Siga as Redes Sociais

Esporte

Torcedores violentos não entrarão no Brasil durante a Copa América

Redação Encarando

Publicado

em

Torcedores estrangeiros envolvidos em episódios de violência não poderão entrar no Brasil durante o período da Copa América 2019, que começa no dia 14 de junho, com a partida entre as seleções do Brasil e da Bolívia, no Estádio do Morumbi, em São Paulo, e vai até o jogo final no dia 7 de julho, no Estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro. A decisão consta de portaria do Ministério da Justiça e Segurança Pública publicada na edição desta segunda-feira (13) do Diário Oficial da União.

De acordo com o documento, os órgãos de controle fronteiriço e de atividades de fiscalização migratória nos portos, aeroportos internacionais e pontos de fiscalização terrestre de migração estão instruídos a impedir a entrada no país de pessoa que conste nos sistemas de controle migratório como “membro de torcida envolvida com violência em estádios”.

Reconhecimento facial

Para aumentar ainda mais a segurança nos estádios, a Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) vai utilizar o sistema de reconhecimento facial para identificação de torcedores nos seis estádios onde serão disputadas as partidas.

De acordo com o gerente de Segurança do Comitê Organizador Local da Conmebol, Hilário Medeiros, esse será o primeiro evento no Brasil a trabalhar com o reconhecimento facial.

“Vamos deixar um banco de dados que será abastecido com informações de todo o mundo. Trabalhamos em parceria com os órgãos de segurança pública e a Interpol [organização internacional que ajuda na cooperação de polícias de diferentes países] para impedir que um indivíduo indesejado, que já tenha ou possa vir a causar distúrbios, entre nos estádios e perturbe o torcedor”, explicou.

Medeiros disse que, além da utilização do sistema de reconhecimento facial para coibir a presença de vândalos ou pessoas foragidas da Justiça nos estádios, um efetivo de 10 mil agentes de segurança privada será contratado pelo Comitê Organizador Local para o policiamento dentro dos estádios.

A Copa América Brasil 2019 será disputada em cinco cidades-sede: Belo Horizonte, Porto Alegre, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo, com a participação de 12 seleções, sendo dez da América do Sul: Brasil, Argentina, Bolívia, Chile, Colômbia, Equador, Paraguai, Peru, Uruguai e Venezuela; e duas convidadas: Catar e Japão.

Fonte: Agência Brasil

Esporte

‘Semana maluca’ não acaba, e Flamengo encara novos problemas no Brasil

Laurivânia Fernandes

Publicado

em

Foto: Rodrigo Boendia/AFP

A vitória por 2 a 1 sobre o Barcelona-EQU, ontem (22) à noite, foi muito festejada e trouxe alívio para o Flamengo, mas a ‘semana maluca’ vivida em Quito e Guyaquil ainda terá novos capítulos na volta ao Rio de Janeiro.

O saldo da viagem não se resume ao massacre por 5 a 0 imposto pelo Del Valle e ao triunfo de ontem, mas também ao surto de Covid-19 que se abateu sobre a delegação, que soma nove infectados entre jogadores (sete) e demais integrantes do departamento de futebol. O cenário caótico expôs as dificuldades para colocar em marcha o protocolo de saúde em deslocamentos longos e ainda deve render desdobramentos.

No Equador, os rubro-negros temem que haja ainda muitos outros casos positivos a serem diagnosticados. O próprio técnico Domènec Torrent externou a preocupação com o momento e deu a entender que más notícias ainda virão.

“Amanhã [hoje] os jogadores vão fazer recuperação e outros vão treinar. Precisamos treinar juntos. Jogamos os 35 minutos iniciais como treinamos. Estou muito agradecido pelo esforço dos jogadores. Não sei o que vai acontecer amanhã [esta quarta-feira], mas pode ser que tenhamos mais jogadores positivos”, disse Dome.

Os testes positivos em massa quase melaram o jogo de ontem. Não fosse a intervenção da Conmebol e o aval do Ministério da Saúde equatoriano, a bolo sequer rolaria. A Prefeitura de Guayaquil chegou a declarar que o Estádio Monumental estava inapto para a partida, mas se rendeu às ordens superiores.

Ante tantos desfalques, o Fla vai encarar uma nova batalha nos bastidores para tentar ganhar tempo para recuperação. O Rubro-Negro enviou um ofício à Confederação Brasileira de Futebol (CBF) pedindo o adiamento da partida contra o Palmeiras, marcada para domingo (27), pelo Brasileiro, no Allianz Parque. No documento, a cúpula indicou, além de um prejuízo técnico diante do alto número de desfalques, o risco também de novos casos nos próximos dias. A disputa não promete ser nada fácil, visto que o Alviverde não tem interesse em remarcar o duelo.

Com ou sem a partida, trabalho não falta para o espanhol. Contra o Barcelona, o sistema defensivo mais uma vez deu sustos na torcida e voltou a mostrar deficiências. Sem Isla e Filipe Luís (ambos contaminados), as laterais viraram um grande problema. João Lucas, um dos quatro jogadores que encararam 36 horas de viagem para integrar o grupo, deve ter uma chance. O atleta, no entanto, também vem de uma contusão e não está 100%. O zagueiro Thuler foi improvisado no setor contra os equatorianos e cumpriu seu papel.

“Precisamos treinar juntos. Jogamos os 35 minutos iniciais como treinamos. Estou muito agradecido pelo esforço dos jogadores. Tenho de estar focado em melhorar, precisamos jogar durante mais tempo melhor. Jogadores não são máquinas, treinamos juntos apenas dez dias. Se não há tempo para treinar, não há como analisar o trabalho”, completou Dome.

Com nada menos que 11 desfalques, o Fla trabalha para dar boas notícias para Torrent. Lesionados, o atacante Pedro Rocha e o goleiro Diego Alves seguiram tratamento no Rio e a esperança é que estejam aptos para os próximos compromissos. Com dores na coxa, Gabigol também intensifica os esforços para voltar a reforçar a equipe.

Fonte: Uol

Continue Lendo

Futebol

São Paulo é atropelado e se complica na Libertadores

Laurivânia Fernandes

Publicado

em

Foto: José Jácome/EFE

Não chega a ser novidade nos últimos anos, mas o São Paulo mais uma vez envergonhou seu torcedor! Jogando praticamente a sua vida na Libertadores, o time foi mais uma vez um time apático e foi atropelado pela LDU em Quito, no Equador, na noite desta terça-feira (22).

Depois de um primeiro tempo medonho, o Tricolor perdeu por 4 a 2 e agora precisa de algo praticamente impossível para continuar na competição em que é tricampeão. Com 4 pontos, a equipe necessita agora de duas vitórias nas duas rodadas finais e ainda torcer por uma combinação de resultados para seguir no torneio. O próximo jogo é já na quarta-feira que vem, contra o poderoso River Plate, na Argentina.

Início promissor
O São Paulo até começou a partida bem, com a primeira chance do jogo. Logo aos 5, Reinaldo cruzou na medida para Pablo, que cabeceou por cima do gol.

Atropelo equatoriano
Mas foi só. A partir daí, a LDU dominou o jogo e o time brasileiro mostrou uma desorganização tremenda.

O primeiro gol foi aos 20. Após bela troca de passes dentro da área, Martínez Borja recebeu completou cruzamento e abriu o placar em Quito.

Era o que a LDU precisava para apesar a explorar toda a velocidade de seus jogadores nos contra-ataques. O segundo quase saiu aos 31, mas Zunino tentou fazer um gol de placa e mandou para fora.

Aos 35, não teve jeito. O São Paulo tentou fazer a saída de bola com toques dentro da área e Igor Gomes errou ao tentar acionar Hernanes, que estava marcado. A LDU recuperou a bola e não perdoou, com Jhojan Julio.

O time brasileiro seguia muito desorganizado e não demorou a tomar o terceiro. E mais uma vez com Jhojan Julio, que aproveitou o contra-ataque rápido.

Reação? Não…
Após um primeiro tempo para lá de ruim, Fernando Diniz promoveu duas trocas no São Paulo na segunda etapa. E o time melhorou. E chegou ao primeiro gol com Brenner, após cruzamento da direita.

Não demorou e a LDU fez mais um. Billy Arce recebeu na entrada da área com muita liberdade, ajeitou o corpo e soltou uma bomba. 4 a 1 “fora o baile”.

Ao menos um golaço
Se o jogo já estava perdido, ao menos o São Paulo conseguiu um belo gol. E de um jeeito improvável, com Trellez, que há muito tempo sequer era relacionado. Aos 36, ele recebeu, deu um rolinho no marcador e bateu forte.

Mas foi só. 4 a 1 para a LDU e São Paulo praticamente eliminado.

LDU 4×2 SÃO PAULO

Estádio: Rodrigo Paz Delgado, em Quito (EQU)
Data e horário: 22 de setembro, às 21h3o (de Brasília)
Árbitro: Wilmar Roldan (COL)
Assistentes: Wilmar Navarro (COL) e Miguel Roldan (URU)
Cartões amarelos: Zunino e Piovi (LDU); Rodrigo Nestor (SAO)

GOLS: Martínez Borja (20’/1ºT) (1-0); Jhojan Julio (35’/1ºT) (2-0); Jhojan Julio (45’/1ºT) (3-0); Brenner (14’/2ºT) (3-1); Billy Arce (30’/2ºT) (4-1); e Santiago Tréllez (36’/2ºT) (4-2)

LDU (Técnico: Pablo Repetto)
Gabbarini; Perlaza, Guerra, Corozo e Cruz (Ayala, aos 16’/2ºT); Piovi (Alcívar, aos 33’/2ºT), Villaruel, Zunino (Billy Arce, aos 7’/2ºT) e Jhojan Julio; Muñoz (Quintero, aos 16’/2ºT) e Martínez Borja (Medina, aos 34’/2ºT).

SÃO PAULO (Técnico: Fernando Diniz)
Tiago Volpi; Igor Vinícius (Paulinho Boia, no intervalo), Diego, Léo e Reinaldo; Tchê Tchê (Rodrigo Nestos, aos 26’/2ºT), Gabriel Sara, Hernanes (Helinho, aos 26’/2ºT) e Igor Gomes; Vitor Bueno (Brenner, no intervalo) e Pablo (Santiago Tréllez, aos 26’/2ºT).

Fonte: R7

Continue Lendo

Esporte

Ministério da Saúde dá aval para CBF liberar volta do torcedor ao estádio

Laurivânia Fernandes

Publicado

em

Foto: Reprodução/Reuters

O Ministério da Saúde aprovou um estudo da Confederação Brasileiro de Futebol (CBF) que possibilitará a volta do torcedor aos estádios e arenas de futebol em meio à pandemia de Covid-19.

Organizadora do Campeonato Brasileiro, a entidade recebeu o aval do órgão do governo federal nesta terça-feira (22), mas ainda analisa quando e como colocará o plano em ação. A ideia inicial é que isso aconteça em outubro.

O estudo prevê no máximo 30% da capacidade dos estádios liberada aos torcedores e apenas para o time mandante, enquanto os visitantes seguirão sem acesso aos jogos.

Também será necessária a aprovação das autoridades sanitárias locais, e os times deverão cumprir protocolos estabelecidos pelo governos de cada região.

Questionados pela reportagem, governo e prefeitura do Rio de Janeiro e de São Paulo não responderam até a publicação deste texto.”

A abertura de estádios é totalmente imprudente e desnecessária porque tem riscos no local e no transporte. Não há nenhum local no mundo que está aceitando a volta de torcidas [na proporção de 30%]. Com certeza, o estádio é um dos locais de maior espalhamento [do vírus], vide o exemplo do Atalanta jogando em Milão, o que motivou a epidemia mais forte na Itália, em Bérgamo”, afirmou o epidemiologista Paulo Lotufo.

Com o aval do Ministério da Saúde, a CBF irá convocar dirigentes de clubes para uma reunião para definir a partir de quando e em quais condições será possível contar com a presença de público nos estádios de futebol.

O estudo foi encaminhado ao Ministério da Saúde pelo coordenador médico da CBF (Confederação Brasileira de Futebol), Jorge Pagura, e prevê cenário com o retorno a partir de outubro.Procurado pela reportagem, nesta terça-feira (22), ele confirmou que recebeu o aval para que a CBF execute o plano de volta do torcedor aos estádios, mas não quis conceder entrevista. O Ministério da Saúde também não respondeu até esta publicação.

Desde março, quando os campeonatos estaduais e a Copa Libertadores foram paralisados como forma de mitigar a contaminação pelo coronavírus, os times de futebol amargam com perdas de receitas sem a comercialização de ingressos e o chamado “matchday” (ganhos com camarotes e cadeiras cativas, além da venda de alimentos e bebidas no dia de jogo).

Fonte: Folhapress

Continue Lendo
Casas Duplex

Trending

Copyright © 2018 Encarando - Silas Freire. Todos os Direitos Reservados.
WhatsApp: 86. 98183-1178 / Fixo: 3234-9879
Email: encarando.com@gmail.com

WhatsApp chat