Siga as Redes Sociais

Futebol

Histórico: Mirassol elimina São Paulo e vai às semifinais do Paulista

Laurivânia Fernandes

Publicado

em

Foto: Fernando Roberto/Agência Futpress

O Mirassol fez história no Morumbi. O Leão, como é conhecido, surpreendeu o São Paulo nesta quarta-feira (29) à noite ao vencer por 3 a 2 e se classificar pela primeira vez às semifinais do Campeonato Paulista. O feito impressiona ainda mais pelo fato de o time do interior ter perdido 18 jogadores durante os quatro meses de paralisação do Estadual devido à pandemia do novo coronavírus (covid-19), e ter o elenco recheado com jogadores formados na base.

Após a classificação histórica, o Mirassol aguarda a sequência das quartas de final para saber quem enfrentará. O Leão volta a campo no domingo (2), podendo jogar às 16h (duelo da melhor e da pior campanha entre os semifinalistas) ou às 19h (partida entre segunda e terceira melhores campanhas) no horário de Brasília. Já o Tricolor retorna aos gramados em 9 de agosto, às 16h (de Brasília), contra o Goiás, fora de casa, na estreia do Campeonato Brasileiro da Série A.

Na primeira meia hora de jogo, o Mirassol deu aula de eficiência. O time do interior precisou de apenas duas chances, em meio à pressão tricolor, para abrir 2 a 0. Aos 18 minutos, a zaga do São Paulo parou, e o centroavante Zé Roberto escorou para as redes de cabeça. Já aos 31, o atacante Juninho puxou contra-ataque pela direita e cruzou rasteiro para Zé Roberto, que apareceu na pequena área, às costas do lateral Juanfran, para ampliar.

A equipe do Morumbi mostrou que aprendeu com o adversário. Cinco minutos após o segundo gol do Mirassol, o São Paulo já tinha chegado ao empate. Aos 35, o meia Vitor Bueno cruzou pelo alto e o centroavante Pablo, na segunda tentativa, balançou as redes. No ataque seguinte, Pablo ajeitou de cabeça, após bola alçada pelo volante Tchê Tchê, e Vitor Bueno deixou tudo igual.

A pressão tricolor continuou no segundo tempo, com o time da casa beirando os 70% de posse de bola e acertando o travessão aos nove minutos, com o meia Igor Gomes. Com 34 minutos, o São Paulo tinha 21 finalizações, contra quatro do rival. Só que, justamente na quarta oportunidade, o Mirassol decidiu o jogo. O goleiro Tiago Volpi e o zagueiro Arboleda se trombaram ao tentar afastar bola cruzada, e o lateral Daniel Borges aproveitou para definir a classificação histórica do Leão.

Fonte: Agência Brasil

Futebol

Conmebol divulga jogos da Copa América e libera trocas para mata-mata

Laurivânia Fernandes

Publicado

em

Foto: Fernando Frazão

O Brasil começa a defender o título da Copa América no dia 13 de junho do ano que vem, em Medellin (Colômbia) contra a Venezuela. A tabela completa da competição foi divulgada nesta quinta-feira (13) pela Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol). O torneio seria disputado entre junho e julho de 2020, mas foi adiado para 2021 devido à pandemia do novo coronavírus (covid-19).

A seleção brasileira está no Grupo B, com sede na Colômbia. Além dos venezuelanos e dos anfitriões, também estão no caminho Peru, Equador e Catar, novamente convidado. O atual campeão asiático esteve na edição de 2019, no Brasil. Após a estreia, a equipe de Tite atuará duas vezes em Cali e duas em Barranquilla. Os quatro times mais bem colocados da chave avançam às quartas de final.

O Grupo A será disputado na Argentina. A seleção local, que abre a Copa América em 11 de junho de 2021 contra o Chile, em Buenos Aires, medirá forças contra Uruguai, Paraguai, Bolívia e Austrália. A nação da Oceania, que compete pelo continente asiático, também foi convidada pela Conmebol e disputará a Copa América pela primeira vez. Córdoba, La Plata, Mendoza e Santiago del Estero são as outras cidades que sediarão o torneio.

A entidade sul-americana definiu que as seleções poderão trocar até três jogadores da lista de convocados ao término da fase de grupos, além das substituições por lesão. A Colômbia receberá a disputa do terceiro lugar (Bogotá) e a decisão (Barranquilla). Para não precisar sair do país, o Brasil precisa terminar em primeiro ou segundo lugar na chave. Se ficar em terceiro ou quarto, fará as quartas de final e (caso se classifique) a semifinal na Argentina.

É a primeira vez que a Copa América será disputada em dois países. Entre 1975 e 1983, a competição ocorreu em jogos de ida e volta, na casa dos países envolvidos. Com 15 títulos, o Uruguai é o maior vencedor, seguido pela Argentina, com 14. O Brasil foi a nove troféus, com a conquista de 2019. Paraguai, Chile e Peru somam duas taças, enquanto Colômbia e Bolívia ganharam uma. Das seleções sul-americanas, somente Equador e Venezuela nunca venceram o torneio.

Fonte: Agência Brasil

Continue Lendo

Esporte

Atlético-MG deslancha no 2º tempo e vence Corinthians de virada

Karytha Leal

Publicado

em

O Atlético-MG provou mais uma vez a sua força no Campeonato Brasileiro. O time do técnico Jorge Sampaoli venceu nesta quarta-feira (12) o Corinthians de virada, por 3 a 2, no Mineirão, na segunda rodada da competição nacional. Jô e Araos chegaram a abrir o placar para o Timão, mas Hyoran (duas vezes), e Natan garantiram a vitória do Galo.

Essa é a segunda vitória do Atlético-MG, que na rodada de abertura já havia vencido o atual campeão Flamengo, no Maracanã. Apesar de ser a segunda rodada, o Corinthians estreou na competição, já que a partida em casa contra o Atlético-GO teve de ser adiada por conta da final do Campeonato Paulista, atrasado pela pandemia do novo coronavírus.

Ainda desanimado com o vice-campeonato paulista, o Corinthians tratou de afogar as mágoas fora de casa. Jô, aos 11, e Araos, aos 29 minutos do primeiro tempo pareciam fazer a coisa engrenar. Mas veio a segunda etapa e uma boa tática armada por Sampaoli para surpreender o time de Tiago Nunes.

Em quatro minutos, aos 6 e aos 10, Hyoran fez dois gols e empatou a partida. Não demorou muito, aos 15, Natan também deixou o seu. Já com a defesa completamente desarrumada, o Galo tirou proveito e Réver chegou a marcar, mas o VAR assinalou impedimento.

Na terceira rodada, o Atlético-MG enfrenta o Ceará, também no Mineirão, no domingo. Um dia antes, o Corinthians pega o Grêmio, em Porto Alegre.

Continue Lendo

Futebol

Fla perde do Atlético-MG no Maracanã na estreia de Torrent

Laurivânia Fernandes

Publicado

em

Foto: Marcos de Paula/ALLSPORTS

Atual campeão nacional, o Flamengo decepcionou em sua estreia no Brasileirão. Logo na estreia do técnico espanhol Domènec Torrent, o time carioca foi derrotado pelo Atlético Mineiro, de Jorge Sampaoli, por 1 a 0, no Maracanã. Aniversariante do dia, o lateral Filipe Luís marcou o único gol da partida, contra as redes do rubro-negro.

A partida encerrou uma série de 18 jogos sem derrota do Flamengo O último e único resultado ruim em 2020, até então, havia sido no dia 29 de janeiro, quando acabou superado pelo Fluminense por 1 a 0 no Campeonato Carioca – na ocasião, jogava com a equipe sub-23. Desde então, faturou os títulos da Taça Guanabara, do Campeonato Carioca, da Supercopa do Brasil e da Recopa Sul-Americana.

Pelo lado do Atlético-MG, o time mostrou a cara do técnico Jorge Sampaoli, atual vice-campeão brasileiro. Com uma escalação surpreendente, a equipe manteve intensidade durante toda partida, colocando o Flamengo em dificuldade do começo ao fim, tanto no ataque quanto na defesa.

O treinador do Atlético-MG surpreendeu na escalação, mandando a campo um time com três zagueiros e barrando nomes como os atacantes Marrony e Keno, que começaram no banco de reservas.

Como esperado, o duelo começou animado e o esquema com três zagueiros não garantiu segurança ao time visitante. Isto porque, logo aos sete minutos, a defesa atleticana bateu cabeça, literalmente. Rafael se chocou com Igor Rabello e a bola sobrou limpa para Bruno Henrique. O atacante ajeitou o corpo e, mesmo com o gol vazio, mandou na trave. Gabriel, livre na pequena área, ficou pedindo a bola.

Utilizando os espaços entre as linhas de marcação, o Flamengo foi se aproximando da área adversária e obrigou Rafael a trabalhar em chute de fora com Éverton Ribeiro. O Atlético-MG, por sua vez, parecia bem focado em usar a velocidade pelo lado esquerdo para contra-atacar. Foi assim que os visitantes conseguiram abrir o placar. Aos 23 minutos, Arana recebeu com espaço e levantou. Na pequena área, Filipe Luís tentou afastar, mas mandou contra a própria meta.

Mesmo com o novo treinador no banco, o Flamengo manteve conceitos claros da época de Jorge Jesus como a marcação na saída de bola do adversário. A estratégia ajudou o time a criar. Numa boa roubada no campo de ataque, a bola ficou com Arrascaeta, que finalizou bem, mas mandou para fora.

O Atlético encontrou espaço, com o adversário lançado ao campo de ataque, para contra-atacar. Nathan recebeu bola longa, passou por Léo Pereira e acionou Savarino, sozinho, dentro da área. O venezuelano dominou bem, mas finalizou em cima de Diego Alves, que salvou o Flamengo, evitando um prejuízo maior.

O Flamengo até que tentou voltar pressionando no segundo tempo. Logo aos quatro minutos, Gabriel recebeu, em posição legal, mas se enrolou na hora de finalizar e mandou para fora. O árbitro Raphael Claus foi até a tela do VAR rever o lance por um possível pênalti em cima do atacante. Só o tiro de meta foi marcado. Com a marcação pressão, o Atlético dificultou a vida do adversário e não deixou ser dominado.

Torrent, bastante tímido na beira do campo, colocou o time à frente com as entradas de Pedro, Michael e Vitinho, passando a ter cinco atacantes em campo. O Flamengo, no entanto, não conseguiu encontrar espaço entre as linhas de marcação e levou perigo apenas nas bolas paradas, mas sem precisar fazer o goleiro Rafael a trabalhar.

Na quarta-feira os dois times voltam a campo para a segunda rodada do Campeonato Brasileiro. O Atlético-MG recebe o Corinthians, às 19h15, no Mineirão, em Belo Horizonte (MG). O Flamengo visita o Atlético-GO, às 20h30, no Estádio Olímpico, em Goiânia (GO).

Fonte: Estadão Conteúdo

Continue Lendo
Acqua Blu

Trending

Copyright © 2018 Encarando - Silas Freire. Todos os Direitos Reservados.
WhatsApp: 86. 98183-1178 / Fixo: 3234-9879
Email: encarando.com@gmail.com

WhatsApp chat