Siga as Redes Sociais

Brasil

Subprocurador quer que conselho do MP apreenda livro de Janot

Publicado

em

subprocurador Moacir Guimarães pediu, na tarde desta segunda-feira (30/09/2019), a apreensão do livro Nada Menos que Tudo (editora Planeta), de autoria de Rodrigo Janot. No exemplar, o ex-chefe do Ministério Público Federal conta bastidores do período em que esteve à frente da Procuradoria-Geral da República (PGR).

A sanção requerida por Guimarães ao Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) à obra de Janot baseia-se na declaração do ex-PGR, dada na última quinta-feira (26/09/2019), sobre a intenção de matar o ministro Gilmar Mendes, tendo, inclusive, entrado no Supremo Tribunal Federal (STF) armado. “Está suscitando comentários na sociedade e nas instituições, razão pela qual o suplicante considera nociva a divulgação do livro sem que sejam excluídos dele os capítulos relativos ao fato confessado pelo autor”, salienta o subprocurador.

Na última sexta-feira (28/09/2019), o Metrópoles divulgou com exclusividade outro requerimento de Moacir Guimarães ao CNMP sobre o caso. No documento, o membro do Ministério Público pedia a abertura de investigação com vista à cassação da aposentadoria de Rodrigo Janot. O subprocurador defende que, mesmo o fato tendo ocorrido em 2017 e não ter sido consumado, a responsabilidade do ex-PGR continua a existir. Para Guimarães, a confissão posterior de Janot sobre ter ido armado à sessão do STF já é motivo de instauração de procedimento.

“Será que o ex-procurador-geral pode ir armado para o Supremo Tribunal Federal e, ainda mais, com a intenção de dar um tiro na cabeça de um ministro? Isso aí não fere o decoro?”, questiona Moacir. “A cassação da aposentadoria pode se impor decorrente da apuração de fatos por este órgão externo ao MPF, razão pela qual o suplicante requer a juntada aos autos da matéria”, destaca Guimarães na petição.

Fonte: Metrópoles

Comente

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Brasil

Prefeito fez videochamada para mostrar partes íntimas a adolescente: “Quer ver?”

Publicado

em

O prefeito Francisco de Assis Peixoto (PSDB) fez videochamada para mostrar partes íntimas a adolescente de 15 anos, em São Simão, no sudoeste goiano. A informação é da própria mãe do garoto, que denunciou o caso.

Assis Peixoto acabou preso de forma preventiva na tarde de quarta-feira (28/7), após pedido do Ministério Público do Estado de Goiás (MPGO). Também foram cumpridos mandados de busca e apreensão. A operação foi batizada de Paideia.

Em entrevista à TV Anhanguera/Globo, a mãe do adolescente, que não foi identificada, conta que o prefeito se aproximou de seu filho por mensagem no WhatsApp. O mandatário teria se identificado como Assis. Quando a vítima perguntou se era o prefeito, o assediador teria confirmado.

“Quer ver”?

Uma cópia de uma das conversas pelo aplicativo mostra que o suspeito diz: “Quer ver?”. O adolescente então responde: “Vou ligar e você mostra”. Em seguida, o assediador diz: “E você também”.

O prefeito então exibiu suas partes íntimas para o adolescente durante a videochamada. As imagens foram gravadas. Um trecho do vídeo mostra o rosto de Assis Peixoto.

Fonte: Metrópoles

Continue Lendo

Brasil

Está perto do fim o mistério em torno do que aconteceu com Joice

Publicado

em

Foto: Hugo Barreto/Metrópoles

A Polícia Civil do Distrito Federal está convencida de que a deputada Joice Hasselmann (PSL-SP) foi vítima de um acidente doméstico, sem nenhuma conotação política, ao cair no seu apartamento da Asa Sul e se machucar seriamente.

Se ela ficou desacordada durante sete horas, como disse, e com a cabeça dentro de uma poça de sangue, não deu para aferir. Certamente não foi vítima de uma agressão do marido, do contrário teriam sido encontradas marcas nas mãos dele.

É possível que Joice, em rigoroso tratamento para emagrecer, tenha misturado remédios com bebidas alcoólicas e se acidentado sozinha. Ou que então tenha tido uma convulsão, caído e ficado desacordada no seu quarto enquanto o marido dormia em outro.

Não foi encontrado nenhum sinal de entrada no apartamento de qualquer outra pessoa nos dias que antecederam e sucederam ao ocorrido.

Fonte: Metrópoles

Continue Lendo

Saúde

Podemos ter que vacinar contra Covid-19 todos os anos, diz Queiroga

Publicado

em

Foto: Sérgio Lima/Poder 360

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, admitiu em entrevista exclusiva à CNN que a pasta já trabalha com a possibilidade de precisar repetir anualmente a vacinação contra a Covid-19. O ministro afirmou que as fábricas de vacinas veterinárias são uma aposta do governo para que o país seja autossuficiente em imunizantes contra a doença.

“É possível que se torne uma endemia e que tenhamos que vacinar a população brasileira anualmente. Por isso, temos que fortalecer o nosso complexo industrial da saúde, para que tenhamos condição de produzir vacinas suficientes no Brasil. Não só o IFA nacional, mas também o banco de células”, disse Queiroga, entrevistado pelo âncora William Waack e pela analista de Economia Raquel Landim.

De acordo com o ministro da Saúde, o governo se baseia em uma lei aprovada pelo Congresso que permitiu aos parques industriais que produzem vacinas contra doenças em animais possam iniciar a produção de imunizantes contra o novo coronavírus.

Para Queiroga, a expertise do agronegócio brasileiro permitirá que essa produção ocorra em larga escala e o país se converta em “líder global”. “Que nós possamos participar do Covax Facility [consórcio da OMS para a compra de vacinas] não para adquirir vacinas, mas para fornecer”, afirmou o ministro.

Vacinação de adolescentes

De acordo com o ministro Marcelo Queiroga, o Brasil mantém a meta de vacinar 100% das pessoas com 18 anos ou mais com ao menos uma dose de imunizante contra a Covid-19 até setembro deste ano. De forma complementar, que 50% dessa parcela da população esteja com o ciclo vacinal completo, seja com uma dose da Janssen ou com duas doses das demais vacinas.

É neste momento que o país espera iniciar a vacinação dos adolescentes. No primeiro momento, já está no horizonte a vacinação de quem tem entre 13 e 17 anos e possui comorbidades identificadas como grupo de risco. De acordo com a estimativa de Queiroga, são 4,5 milhões de jovens. 

O ministro da Saúde afirmou que a pasta também vai incluir os jovens dessa faixa etária sem doenças pré-existentes, mas que isso só acontecerá em um segundo momento. Além da falta de doses, há um segundo fator limitante. Das vacinas em uso no Brasil, apenas o imunizante da Pfizer já tem autorização da Anvisa para aplicação em pessoas dessa faixa etária.

Fonte: CNN

Continue Lendo
Casas Duplex

Trending

Copyright © 2018 Encarando - Silas Freire. Todos os Direitos Reservados.
WhatsApp: 86. 98183-1178 / Fixo: 3234-9879
Email: encarando.com@gmail.com

WhatsApp chat