Siga as Redes Sociais

Brasil

Maia diz que país entrará em colapso sem aprovação de reformas

Laurivânia Fernandes

Publicado

em

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), defendeu em entrevista ao jornal o Estado de S. Paulo, que as reformas sejam aprovadas e disse que o presidente Jair Bolsonaro sofre com a redução de expectativas positivas para o governo. 

“Chegamos num ponto onde ou nós construímos essa agenda em conjunto ou vamos para o colapso. Vai entrar no colapso de ruptura das relações sociais. É nisso que vai chegar”, afirmou.

Maia diz que vai trabalhar para a aprovação da reforma da Previdência, que tem certeza que será aprovada. O presidente da Câmara também disse que a política está distante da sociedade, “foi criminalizada”. 

“Todos os problemas que a sociedade vive hoje passaram a ser da política. Alguns pontos são corretos, mas às vezes esse pêndulo é exagerado. Para que a gente possa dar solução para o colapso social, precisamos ter uma agenda que venha do Executivo”, afirma. 

Saída do DEM do Centrão

Maia afirmou que “a forma pejorativa como se trata o tal Centrão hoje, amanhã na história vai entrar como os partidos que salvaram o Brasil do colapso social, do crescimento da desigualdade, da pobreza, da falta de educação e da falta de médicos”. 

Na semana passada, a Câmara vetou o uso da palavra “centrão” em veículos oficiais. A determinação da direção de jornalismo da Casa ocorre três dias depois de manifestantes em favor do governo irem às ruas e criticarem o bloco de partidos.

Em e-mail aos jornalistas da Casa, a direção de jornalismo diz que o termo é usado “pejorativamente para designar alguns partidos que poderiam ou não entrar na base do governo”.

Fonte: R7

Saúde

Piauí registra 19 mortes e 887 casos de Covid-19 em 24h

Avatar

Publicado

em

A Secretaria de Estado de Saúde (Sesapi) divulgou nesta segunda-feira (08), que o estado do Piauí registrou em 24h, 19 óbitos e 887 casos de COVID-19. Conforme a Sesapi, 301 pessoas estão internadas em Unidades de Terapia Intensiva (UTIs).

Nove mulheres e dez homens não resistiram às complicações da Covid-19. Elas eram de Itaueira (64 anos), Jaicós (77 anos), Parnaíba (80 e 83 anos), Pedro II (76 anos), Porto Alegre do Piauí (56 anos) e Teresina (68, 76 e 87 anos). Os do sexo masculino eram de Alto Longá (77 anos), Aroazes (68 anos), Campo Maior (46 e 62 anos), Canto do Buriti (81 anos), Parnaíba (51 e 62 anos), Piripiri (77 anos) e Teresina (73 e 103 anos). Apenas uma das 19 vítimas não possuía comorbidades.

Os casos confirmados no estado somam 180.475 distribuídos em todos os municípios piauienses. Já os óbitos pelo novo coronavírus chegam a 3.504 e foram registrados em 212 municípios. Até agora, morreram 2.050 homens e 1.454 mulheres.

Continue Lendo

Brasil

Auxílio Emergencial ficará entre R$ 175 e R$ 375, diz Guedes

Laurivânia Fernandes

Publicado

em

Foto: André Borges/Getty Images

O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou nesta segunda-feira (8) que a nova rodada do Auxílio Emergencial contemplará valores entre R$ 175 e R$ 375, dependendo da composição das famílias beneficiadas. Ainda, segundo ele, o valor médio será de R$ 250. 

A PEC emergencial, que viabiliza a retomada do auxílio emergencial, foi aprovada na semana passada pelo Senado Federal, mas ainda passará pela Câmara dos Deputados. A expectativa do presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), é a de que o texto seja aprovado na próxima quarta-feira (10), se houver acordo. 

“Esse é um valor médio [R$ 250], porque, se for uma família monoparental, dirigida por uma mulher, aí já é R$ 375. Se tiver um homem sozinho, já é R$ 175. Se for o casal, os dois, ai já são R$ 250. Isso é o Ministério da Cidadania, nós só fornecemos os parâmetros básicos, mas a decisão da amplitude é com o Ministério da Cidadania”, declarou Guedes em entrevista no Palácio do Planalto. 

Guedes disse ainda que para “reduzir a pobreza e a miséria no Brasil” é necessário “botar o dinheiro onde está o mais pobre e não nos intermediários”. 

“Se nós quisermos reduzir a pobreza e a miséria no Brasil, você tem que dar o dinheiro direto para os mais desfavorecidos, para os mais pobres que é o que a gente fez, que é a filosofia lá atrás do bolsa escola, bolsa família. Agora, o auxílio emergencial acabou seguindo também uma linha semelhante que é botar o dinheiro onde está o mais pobre e não nos intermediários”, afirmou o ministro. 

PEC Emergencial 

A PEC Emergencial, que estabelece mecanismos de contenção de despesas públicas e viabiliza o auxílio emergencial, não detalha valores, duração ou condições para o benefício. 

O objetivo central da PEC Emergencial é criar mecanismos que estabilizem as contas públicas. Atualmente, esse trabalho é feito por dois dispositivos já em vigor: 

  • a regra de ouro, que proíbe o governo de fazer dívidas para pagar despesas correntes, como salários, benefícios de aposentadoria, contas de luz e outros custeios da máquina pública;
  • o teto de gastos, que limita os gastos da União à inflação do ano anterior.

Segundo a PEC Emergencial, quando a União estiver prestes a descumprir a regra de ouro ou a romper o teto, medidas de contenção de gastos serão adotadas automaticamente. 

Esses “gatilhos” serão acionados no momento em que as despesas atingirem um certo nível de descontrole. Se atingido com despesas obrigatórias o índice de 95% das despesas totais, o governo federal estará proibido de: conceder aumento de salário a servidores, contratar novos funcionários e de criar bônus. 

A PEC também prevê exceções. O reajuste das remunerações poderá acontecer se determinado por decisão judicial definitiva (transitada em julgado) ou se estiver previsto antes de a PEC começar a valer, por exemplo. 

O texto da proposta também fixou um limite para custeio do novo auxílio fora do teto no valor de R$ 44 bilhões. Essa trava não é uma estimativa de quanto custará o programa, mas um teto de recursos para bancá-lo. O limite foi definido após parlamentares tentarem estender ao Bolsa Família a possibilidade de extrapolar o teto, proposta que, segundo Arthur Lira, não será aprovada pelo Congresso.

Fonte: G1

Continue Lendo

Economia

Petrobras aumenta preços da gasolina e do diesel nas refinarias

Laurivânia Fernandes

Publicado

em

Foto: Shutterstock

Petrobras anunciou hoje (8) um novo aumento dos preços da gasolina e do diesel que são cobrados em suas refinarias. No caso da gasolina, o aumento é o sexto do ano, e o preço médio do litro passará de R$ 2,60 para R$ 2,84, em uma alta de cerca de 9,2%.

Para o litro do diesel, o reajuste anunciado é de R$ 2,71 para R$ 2,86, um encarecimento de cerca de 5,5%. No caso desse combustível, o aumento é o quinto no ano.

O último reajuste havia sido anunciado pela Petrobras em 1° de março e, antes disso, houve aumentos em 18 de fevereiro, 8 de fevereiro, 26 de janeiro e 18 de janeiro, dia em que apenas o preço da gasolina foi reajustado. No fim do ano passado, o litro de combustível custava R$ 1,84 nas refinarias, R$ 1 a menos que o preço alcançado hoje.

A política de preços da Petrobras busca o alinhamento do preço das refinarias aos do mercado internacional, o que também torna o preço sensível ao valor do real perante o dólar, moeda em que as negociações ocorrem no exterior.

Segundo a estatal, manter esse alinhamento é fundamental para garantir que o mercado brasileiro seja suprido sem risco de desabastecimento. A empresa afirma que, assim como o preço sobe quando há encarecimento no mercado internacional, ele também cai quando a alta da oferta no mundo desvaloriza esses combustíveis.

A Petrobras destaca ainda que essas variações do mercado internacional e do câmbio “têm influência limitada” no preço final que os consumidores encontram nos postos de combustíveis. “Até chegar ao consumidor são acrescidos tributos federais e estaduais, custos para aquisição e mistura obrigatória de biocombustíveis, além das margens brutas das companhias distribuidoras e dos postos revendedores de combustíveis”.

Fonte: Notícias ao Minuto

Continue Lendo
Casas Duplex

Trending

Copyright © 2018 Encarando - Silas Freire. Todos os Direitos Reservados.
WhatsApp: 86. 98183-1178 / Fixo: 3234-9879
Email: encarando.com@gmail.com

WhatsApp chat