Siga as Redes Sociais

Esporte

Daniel Alves cobra mais atitude das pessoas para combater o racismo

Laurivânia Fernandes

Publicado

em

© Getty

Capitão do São Paulo e da seleção brasileira, Daniel Alves deu sua opinião sobre as manifestações antirracistas feitas por várias estrelas do esporte após a morte do segurança George Floyd, em Minneapolis, nos Estados Unidos.

O experiente atleta, de 37 anos, afirmou, em entrevista à CNN Brasil, ser contra a generalização de que todos os brancos são racistas e pediu mais humanidade e atitude às pessoas para combater a questão.

“O racismo está em todos os lugares, infelizmente. Às vezes precisa chegar no extremo para tomarmos certos tipos de providência. Tem que ser abominado todo e qualquer tipo de racismo. Não acredito que todos os brancos são racistas, então tem que focar na punição das pessoas que estão envolvidas, não generalizar”, disse o jogador, que fez um alerta com relação às manifestações.

“Todo protesto pacífico é bem-vindo para o ser humano evoluir e crescer nas lutas. Não aproveitar de certo tipo de situação para gerar violência, ódio ou outro tipo de interesse que não está dentro da causa.”

Em 2014, quando atuava pelo Barcelona, Daniel Alves foi vítima de racismo. Em um jogo contra o Villarreal foi provocado por um torcedor que atirou uma banana no gramado, que foi comida pelo atleta.

“Eu vivi essa situação de perto, mas não quis me super manifestar sobre isso para não dar uma maior importância do infrator. Quis combater de outra forma. O ódio não pode ser combatido com ódio, tem que ser combatido com amor. Se colocar o seu ódio para fora, está se igualando ao infrator. Não pode ser extremista. Tem que punir as pessoas que são preconceituosas, que são racistas”, disse Daniel Alves.

“As pessoas estão perdendo o senso de humanidade. A base de tudo é o respeito. Tanto é que, nos Estados Unidos, as grandes estrelas são negras. A convivência entre pessoas negras, brancas ou qualquer opção sexual deve ser respeitada. Tem que aprender a viver humanamente, amando as pessoas e aceitando como elas são. O sol brilha para todo mundo. As pessoas precisam só pegar o seu raio e brilhar com a luz própria”, continuou o jogador, que exigiu mais atitude por parte das pessoas.

“O que todos precisam entender é que, se ficarem na rede social ou não se manifestaram, não vão combater nada. Hoje tem muito ‘pray’ para qualquer tipo de coisa, mas as pessoas não fazem nada. Tem que ficar sempre com as ações das pessoas, com as lutas que elas enfrentam quando os outros não estão vendo. Se colocar na internet que a vida negra importa, eu não estou de acordo. Para mim, as vidas importam. Seja negra, branca, lésbica, gay, qualquer vida é importante. Deveriam punir os infratores, se não começa a generalizar”, afirmou.

“As pessoas não podem achar que tudo é se posicionar na rede social, ou vir falar aqui. Não, tem que praticar isso. As pessoas se confundem nesse aspecto. Precisa tomar atitudes e punir infratores, essa é a solução. Porque se não vira uma demagogia, uma campanha sem fundamentos. Para mim, a atitude da esposa desse infrator, de ter pedido o divórcio, é uma grande atitude. Eu não quero estar com racista. Essa é uma atitude valiosa para mim. Senão é muito fácil você colocar uma postagem e achar que seu trabalho está feito. Não, seu trabalho está feito quando você executa”.

Fonte: Estadão Conteúdo

Futebol

Após consenso, Felipão antecipa saída do Cruzeiro

Laurivânia Fernandes

Publicado

em

Foto: Gustavo Aleixo/Cruzeiro

O Cruzeiro, em comum acordo com o treinador Luiz Felipe Scolari, anunciou nesta segunda-feira (25) a rescisão do contrato com o técnico, que terminaria apenas no fim de 2022. Felipão assumiu o comando da Raposa em outubro, após a demissão de Ney Franco, com a missão de reerguer o time na Série B do Campeonato Brasileiro. Na ocasião, o time estava na zona de rebaixamento para a Série C, em  19º lugar. 

Embora não tenha conseguido levar a Raposa de volta de volta à Série A do Brasileiro, Felipão deixa o time na 12ª colocação na tabela. Em nota, o Cruzeiro reconheceu o esforço do técnico, em sua segunda passagem pelo clube.

“Colaborando com o clube em seu momento mais desafiador na história, Scolari e sua comissão técnica cumpriram a importante missão de recuperar o Cruzeiro no Campeonato Brasileiro da Série”, diz o comunicado.

Em 21 partidas no comando da equipe, Felipão somou nove vitórias, oito empates e quatro derrotas.

Fonte: Agência Brasil

Continue Lendo

Futebol

Avião com presidente e jogadores do Palmas Futebol e Regatas cai logo após decolar; 6 pessoas morreram

Avatar

Publicado

em

Um avião com parte da equipe do Palmas Futebol e Regatas, time da Série D, caiu na manhã deste domingo (24), pouco após decolar, no distrito de Luzimangues, em Porto Nacional (TO). Um vídeo feito no local do acidente mostra a aeronave em chamas logo após a queda.

Quatro jogadores, o presidente da agremiação, Lucas Meira, de 32 anos, e o piloto da aeronave morreram.Os atletas que morreram são Lucas Praxedes, de 23 anos; Guilherme Noé, de 28 anos; Ranule, de 27 anos e Marcus Molinari, de 23 anos. O piloto foi identificado como comandante Wagner Machado.

A equipe enfrentaria o Vila Nova pela Copa Verde em Goiânia. A partida estava programada para esta segunda-feira (25). O Vila Nova emitiu nota lamentando o acidente e informando que vai colaborar para o adiamento da partida. A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) informou que o jogo está adiado e não tem nova data para acontecer.

Imagens feitas no local mostram que a aeronave ficou completamente destruída com o choque. Além do IML e dos Bombeiros, equipes da Polícia Militar estão no local prestando apoio.O presidente do time, Lucas Meira, chegou a ser candidato a vice-prefeito de Palmas na chapa da vencedora das eleições Cinthia Ribeiro (PSDB). Ele acabou deixando a coligação alegando motivos pessoais. A prefeita emitiu nota lamentando o acidente e se solidarizando com as famílias.

Fonte: G1

Continue Lendo

Esporte

Médico falsificou a assinatura de Maradona para obter histórico clínico, apontam investigadores

Laurivânia Fernandes

Publicado

em

Em meio à investigação da causa da morte de Diego Maradona, a Procuradoria da Argentina confirmou nesta sexta-feira que o médico pessoal dele, Leopoldo Luque, falsificou a assinatura do craque argentino para obter seu histórico clínico, após análise caligráfico da assessoria pericial. As autoridades apuram a possibilidade de homicídio culposo. 

O documento analisado foi um pedido de histórico clínico do dia 1 de setembro de 2020, endereçado à Clínica Olivos, de Buenos Aires. Os investigadores encontraram essa folha e outras duas com rascunhos semelhantes à assinatura de Maradona durante uma busca na casa de Leopoldo Luque. Os promotores de San Isidro, responsáveis pela investigação, já estão com o resultado da perícia caligráfica em mãos. 

Na Argentina, o histórico clínico de uma pessoa só pode ser entregue ao paciente ou com uma autorização do mesmo.

Essa falsificação de assinatura de Diego Maradona acrescenta outro elemento ao contexto de irregularidades que se suspeita ter existido nos cuidados com a saúde do falecido craque. Há a possibilidade também disso impactar a disputa pela herança dele, já que se poderia colocar em dúvida outros papéis já assinados pelo ex-jogador. 

O histórico clínico é parte fundamental nas investigações e será revisado a partir do fim deste mês, segundo o “Clarín”. Os investigadores ainda não recolheram todo o material sobre o passado médico do argentino. Mas já coletaram, por exemplo, o celular da psiquiatra Agustina Cosachov, outra responsável pelos cuidados de Maradona. 

Diego Armando Maradona morreu no dia 25 de novembro do ano passado, duas semanas depois de ser submetido a uma cirurgia na Clínica Olivos para a retirada de um hematoma no cérebro. A autópsia determinou que ele faleceu como consequência de um “edema agudo no pulmão secundário a insuficiência cardíaca crônica exacerbada” e descobriu “cardiomiopatia dilatada” em seu coração.

As investigações giram em torno de três pontos principais: se houve negligência médica, logo, um eventual “homicídio culposo”; quem foi responsável por esse possível delito; e se a morte de Maradona poderia ter sido evitada.

Fonte: GE

Continue Lendo
Casas Duplex

Trending

Copyright © 2018 Encarando - Silas Freire. Todos os Direitos Reservados.
WhatsApp: 86. 98183-1178 / Fixo: 3234-9879
Email: encarando.com@gmail.com

WhatsApp chat