Siga as Redes Sociais

Educação

Estudantes podem se inscrever no Sisu a partir desta terça (21)

Laurivânia Fernandes

Publicado

em

Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil

O Sistema de Seleção Unificada (Sisu) abre amanhã (21) o calendário dos processos seletivos federais que usam o Enem como critério de seleção. Neste semestre, o Sisu vai ofertar 237 mil vagas em 128 instituições de ensino superior públicas. O prazo para se inscrever vai até sexta-feira (24). 

Para participar do Sisu, é preciso ter feito o Enem 2019 e ter tirado nota acima de zero na prova de redação. Na hora da inscrição no processo seletivo é preciso informar o número de inscrição do Enem e a senha atual cadastrada na Página do Participante.

A nota do Enem está disponível desde sexta-feira (17) tanto no aplicativo, quanto na própria Página do Participante. É preciso informar o CPF e a senha cadastrada na hora da inscrição. Caso o candidato tenha esquecido a senha, pelo próprio sistema é possível recuperá-la.

É essa senha que deve ser usada na hora da inscrição no Sisu. O número de inscrição, que é solicitado também para participar da seleção, está disponível para cada estudante na Página do Participante.

Cálculo da nota

Na hora da inscrição, é possível escolher até duas opções de curso, de acordo com a ordem de preferência. 

Alguns cursos, no entanto, têm certas restrições. O Sisu dá liberdade para as instituições de ensino definirem como usarão o Enem. Assim, determinado curso pode exigir, por exemplo, uma média mínima no Enem – que é a soma de todas as notas obtidas nas provas do exame, dividida por cinco – ou mesmo uma nota mínima em determinada prova. Isso faz com que, dependendo da nota obtida, estudantes não sejam classificados para determinados cursos. 

É possível também conferir pesos diferenciados para as provas. A nota em ciências da natureza ou em matemática pode valer mais para um curso de física ou química, por exemplo. Dessa forma, a nota do estudante pode variar dependendo do curso para o qual ele está concorrendo.

Nota de corte

Uma vez por dia, o Ministério da Educação (MEC) divulga na página do Sisu as notas de corte, que são as menores para os candidatos ficarem entre os selecionados na modalidade escolhida. A nota de corte é calculada com base no número de vagas e no total de candidatos inscritos.

A nota de corte é apenas uma referência para auxiliar o candidato no monitoramento de sua inscrição. Ela não garante que o estudante seja selecionado. 

É possível alterar as opções de curso feitas até o final do período de inscrição. O Sisu considera válida a última opção registrada pelos estudantes.

Reservas de vagas

Todas as universidades federais, institutos federais de educação, ciência e tecnologia e centros federais de educação tecnológica participantes do Sisu oferecem vagas reservadas para estudantes que cursaram o ensino médio em escolas públicas. Há instituições participantes do Sisu que disponibilizam ainda uma parte de suas vagas para políticas afirmativas próprias.

No momento da inscrição, o participante deve optar por uma dessas modalidades, de acordo com o seu perfil. Os estudantes concorrem apenas com os demais candidatos que fazem a mesma opção, seja pela ampla concorrência ou por alguma política afirmativa. O sistema selecionará, entre eles, os que obtiveram as melhores notas no Enem de 2019.

Cronograma

As inscrições para o Sisu podem ser feitas de 21 a 24 de janeiro. No dia 28 de janeiro será divulgado o resultado da seleção. Os estudantes que forem aprovados deverão fazer a matrícula nas instituições de ensino entre 29 de janeiro e 4 de fevereiro. 

Aqueles que não forem selecionados poderão ainda participar da lista de espera. O prazo para se candidatar é de 29 de janeiro a 4 de fevereiro. Os candidatos em lista de espera serão convocados pelas próprias instituições de ensino, entre 7 de fevereiro e 30 de abril.

Próximos processos seletivos

Além de participar do Sisu, os estudantes podem usar as notas do Enem para concorrer a bolsas de estudo pelo Programa Universidade para Todos (ProUni). As inscrições poderão ser feitas de 28 a 31 de janeiro. Podem também se inscrever no Programa de Financiamento Estudantil (Fies), de 5 a 12 de fevereiro.

Os estudantes podem ainda usar as notas para cursar o ensino superior em Portugal. O Inep tem convênio com mais de 40 instituições portuguesas.

Instituições de ensino públicas e privadas utilizam o Enem como forma de seleção independente dos programas de âmbito nacional. Os estudantes podem, portanto, consultar diretamente as instituições nas quais têm interesse em estudar.

Fonte: Agência Brasil

Educação

Prouni: MEC abrirá em maio inscrições para bolsas remanescentes

Laurivânia Fernandes

Publicado

em

Foto: TV Brasil

O Ministério da Educação (MEC) vai abrir, nos dias 3 e 4 de maio, as inscrições para as bolsas remanescentes do processo seletivo do primeiro semestre de 2021 do Programa Universidade para Todos (Prouni). A inscrição será feita exclusivamente pela internet, na página do Prouni até as 23h59 do dia 04 de maio.

O Prouni é um programa de acesso ao ensino superior destinado a quem não tem diploma de graduação, que oferece bolsas de estudo integrais que cobrem a totalidade da mensalidade do curso, e parciais, que cobrem 50% do valor da mensalidade, em instituições privadas de ensino superior.

As bolsas remanescentes ofertadas serão aquelas não preenchidas no processo seletivo regular para o primeiro semestre de 2021. O Prouni seleciona bolsistas duas vezes por ano, para ingresso no primeiro e no segundo semestres. Neste primeiro semestre, o programa oferece bolsas para 13.117 cursos em 1.031 instituições de ensino, localizadas em todos os estados e no Distrito Federal. São mais de 162 mil bolsas ofertadas, sendo 52.839 para cursos na modalidade de educação a distância.

Fonte: Agência Brasil

Continue Lendo

Brasil

Menino anda 2 km por dia para ter internet e não perder aula on-line

Avatar

Publicado

em

Em todos os cantos do país, estudantes e professores estão empenhados para tentar dar conta das aulas que são realizadas a distância, pela internet, por causa da pandemia do novo coronavírus. Mesmo com várias dificuldades, crianças e jovens estão enfrentando as barreiras pela educação.

Mas como fazer isso em lugares em que o acesso à internet é limitado e até mesmo o sinal de telefone é precário? É o caso do aluno Pedro Henrique Feitosa Siqueira, de 8 anos. Ele mora com os pais e três irmãos na área rural da Fercal, distante cerca de 40 quilômetros do centro do Distrito Federal.

Apaixonado pela educação, ele não mede esforços para conseguir realizar o seu grande sonho de ser médico e ajudar a família. “Quero ser médico e cuidar das pessoas com Covid”, contou a criança, sem titubear ao ser questionado sobre o seu maior desejo.

O pai de Pedro é caseiro em um haras da região e, a mãe, desempregada, faz bicos como diarista.

Por causa da pandemia, com aulas on-line, o garoto está com dificuldades para estudar. A casa em que vive é simples e fica dentro do terreno do haras. O sinal de internet não chega até o local. Pedro, que está no 3º ano do ensino infantil, vai todos os dias até a sede da fazenda, caminhando por aproximadamente 1 km, para conseguir acesso ao conteúdo escolar. Considerando a ida e a volta, o pequeno anda diariamente 2 km para não perder o conteúdo ministrado por professores de forma on-line.

Fonte: Metropóles

Continue Lendo

Educação

Sisu chega ao último dia: entenda por que notas de cortes devem cair após encerramento das inscrições

Laurivânia Fernandes

Publicado

em

O Sistema de Seleção Unificada (Sisu), que reúne as vagas das universidades públicas, termina as inscrições nesta terça-feira pelo site www.sisu.mec.gov.br. Podem participar alunos que fizeram o Enem 2020 e não zeraram a prova de redação. O resultado sai na sexta-feira.

Assim como no ano passado, o Ministério da Educação (MEC) organizou a apresentação dos dados de forma com que as notas de cortes fiquem artificialmente mais altas, o que, na prática, inutiliza o recurso que baliza a escolha dos candidatos. 

Por isso, é provável que as notas de corte desta sexta-feira, último dia de inscrição, sejam menores do que as de amanhã, quando o sistema é fechado. Isso significa, na prática, que alunos que não estavam entre os aprovados no último dia podem conseguir uma vaga.

Em anos anteriores, o sistema não considerava, para a nota de corte, a segunda opção dos candidatos que já estavam sendo selecionados na primeira opção de curso. O modelo novo, no entanto, não faz isso.

— O que gera uma dupla classificação. Ou seja, um mesmo candidato ocupa temporariamente duas vagas, gerando algo como uma “classificação fantasma”. Isso ocorre pois, ao sair o resultado, caso o candidato seja aprovado em sua primeira opção, ele desaparecerá da lista de classificados da sua segunda opção, fazendo com que outros candidatos em posições inferiores durante as prévias ganhem várias colocações no momento do resultado da chamada regular — explica Frederico Torres, coordenador do Colégio Pódion e especialista em Sisu.

Um dos alunos de Torres terminou o último dia do Sisu de 2020 na 83ª posição. Com o fechamento do sistema — e, portanto, a saída da lista de quem colocou aquele curso como segunda opção — ele subiu para a 43ª. O problema é que é impossível prever quantas classificações fantasmas estão à frente do candidato. 

Veja táticas para conseguir uma vaga

Segundo Rodrigo Magalhães, diretor do Colégio e Curso AZ, o aluno tem que olhar todo dia o que está acontecendo com a nota de corte para acompanhar as suas chances de aprovação.

— Para a tomada de decisão é importante levar em consideração: Notas de corte dos anos anteriores; Notas de corte divulgadas no último dia; Quantidade de vagas disponíveis naquele curso e instituição; número de reclassificados nos anos anteriores; sua posição (sua nota x nota de corte / posição na classificação) — afirma Magalhães.


Já Kim Matheus, professor e coordenador pedagógico do Hexag Medicina, afirma que o Sisu é como um “jogo de xadrez”.

— Os estudantes devem fazer suas inscrições no primeiro dia e acompanhar as alterações e movimentações das notas de corte. Estarem atentos como as instituições e cursos trabalham com os pesos das diferentes provas do Enem. Isso ajuda a ter um melhor aproveitamento da sua nota — diz.

Ainda segundo Kim, é importante também conferir as listas de espera dos últimos dois anos e verificar quantos alunos foram chamados. A partir desse índice, é possível saber se a espera vale a pena.

— Por exemplo, se o trigésimo aluno do ano passado foi convocado para matrícula, e o estudante que está fazendo a escolha está próximo dessa posição, ele terá chances — diz.

Já Magalhães lembra que, para participar da lista de espera, o candidato deve manifestar o interesse no prazo especificado no cronograma (veja abaixo), podendo escolher apenas uma das opções de vagas. Caso o candidato não manifeste interesse na lista de espera, ele será eliminado do processo.

Cronograma

Inscrições: de 6 a 9 de abril;

Resultado da chamada única: 13 de abril;

Matrícula ou registro acadêmico: de 14 a 19 de abril;

Manifestar interesse em participar da lista de espera: de 13 a 19 de abril.

Fonte: Extra

Continue Lendo
Casas Duplex

Trending

Copyright © 2018 Encarando - Silas Freire. Todos os Direitos Reservados.
WhatsApp: 86. 98183-1178 / Fixo: 3234-9879
Email: encarando.com@gmail.com

WhatsApp chat