Siga as Redes Sociais

Brasil

Inscrições para o Sisu 2020 poderão ser feitas a partir de 21 de janeiro

Laurivânia Fernandes

Publicado

em

As inscrições para o SiSU 2020 do primeiro semestre serão abertas no dia 21 de janeiro, logo depois do resultado do Enem 2019, e encerrarão às 23h59 do dia 24 de janeiro. Poderão se inscrever todos os participantes do Enem 2019 que concluíram o ensino médio e não zeraram a redação.

Para se inscrever no SiSU, será preciso acessar o site sisu.mec.gov.br e informar o número de inscrição e senha do Enem 2019. Se esqueceu sua senha, clique aqui para saber como recuperá-la.

Depois de fazer o seu login no SiSU, o sistema irá pedir para confirmar seus dados. A partir daí, o estudante deve escolher seus dois cursos, separando a primeira opção, e a modalidade de concorrência (universal, cotas ou ações afirmativas).

Notas de corte

Um ponto importante para quem está se inscrevendo no SiSU é ficar atento às notas de corte dos cursos escolhidos. O sistema atualiza diariamente, durante o período de inscrições, a média mínima necessária para ser aprovado em cada curso. Caso a média no Enem seja menor que a nota de corte, recomenda-se alterar a opção de curso. As alterações podem ser feitas até o último dia de inscrição.

Resultado do SiSU 2020

O resultado do SiSU 2020/1 será divulgado no dia 28 de janeiro. Os aprovados deverão acessar o sistema, verificar os documentos exigidos para matrícula e realizá-la entre os dias 29 de janeiro e 4 de fevereiro, na faculdade. As matrículas do SiSU não são feitas pela internet.

Lista de espera

Entre os dias 29 de janeiro e 4 de março, os candidatos não aprovados para nenhuma das opções de cursos poderão manifestar interesse em participar da lista de espera do SiSU. Só é permitido manifestar interesse em um dos cursos escolhidos durante a inscrição.

A lista de espera do SiSU é enviada às universidades, que ficam responsáveis pelas próximas chamadas.

Maranhão

Vídeo: Policial toca partes íntimas de mulher durante abordagem no Maranhão

Laurivânia Fernandes

Publicado

em

O registro em vídeo de uma abordagem policial realizada na cidade de São Luís, no Maranhão, viralizou nas redes sociais. Nas imagens, é possível ver um policial tentando colocar uma mulher dentro da viatura. Enquanto ela resiste, ele põe a mão sob a saia dela em tentativa de colocá-la dentro do veículo.

No vídeo, com quase dois minutos, é possível ver a reação das pessoas ao redor quando o policial toca nas partes íntimas da mulher . Um homem fecha a mala do carro e ela consegue se desvencilhar da abordagem, mas volta até o policial para pegar o celular dela, que estava no bolso dele.

Em áudios divulgados nas redes, a mulher afirma que os policiais chegaram até o local para abaixar o som da festa que estava ocorrendo. Um dos clientes teria ironizado a ação e os PMs começaram a discutir com ele, causando uma confusão generalizada.

Após a viralização do vídeo nas redes sociais, os dois policiais foram transferidos para cumprir funções administrativas dentro da corporação. Um procedimento foi aberto pela própria polícia para investigar o que ocorreu durante a abordagem.

Veja vídeo:

Fonte: Ig

Continue Lendo

Brasil

Bolsonaro exclui ministérios da Defesa e Ciência de cortes de verbas no orçamento

Laurivânia Fernandes

Publicado

em

Foto: Antonio Cruz/ Agência Brasil

O presidente Jair Bolsonaro optou por blindar despesas ligadas aos ministérios da Defesa e da Ciência e Tecnologia de bloqueios de verba no ano que vem, destaca o jornal O Estado de S. Paulo. Bolsonaro decidiu, porém, não livrar de eventuais tesouradas os gastos com compra de equipamentos para escolas infantis e de medicamentos para doenças raras, previstos no Orçamento de 2020.

A medida contrariou a equipe econômica, que havia recomendado ao presidente vetar qualquer tipo de tratamento diferenciado a ministérios na hora de contingenciar verbas. A estratégia é utilizada quando o governo enfrenta dificuldades para cumprir as metas fiscais. Neste ano, os sucessivos bloqueios de recursos ameaçaram paralisar o funcionamento da administração pública federal.

Ao todo, Bolsonaro blindou R$ 7,2 bilhões em despesas ligadas aos dois ministérios, que incluem construção de submarinos, compra de aeronaves e de cargueiros militares. No caso da Ciência e Tecnologia, todo o orçamento da pasta no ano que vem – de R$ 11,7 bilhões – passou a ser imune aos bloqueios. Este ano o Ministério de Ciência e Tecnologia tinha previsão orçamentária de R$ 13,6 bilhões.

Dessa forma, caso o governo precise economizar dinheiro no ano que vem, por exemplo, poderá congelar gastos de universidades, mas estará impedido de bloquear o valor reservado para a compra dos blindados Guarani – veículos de combate do Exército -, sob pena de a medida ser interpretada como crime de responsabilidade.

Ao preservar investimentos vinculados às Forças Armadas, o presidente atende a uma solicitação antiga dos militares, uma das bases de sustentação do governo Bolsonaro. Ao longo do ano, comandantes das Forças reclamaram com o presidente dos bloqueios de verbas, que ameaçaram programas considerados estratégicos e até o pagamento de recrutas.

Produção científica

O Ministério da Defesa afirma que, ao ter os recursos protegidos contribui para a produção científica do país em áreas militares que empregam mais de um milhão de pessoas — entre empregos diretos e indiretos.

“Não quer dizer que o governo esteja dando uma prioridade (ao Ministério da Defesa). O orçamento que é destinado aos programas estratégicos está muito aquém das necessidades. Isso tem levado a aumentar cronogramas de entrega. Há projetos que só vão terminar em 2040, criando risco de obsolescência dos equipamentos”, disse o general André Bastos Silva, assessor da Defesa para Assuntos Orçamentários. A ala militar ainda aponta que o orçamento total da pasta cairá de R$ 107,7 bilhões, em 2019, para R$ 72,4 bilhões no ano que vem.

De acordo com o secretário executivo do Ministério de Ciência e Tecnologia, Julio Semeghini, a atitude de Bolsonaro também garante o pagamento, em 2020, das bolsas do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPQ) – que ficaram comprometidas neste ano, após os contingenciamentos —, além de fazer “decolar” o programa espacial brasileiro.

A escolha do presidente ocorreu quando ele sancionou a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) para o próximo ano. Parlamentares sugeriram que o governo deixasse imune ao congelamento um número muito maior de despesas, que iam de reformas de aeroportos regionais ao programa Mais Médicos.

O Ministério da Economia recomendou o veto presidencial sobre todas as blindagens, mas Bolsonaro decidiu contrariar seus auxiliares e manteve a medida para os programas militares e de Ciência e Tecnologia.

O argumento da equipe do ministro Paulo Guedes foi o de que a limitação para contingenciar verbas contribui para “elevação da rigidez do Orçamento”, dificultando o cumprimento das regras fiscais. Hoje, 96% do Orçamento é engessado.

A recomendação da equipe econômica foi seguida por Bolsonaro quando vetou 16 tipos de despesas que seriam blindadas, caso seguisse as propostas do Congresso feitas no projeto da LDO.

Procurado para explicar o motivo de manter a blindagem na Defesa e na Ciência e Tecnologia, o Planalto não se manifestou. O Ministério da Economia também não quis se posicionar. Para eventual revisão da decisão de blindar os orçamentos das pastas, será preciso que um novo projeto para alterar a LDO seja encaminhado ao Congresso. 

Fonte: Estadão Conteúdo

Continue Lendo

Brasil

Bolsonaro faz piada com frase de Dilma ao comentar jogo do Flamengo

Laurivânia Fernandes

Publicado

em

Imagem: Reprodução

O presidente Jair Bolsonaro fez piada com as contradições em discursos da ex-presidente Dilma Rousseff ao comentar o jogo do Flamengo contra o Avaí na noite dessa quinta-feira (5).

Ele mencionou que o resultado da partida não tinha relevância porque Flamengo já é campeão e Avaí já está rebaixado.

“Ninguém vai torcer por nada lá”, disse Bolsonaro, que após fazer o comentário lembrou de Dilma e não conteve a risada. “Não interessa qual é o resultado, ninguém vai ganhar nem perder nada lá. Tô dando uma daquela presidente do passado. Ninguém vai ganhar nem perder”.

Fonte: Época

Continue Lendo
Acqua Blu

Trending

Copyright © 2018 Encarando - Silas Freire. Todos os Direitos Reservados.
WhatsApp: 86. 98183-1178 / Fixo: 3234-9879
Email: encarando.com@gmail.com

WhatsApp chat