aos 33, mas a finalização de bico do atacante Gabriel Veron foi defendida por Unsain. O Defensa foi com tudo para o ataque e, nos acréscimos, Benítez aproveitou a sobra de uma bola e soltou a bomba, indefensável para Weverton, deixando tudo igual e forçando a prorrogação.

O tempo extra começou agitado. Aos dois minutos, o Defensa reclamou de pênalti não marcado de Gómez no atacante Miguel Merentiel. Aos quatro, foi a vez de Rony cair na área em dividida com Unsain. A arbitragem mandou o jogo seguir, mas, alertada pelo VAR, assinalou a penalidade do goleiro. A marcação gerou muita confusão entre jogadores e as comissões técnicas. Romero foi expulso, deixando o time argentino também com dez em campo. Gómez, porém, desperdiçou a penalidade, defendida por Unsain.

O desenrolar da prorrogação escancarou o desgaste de ambas as equipes, que pouco conseguiram produzir. A decisão acabou indo para os pênaltis. Pior para o Verdão. Luís Adriano, que entrou no tempo extra, perdeu a segunda cobrança, enquanto Weverton desperdiçou o quarto chute e decidiu o título a favor dos argentinos, que assinalaram as quatro batidas.

Fonte: Agência Brasil

Continue Lendo

Futebol

Ex-Flamengo, Paquetá provoca Palmeiras após título, recebe críticas e rebate: ‘Agora é a nossa vez’

Karytha Leal

Publicado

em

Revelado pelo Flamengo, o meia Lucas Paquetá, do Lyon, usou as redes sociais para provocar o Palmeiras após o título rubro-negro na Supercopa do Brasil, neste domingo. O jogador ironizou o rival com uma canto da torcida rubro-negra fazendo menção ao Mundial de Clubes.

“Atualizando que os mlks é f… O palmeiras… Não tem Copinha… Não tem Mundial e Não tem Supercopa”, escreveu em seu perfil no Twitter, na tarde de domingo.

A postagem repercutiu entre torcedores do alviverde e do rubro-negro, e a rede do jogador foi tomada por críticas, discussões e provocações contrárias de alviverdes. Nesta segunda-feira, o jogador rebateu os críticos, afirmou que é rubro-negro desde criança e reclamou que “ninguém pode mais zoar ninguém”.

“Cara, o futebol tá muito chato, ninguém pode mais zoar ninguém, todo muito fica com um ódio desnecessário, 2018 dançaram na frente da loja do Flamengo. Agora é a nossa vez! (SIM, NOSSA). Sou Flamengo desde pequeno, fiz música com 12 anos, sou torcedor, acompanho e vibro! Fé”, desabafou Paquetá. Nos comentários, ele ganhou apoio do atacante Richarlison, do Everton e da seleção brasileira.

Continue Lendo

Esporte

Neymar brinca ao indicar ‘curso’ para os perdedores de pênalti na Supercopa

Laurivânia Fernandes

Publicado

em

Foto: Reuters

Neymar não perdoou a oportunidade de brincar com os jogadores de Flamengo e Palmeiras, que falharam na decisão por pênaltis da Supercopa do Brasil, disputada, neste domingo, no Estádio Mané Garrincha, em Brasília. O craque do Paris Saint-Germain usou as redes sociais.

“Inscrições de curso de pênaltis estão abertas”, escreveu o camisa 10 do time de Paris, que estava de folga no fim de semana, cobrindo suspensão de dois jogos por ter sido expulso contra o Lille, pelo Campeonato Francês.

Um usuário chegou a comentar que Diego Alves poderia pegar de olhos fechados um pênalti cobrado pelo ex-atleta do Santos. “Pior que já pegou um”, escreveu Neymar, se referindo a uma partida de 2016 pelo Campeonato Espanhol, no qual o Barcelona venceu o Valencia por 7 a 0.

Neymar admitiu que estava ‘zoando’ e brincando com os colegas de trabalho e elogiou o ‘jogão’ proporcionado pelas equipes. Na disputa de pênaltis, que teve a vitória do Flamengo, por 6 a 5, após empate no tempo normal por 2 a 2, Luan, Danilo, Gabriel Menino e Mayke erraram pelo time paulista, enquanto Filipe Luís, Matheuzinho e Pepê não converteram para os cariocas.

Fonte: Estadão Conteúdo

Continue Lendo
Casas Duplex

Trending

Copyright © 2018 Encarando - Silas Freire. Todos os Direitos Reservados.
WhatsApp: 86. 98183-1178 / Fixo: 3234-9879
Email: encarando.com@gmail.com

WhatsApp chat