Siga as Redes Sociais

Brasil

Aprovação de Bolsonaro cai e chega a 32% da população, diz CNI

Laurivânia Fernandes

Publicado

em

A avaliação ruim ou péssima do governo do presidente Jair Bolsonaro (PSL) aumentou cinco pontos percentuais em dois meses. Pesquisa encomendada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI)/Ibope, divulgada nesta quinta-feira (27/06/2019), mostra que 32% da população desaprova o pesselista. Ante 27%, em abril.

Aprovação de Bolsonaro caiu e chegando a 32% da população. Na mesma pesquisa divulgada há dois meses o presidente era avaliado positivamente por 35% dos entrevistados. Queda de três pontos percentuais.

Para 47% da população, a gestão de Bolsonaro é melhor que a do ex-presidente Michel Temer (MDB). Na mesma tendência, 46% concordam com a maneira de governar do presidente. Na contramão, 48% desaprova.

Atualmente, o percentual de reprovação, aprovação e a avaliação regular é o mesmo. Cada entendimento tem 32% da população. Os números de abril foram: Ótimo/bom: 35%; Regular: 31%; Ruim/péssimo: 27%; Não sabe/não respondeu: 7%.

A pesquisa divulgada nesta quinta-feira também questionou os entrevistados se confiam no presidente. Ao todo, 51% da população diz não confiar em Bolsonaro. Enquanto, 46%, diz confiar.

A CNI explicou a queda na popularidade do presidente. “Ela é maior entre as mulheres, entre as pessoas com até a 4ª série da educação fundamental, os com menor renda e os residentes nas regiões Norte/Centro-Oeste e Nordeste. A região Sul se consolida como a de maior popularidade (52%)”, destaca a entidade.

Ela ainda frisou que os três indicadores que medem a popularidade de Bolsonaro registram piora entre abril e junho de 2019. “O percentual dos que avaliam o governo como ruim ou péssimo sobe de 27% para 32%, enquanto o percentual da população que avalia o governo como ótimo ou bom oscila, indo de 35% para 32%”, detalha.

Avaliação por área
As ações e políticas do atual governo com maiores taxas de reprovação são: Taxa de juros (59%); Impostos (61%); Saúde (56%); Combate ao desemprego (54%); e Educação (54%).

Já as áreas mais bem avaliadas do governo são: Segurança pública (54%); Meio ambiente (46%); Combate à inflação (45%); e Combate à fome e a pobreza (43%).

A pesquisa foi encomendada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). De acordo com a entidade, o levantamento foi feito entre os dias 20 e 23 de junho e ouviu 2 mil pessoas em 126 municípios.

O nível de confiança da pesquisa é de 95%. Isso quer dizer que há uma probabilidade de 95% de os resultados retratarem a realidade, considerando a margem de erro, que é de 2 pontos percentuais, para mais ou para menos.

Fonte: Metrópoles

Economia

Auxílio Emergencial: Caixa abre ciclo 4 de pagamentos

Laurivânia Fernandes

Publicado

em

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

A Caixa Econômica Federal paga hoje (30) o auxílio emergencial para 3,4 milhões de brasileiros nascidos em janeiro. Será liberado R$ 1,36 bilhão para beneficiários que não fazem parte do Bolsa Família. Os créditos abrem o ciclo 4 de pagamentos do programa e contemplam parcelas residuais e da extensão.

Do total, 645 mil pessoas receberão R$ 422,1 milhões referentes a parcela do auxílio emergencial regular, no valor de R$ 600 (R$ 1,2 mil para mães chefes de família). Os demais, 2,8 milhões beneficiários serão contemplados hojecom a primeira parcela do auxílio emergencial extensão de R$ 300 (R$ 600 para mães chefes de família), num total de R$ 937,7 milhões.

Também nesta sexta-feira, a Caixa credita a primeira parcela do auxílio emergencial regular para 95 mil brasileiros que tiveram o benefício aprovado. O Ministério da Cidadania autorizou o pagamento de cinco parcelas para os novos beneficiários, que tiveram o pagamento reavaliado em outubro. O crédito da primeira parcela acompanha o ciclo 4, a segunda parcela no ciclo 5 e as três últimas no ciclo 6. A portaria nº 519/2020, que traz o calendário de pagamento, foi publicada ontem (29) no Diário Oficial da União.

Os recursos estarão disponíveis na poupança social digital e poderão ser movimentados pelo aplicativo Caixa Tem. Com ele é possível fazer compras na internet e nas maquininhas em diversos estabelecimentos comerciais, por meio do cartão de débito virtual e QR Code. O beneficiário também pode pagar boletos e contas, como água e telefone, pelo próprio aplicativo ou nas casas lotéricas.

O calendário de pagamentos do auxílio emergencial é organizado em ciclos de crédito em conta poupança social digital e de saque em espécie. Os beneficiários recebem a parcela a que têm direito no período, de acordo com o mês de nascimento.

Saques e transferências para quem recebe o crédito nesta quarta-feira serão liberados em 7 de novembro. A partir dessa data, o beneficiário poderá retirar o auxílio emergencial no caixa eletrônico, nas agências da Caixa ou lotéricas ou usar o aplicativo Caixa Tem para transferir o dinheiro da poupança digital para contas em outros bancos, sem o pagamento de tarifas.

Beneficiários do Bolsa Família

Já os beneficiários do Bolsa Família recebem o auxílio de acordo com o calendário e critérios de pagamento do próprio programa. Dessa forma, a Caixa faz hoje, o pagamento de R$ 420,3 milhões referentes à segunda parcela do auxílio emergencial extensão para 1,6 milhão de beneficiários do Bolsa Família com final de NIS número 0.

Com esse crédito, a Caixa finaliza o pagamento da segunda parcela esse público. Ao todo, mais de 16 milhões de pessoas cadastradas no Bolsa Família foram consideradas elegíveis para a segunda parcela do auxílio extensão e receberam, no total, R$ 4,2 bilhões durante o mês de outubro.

O auxílio emergencial criado em abril pelo governo federal, pago em cinco parcelas de R$ 600 ou R$ 1,2 mil para mães solteiras, foi estendido até 31 de dezembro, por meio da Medida Provisória (MP) 1000. O auxílio emergencial extensão será pago em até quatro parcelas de R$ 300 cada e, no caso das mães chefes de família monoparental, o valor é de R$ 600.

De acordo com a Caixa, não há necessidade de novo requerimento para receber a extensão do auxílio. Somente aqueles que já foram beneficiados e se enquadram nos novos requisitos estabelecidos na MP, terão direito a continuar recebendo o benefício.

No caso dos beneficiários do Bolsa Família, eles recebem o valor do programa complementado pela extensão do auxílio emergencial em até R$ 300 ou R$ 600 para mães solteiras. Se o valor do Bolsa Família for igual ou maior que R$ 300 ou R$ 600 o beneficiário receberá o valor do Bolsa Família, sempre privilegiando o benefício de maior valor.

Fonte: Agência Brasil

Continue Lendo

Brasil

Bolsonaro pede desculpas após zombar de refrigerante rosa no Maranhão e diz que vê ‘maldade’ em críticas

Laurivânia Fernandes

Publicado

em

Foto: Reprodução

 O presidente Jair Bolsonaro pediu desculpas, nesta quinta-feira, após ter feito uma piada preconceituosa ao tomar o Guaraná Jesus, refrigerante cor-de-rosa popular no Maranhão, durante visita ao estado nordestino.

— Pessoa, fiz uma brincadeira. Se alguém se ofendeu, me desculpa aí, tá certo. O Guaraná Jesus, devido à cor dela, cor-de-rosa — disse Bolsonaro, durante transmissão ao vivo nas redes sociais, enquanto bebia o produto.

Mais cedo, ao visitar o Maranhão, o presidente tomou o refrigerante e questionou se teria virado “boiola”, devido à cor da bebida.

— Agora, eu virei boiola igual maranhense, é isso? Olha o guaraná cor-de-rosa do Maranhão ai ó. Quem toma esse guaraná vira maranhense — disse, rindo, enquanto mostrava o copo com a bebida.

Cerca de um minuto depois, Bolsonaro volta a falar de “boiolagem” ao citar a cor do refrigerante.

— Guaraná cor-de-rosa do Maranhão, fudeu, fudeu. É boiolagem isso aqui — afirma. Refrigerante Bolsonaro

Ao comentar o episódio, ele afirmou que o interlocutor levou a brincadeira “na esportiva” e disse ver “maldade” nas críticas que recebeu nas redes sociais.

— A brincadeira que eu fiz não foi televisão, não. Tava conversando com o cara “Pô, o guaraná é cor-de-rosa aqui”. Falei uns troços lá, alguém pegou, divulgou, não sei o que, como se eu tivesse ofendendo aí quem quer que seja no Maranhão. Muito pelo contrário. Com quem eu tava brincando era um maranhense, que levou na esportiva. Agora, a maldade está aí — disse o presidente.

A declaração de Bolsonaro foi criticada pelo governador do Maranhão, Flavio Dino (PCdoB), que faz oposição ao presidente e prometeu processá-lo.

“Bolsonaro veio ao Maranhão com sua habitual falta de educação e decoro. Fez piada sem graça com uma de nossas tradicionais marcas empresariais: o guaraná Jesus. E o mais grave: usou dinheiro público para propaganda politica. Será processado.”

Fonte: Extra

Continue Lendo

Brasil

Desemprego atinge recorde e afeta 13,8 milhões em agosto, diz IBGE

Laurivânia Fernandes

Publicado

em

A taxa de desemprego no Brasil acelerou para 14,4% no trimestre encerrado em agosto deste ano, de acordo com dados da Pnad Contínua do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), divulgados nesta sexta-feira (30). É o maior índice da série histórica do IBGE, iniciada em 2012. São 13,8 milhões de brasileiros à procura de um posto de trabalho.

No trimestre encerrado em maio, que serve como base de comparação, a taxa de pessoas desempregadas estava em 12,9%. Um ano antes, em agosto de 2019, o  desemprego atingia 11,8% da população.

Na véspera, foram divulgados os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged). O dado, referente a setembro, mostrou que o Brasil criou 313 mil empregos formais. Entretanto, as duas pesquisas seguem metodologias diferentes.

Enquanto o  Caged calcula apenas o saldo entre demissões e contratações de trabalhadores com carteira assinada, a Pnad mensura desemprego, desalento (pessoas que deixaram de procurar emprego) e pessoas subocupadas (que trabalham menos do que gostariam). Também considera os trabalhadores informais no cálculo.

Fonte: iG

Continue Lendo
Casas Duplex

Trending

Copyright © 2018 Encarando - Silas Freire. Todos os Direitos Reservados.
WhatsApp: 86. 98183-1178 / Fixo: 3234-9879
Email: encarando.com@gmail.com

WhatsApp chat