Siga as Redes Sociais

Notícias

‘Prestes a perder a vida’, relatam estudantes ao mostrar situação de ônibus após acidente a caminho de escola no PI

Publicado

em

Os estudantes do interior do Piauí vem sofrendo com a falta de transporte escolar. Atualmente, pelo menos 50 municípios do estado sofrem com o problema, que recentemente foi destaque em um telejornal nacional. A situação é ainda mais agravada por conta do desvio dos recursos para o setor. Ainda no ano passado, a Polícia Federal (PF) deflagrou a Operação Topique, que investiga um esquema de fraudes no transporte escolar praticados dentro da Secretaria Estadual de Educação.

Segundo a PF, o esquema consistia no superfaturamento do valor dos contratos, gerando um prejuízo aos cofres públicos de mais de R$ 119 milhões. As investigações continuam e, diariamente surgem novos transtornos causados pela falta do dinheiro desviado.

Na cidade Buriti dos Lopes, localizada a 300 km de Teresina, alunos da rede estadual passaram por um momento de aflição nesta terça-feira (19). Durante o percurso para a Unidade Escolar Leônidas Melo o motorista do perdeu o controle após o veículo quebrar a barra de direção na BR-343 e, por pouco, a viagem não terminou em tragédia.

A informação que chegou ao Portal Encarando é de que o ônibus pertence ao vereador da cidade de Bom Princípio do Piauí, Cleson (PT), entretanto, nossa equipe não conseguiu contato com o parlamentar.

Inconformados com a situação, os estudantes gravaram um vídeo momentos após o incidente, lamentando o ocorrido e pedindo providências ao governo. Os jovens também relataram outra situação que aconteceu com o mesmo veículo. Assista!

Em um grupo de WhatsApp, motoristas se mobilizam e chegam a afirmar que se a situação não for resolvida, eles irão parar os serviços. Um deles relata que entrou em contato com uma determinada pessoa, para que comunicasse o fato ao prefeito da cidade Júnior Percy (PTB).

Fotos enviada ao Portal Encarando mostram a situação do ônibus envolvido no acidente.

O ônibus escolar encontra-se com o pneu totalmente desgastado.
O veículo foi parar fora da pista, após a barra de direção quebrar.
Veículo não possui condições básicas para o transporte dos alunos.
Pneu do ônibus apresenta um grande desgaste.

Piauí

Teresina não registra óbitos por Covid-19 nas últimas 24h

Publicado

em

A Secretaria de Estado da Saúde divulgou nesta terça-feira (27), que em apenas 24h, 562 casos foram confirmados e seis mortes, causadas pela Covid-19, foram registradas no Piauí. Ainda conforme a Sesapi, 156 infectados estão na UTI.

Quatro homens e duas mulheres foram vítimas da Covid-19. Elas eram de Brasileira (82 anos) e Monsenhor Hipólito (74 anos). Já os homens eram de Campo Maior (85 anos), Matias Olímpio (86 anos), Picos (41 anos) e Sebastião Leal (69 anos).

Dos leitos existentes na rede de saúde do Piauí para atendimento à Covid-19, há 350 ocupados, sendo 184 leitos clínicos, 156 UTIs e 10 em leitos de estabilização. As altas acumulada somam 21.516 até o dia 27 de julho de 2021.

Continue Lendo

Vacinação

Drive-thru de vacina é estendido até sexta (30) em Teresina

Publicado

em


A Fundação Municipal de Saúde (FMS) estendeu até a sexta-feira (30/07) o drive-thru para aplicação da 2ª dose da vacina contra a covid-19 em Teresina.

Nesta quarta-feira (28), a imunização segue com a vacina Astrazeneca. Na quinta-feira (29/07) terá drive thru de segunda dose da vacina Coronavac para quem tem especificado na carteira de vacinação até 01/08 e na sexta-feira (30/07)o drive thru é da vacina Astrazeneca para quem tem a segunda dose até 02/08. A FMS explica que para a vacinação em drive thru não precisa fazer agendamento.

A coordenadora da campanha de vacinação, Emanuelle Dias, orienta as pessoas que deixaram de se vacinar com a segunda dose da Astrazeneca, na data especificada na carteira de vacinação, e que já passou da data, que essas pessoas devem ir a um dos pontos de drive thru nesta quarta-feira (28) para receber a segunda dose.

Veja locais de drive thru esta semana:


Quarta-feira (28) – Astrazeneca – Segunda dose até 28/07

  • Terminal Bela Vista
  • Terminal Parque Piauí
  • Terminal Buenos Aires
  • CEU Norte – Centro de Artes e Esportes Unificados Vieira Toranga (CEU – Norte) – Santa Maria da Codipi
  • Terminal Itararé
  • Terminal Livramento
  • ADUFPI
  • Terminal Zoobotânico

Quinta (29) – Coronavac – Segunda dose até 01/08

  • Terminal Bela Vista
  • Terminal Buenos Aires
  • Terminal Itararé
  • Adufpi
  • Terminal Zoobotânico
  • CEU Norte – Centro de Artes e Esportes Unificados Vieira Toranga (CEU – Norte) – Santa Maria da Codipi

Sexta (30) – Astrazeneca – Segunda dose até dia 02/08

  • Terminal Bela Vista
  • Terminal Buenos Aires
  • Terminal Livramento
  • Adufpi
  • Terminal Zoobotânico
  • CEU Norte – Centro de Artes e Esportes Unificados Vieira Toranga (CEU – Norte) – Santa Maria da Codipi

A coordenadora da campanha de vacinação, Emanuelle Dias, informa sobre a documentação que deve ser apresentada é documento de identificação com foto e data de nascimento, CPF ou Cartão Nacional do SUS, comprovante de endereço no município de Teresina e o cartão de vacina para comprovar a primeira dose com a data do agendamento dessa segunda dose.

Continue Lendo

Brasil

Nove capitais suspendem primeira dose da vacina por falta de imunizantes

Publicado

em

Foto: Getty Images

Ao menos nove capitais suspenderam a aplicação da primeira dose da vacina contra a Covid-19. O motivo principal é a falta de imunizantes em Rio de Janeiro, Vitória, Salvador, João Pessoa, Maceió, Natal, Belém, Florianópolis e Campo Grande.

Diante das paralisações, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, afirmou nesta segunda-feira (26) que não há estoque parado de vacina contra a Covid-19 e criticou estados e municípios pela elaboração de regras próprias de vacinação, afirmando que o desrespeito ao PNI (Programa Nacional de Imunizações) pode criar uma grande confusão.

Ele disse que a distribuição de doses vai ser normalizada até quarta-feira (28), com a entrega de 12 milhões de doses. Segundo nota do ministério, no entanto, serão 10,2 milhões de doses.

Mais cedo, em suas redes sociais, o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), havia dito que o Ministério da Saúde mantinha 16 milhões de doses de vacinas contra a Covid-19 paradas.

“Ministério da Saúde tem 16 milhões de vacinas paradas em estoque e centenas de brasileiros morrendo diariamente por falta de vacinas. Vergonhosa essa falta de gestão e senso de urgência”, escreveu o governador.

Após sair de reunião com o presidente Jair Bolsonaro, Queiroga negou que existam vacinas paradas e atribuiu a suposta lentidão a questões burocráticas.

“Não há estoque de vacina. O que há é que, quando as vacinas chegam no aeroporto, elas precisam ser avaliadas pela chancela da Anvisa [Agência Nacional de Vigilância Sanitária]. Segundo, precisa passar pelo controle do INCQS [Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde]. Também tem a questão da Receita Federal”, afirmou Queiroga, ainda no Palácio do Planalto.

O ministro da Saúde em seguida afirmou que as vacinas são posteriormente enviadas e elogiou a estratégia de distribuição. Disse que prova disso é que o Brasil está atualmente com média móvel de mortos mais baixa, em 1.101 mortos por dia.

“Eu não estou achando isso pouco. Mas, para quem já teve 4.000, já é um acerto das políticas públicas colocadas pelo Ministério da Saúde e executadas por Estados e municípios”, afirmou.

Queiroga criticou estados e municípios, afirmando que não é correto que não sigam o estabelecido pelo PNI. “É necessário que as determinações pactuadas no âmbito do PNI com a participação dos entes subnacionais, estados e municípios, sejam mantidas na ponta. Não é correto que os municípios fiquem alternando o que foi tratado na tripartite. Senão, você cria uma verdadeira confusão. Não contribui para que a população brasileira tenha a sua imunização.”

O ministro foi questionado especificamente por jornalistas a respeito do post do governador João Doria. Em sua resposta, evitou citar o governador, mas aproveitou para alfinetá-lo, afirmando que o governo federal compra as vacinas distribuídas em São Paulo.

“As vacinas estão sendo distribuídas para estados e municípios, como nós fizemos desde o início da campanha nacional de imunização. Vamos trabalhar forte para todos os estados, inclusive para o estado de São Paulo. Todas as vacinas que foram distribuídas para o estado de São Paulo e para os outros foram adquiridas pelo governo federal”, afirmou.

VACINAÇÃO PARADA

A cidade do Rio de Janeiro deve ficar com a vacinação suspensa por quatro dias. A aplicação da primeira dose está paralisada desde sábado (24), e, segundo o secretário municipal de Saúde, Daniel Soranz, provavelmente só será retomada na quarta (28), após o Ministério da Saúde enviar novas remessas.

A idade a ser vacinada nesse dia será de 34 anos, já que foram imunizadas até agora as pessoas de 35 anos ou mais. Quem vai tomar a segunda dose, porém, pode procurar os postos de vacinação normalmente.

“Na quarta retomamos a vacinação e vamos manter as idades previstas para essa semana. Se não houver mais falhas na entrega, nas próximas três semanas teremos todos – TODOS – os cariocas acima de 18 anos devidamente imunizados com a primeira dose”, escreveu Paes nas redes sociais.

Em João Pessoa, na Paraíba, a prefeitura mantém nesta segunda-feira (26) aplicação apenas da segunda dose das vacinas AstraZeneca e Coronavac contra Covid-19. Foi interrompida no sábado (24) a imunização de primeira dose.

Em Salvador, não há imunizantes para a primeira dose desde sábado (24). A prefeitura da capital da Bahia afirma que aguarda nova remessa de imunizantes pelo governo federal para retomar a vacinação. A segunda dose segue sendo aplicada.

A Prefeitura de Maceió paralisou no sábado (24) a aplicação da primeira dose de vacinas contra a Covid-19.

A suspensão ocorreu um dia depois de o município iniciar a imunização de moradores da cidade acima de 32 anos sem comorbidade. A Secretaria Municipal de Saúde informou que aguarda a chegada de mais imunizantes para retomar a aplicação de primeiras doses.

A mesma situação ocorre em Vitória, no Espírito Santo, que também está sem estoque de imunizantes para novos casos e está aplicando apenas a segunda dose da vacina.

Em Belém, no Pará, a vacinação foi suspensa no último sábado (24) e domingo (25). “O município aguarda a chegada de novas doses para retomar o calendário de vacinação na capital na próxima semana”, escreveu a assessoria da prefeitura nas redes sociais.

A única previsão até o momento é de vacinação com a segunda dose na próxima quarta-feira (28). A imunização com a primeira dose já havia sido suspensa em Belém na última semana, também por falta de insumos.

Campo Grande, em Mato Grosso do Sul, deixou de aplicar a primeira dose da vacina contra a Covid-19 na quinta-feira (22). Segundo a prefeitura, apesar do anúncio de nova distribuição de imunizantes pelo Ministério da Saúde, ainda não há previsão para retomada do atendimento. No domingo (25), a aplicação de segunda dose também chegou a ser suspensa na capital, mas retornou nesta segunda-feira (26).

Apesar de não ter parado totalmente a aplicação de primeira dose, pois ainda está atendendo gestantes, puérperas e lactantes, Florianópolis, em Santa Catarina, suspendeu o avanço da campanha de vacinação por idades na sexta-feira (23). Também não há previsão para retomada do serviço, segundo a prefeitura.

Já Natal voltará a suspender a primeira dose nesta terça-feira (27), novamente por falta de vacinas, e só retomará a aplicação com a chegada de novos lotes. A capital potiguar mantém a campanha de vacinação apenas para aplicação da segunda dose para quem foi imunizado com Oxford/AstraZeneca e Coronavac -o lote para segunda dose da Pfizer ainda não chegou.

Nesta segunda, a vacinação estava sendo realizada para pessoas a partir de 32 anos. Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, entre sexta e domingo foram aplicadas 14.478 doses.

Questionado nesta segunda (26) sobre a suspensão das campanhas em diferentes cidades, o secretário-executivo do Ministério da Saúde, Rodrigo Cruz, atribuiu a situação ao ritmo acelerado de aplicação das doses nesses locais. Ele citou como exemplo a capital fluminense.

“Fizemos entrega na semana passada para o município do Rio de Janeiro, e há uma entrega que será feita hoje à noite. Ela seria amanhã, mas foi acelerada em função do ritmo acelerado da vacinação. Vamos entregar mais de 10 milhões de doses nesta semana [para todo o país]”, disse.

Segundo ele, a pasta já avalia possíveis mudanças nas entregas para tentar evitar falta de doses. “Estamos começando a estudar com o DLOG [departamento de logística] a possibilidade de que, dado que o ritmo está acelerado, em vez fazer uma entrega semanal fazermos duas entregas semanais, para garantir que não falte na ponta a vacina”, disse.

De acordo com o ministério, a previsão é de que a entrega das 10,2 milhões de doses que começam a ser envidas nesta segunda seja finalizada até quarta-feira (28). Do total, 4,8 milhões devem ser de doses da AstraZeneca, 3,3 milhões da Coronavac e 2,1 milhões da Pfizer.

CAPITAIS EM QUE A VACINAÇÃO FOI SUSPENSA

– Belém
– Campo Grande
– Florianópolis
– João Pessoa
– Maceió
– Natal
– Rio de Janeiro
– Salvador
– Vitória

Fonte: Folhapress

Continue Lendo
Casas Duplex

Trending

Copyright © 2018 Encarando - Silas Freire. Todos os Direitos Reservados.
WhatsApp: 86. 98183-1178 / Fixo: 3234-9879
Email: encarando.com@gmail.com

WhatsApp chat