Siga as Redes Sociais

Piauí

Crise nos hospitais estaduais do PI: Pai denuncia falta de médico para atender filha

Laurivânia Fernandes

Publicado

em

Um vídeo que circula pelas redes sociais mostra um homem denunciando a falta de médico no Hospital do município de Eliseu Martins, no Sul do Piauí.

As imagens foram feitas na noite de domingo (31), quando a filha, o pai e a mãe foram encaminhados para a unidade de saúde, após o carro em que estavam ter colidido contra um caminhão na BR-135. A avó da criança, uma idosa de 71 anos morreu.

Vídeo gravado pelo pai da criança no Hospital Eliseu Martins.

Situação dos Hospitais Estaduais

Não é de hoje que os hospitais do estado vem passando por um grande drama. Denúncias sobre o atraso nos pagamentos dos terceirizados e de médicos, falta de medicamentos e até de materiais básicos para o atendimento, são alguns dos pontos mais recorrentes.

As condições de atendimento nos hospitais estaduais também são destacadas em denúncias realizadas por populares. Frequentemente circulam nas redes sociais vídeos e fotos de pacientes em macas e colchões improvisados no chão.

Ainda nesta semana, enfermeiros, técnicos e auxiliares de enfermagem paralisaram as atividades nos hospitais Getúlio Vargas, Hospital Infantil Lucídio Portela, Hospital da Polícia Militar, Hospital de Doenças Infecto Contagiosas Natan Portela, Areolino de Abreu, Maternidade Dona Evangelina Rosa, Hospital Justino Luz, em Picos e no Hospital Dirceu Arcoverde, em Parnaíba.

Cobranças

Na Assembleia Legislativa do Piauí (Alepi), bancada de oposição do governo, formada pelos deputados Teresa Britto (PV), Gustavo Neiva (PSB), Marden Menezes (PSDB) e Evaldo Gomes (Solidariedade), fazem constantes críticas à gestão da saúde no estado.

Teresa Britto, que é presidente da comissão de saúde na Alepi, alertou, que os recursos destinados para a área não são suficientes para manutenção de um serviço de qualidade, já que o Governo do Estado repassa para o setor apenas um valor mínimo obrigatório, estipulado pela Constituição Nacional.

“Para que essa triste realidade seja mudada é necessário que o governador Wellington Dias, destine mais recursos. Hoje ele coloca apenas os 12%,, que é constitucional, então não há nenhum investimento a mais de recursos próprios por parte do governo”, declarou.

Recentemente, o assessor assessor técnico da Secretaria de Saúde do Piauí (Sesapi), Marcos Rangel, esteve na Alepi para atender a um requerimento do deputado Gustavo Neiva e tratar sobre a regularização dos salários dos médicos e funcionários terceirizados do hospital Tibério Nunes, em Floriano. No entanto, na resposta encaminhada, a Sesapi afirma que não poderia atender o requerimento do parlamentar, porque não sabe como quantificar os servidores com salários em atraso.

“Eu pedi a regularização do salário dos servidores do Hospital Tibério Nunes, é público e notório que os terceirizados, os prestadores de serviço e até os médicos, estão com os pagamentos atrasados. Para minha surpresa, a resposta que recebi da Secretaria de Saúde, é que o atendimento ao meu pedido está inviabilizado porque eles não sabem quais e quantas categorias estão com os salários atrasados. Eu fiquei abismado com o que ouvi. Isso demonstra a total desorganização que a Sesapi está atravessando”.

O que diz a Sesapi

Procurada, a Secretaria do Estado da Saúde falou sobre a questão dos atrasos salariais e informou que em está elaborando uma proposta de parcelamento a ser apresentada à Associação Piauienses de Prefeitos Municipais (APPM), e que o calendário de pagamento, deve ser definido entre Governo do Estado, por meio desta Secretarias de Saúde e da Fazenda, e APPM.

Veja a nota da Sesapi:

A Secretaria de Estado da Saúde vem procedendo o pagamento do Cofinanciamento relativo ao exercício de 2019 regularmente. Quanto aos atrasos de parcelas de anos anteriores, informa que está elaborando uma proposta de parcelamento a ser apresentada à Associação Piauienses de Prefeitos Municipais (APPM), pois na última reunião com a entidade foi negociada a atualização do débito para este exercício 2019 e que será apresentada uma proposta de um calendário de pagamento, a ser definido entre Governo do Estado, por meio desta Secretarias de Saúde e da Fazenda, e APPM.

Frisa-se que o Piauí é um dos poucos Estados que mantém esse financiamento para a Atenção Primária e que mesmo diante das dificuldades pelas quais passa o país, busca alternativa para regularização do débito.

Saúde

PI inicia distribuição de insumos para imunização contra a Covid-19 nos municípios; Veja plano de vacinação!

Laurivânia Fernandes

Publicado

em

O Governo do Estado apresentou o Plano Operacional de Estratégia de Vacinação contra a Covid-19 no Piauí aos secretários de Saúde e prefeitos dos municípios piauienses em solenidade realizada nesta sexta-feira (15/01) no Palácio de Karnak. A apresentação foi feita durante reunião do Comitê de Operações Emergenciais (COE). O objetivo do plano é descrever as ações e estratégias definidas para a realização da vacinação contra a Covid-19 estado do Piauí.

No plano, estão contidas todas as estratégias de distribuição, acondicionamento, transporte, público-alvo, farmacovigilância, segurança e comunicação, além de outros pontos que permitirão a realização da ação.

Na primeira fase deverão ser imunizados 229.335 piauienses que fazem parte do Grupo 1, que é composto por trabalhadores da saúde, pessoas com 80 anos ou mais, povos indígenas em terras demarcadas, comunidades tradicionais  ribeirinhas e quilombolas além de pessoas de 75 a 79 anos. Para tanto, o governador Wellington Dias autorizou a distribuição de 200 mil seringas, agulhas e EPIs aos municípios piauienses.

(Clique aqui e veja o plano completo)

A organização da imunização no Piauí já iniciou com a distribuição dos kits com equipamentos necessários para a primeira fase do programa de vacinação no estado pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi). Os 224 municípios serão contemplados com os kits que contêm seringas e agulhas, protetores faciais e máscaras N95. Na ocasião, representantes dos municípios de Oeiras, Piripiri, Miguel Alves, Francinópolis e Cocal receberam simbolicamente os insumos.

“Estamos prontos para a vacinação. Apresentamos o plano estratégico e na próxima terça ou quarta-feira deveremos ter a data para começar. Devemos ter, hoje ainda, a definição da chegada dos lotes de vacina nos estados. Fizemos a entrega simbólica dos insumos, mas os caminhões já começarão a se deslocar para distribuir a todos os municípios do Piauí. Precisamos estar organizados em cada município para o mínimo de perda de vacina, seguindo critérios técnicos já definidos para termos o maior aproveitamento”, ressaltou Wellington Dias.

O secretário de Estado da Saúde, Florentino Neto, afirmou que os equipamentos atenderão à primeira fase de vacinação e que já está preparando os insumos para a segunda fase.

“Enviaremos, hoje, os equipamentos de proteção individual, bem como agulhas e seringas para os profissionais de saúde que irão trabalhar na campanha de vacinação. Todos os 224 municípios irão receber. Serão utilizados na primeira fase da vacinação em torno de 200 mil kits e já estamos nos preparando para a distribuição o material destinado à segunda fase, de forma que possamos garantir todas as condições de realização da campanha no estado do Piauí”, disse o gestor.

De acordo com o plano, a vacinação no Piauí seguirá as quatro fases já definidas pelo Plano Nacional de Imunização, obedecendo os critérios dos grupos prioritários, no qual na primeira fase estão os profissionais da saúde, idosos acima de 75 anos e a população indígena. A segunda fase será anunciada pelo Ministério da Saúde na próxima terça-feira (19). O Plano Nacional de Imunização prevê para o estado do Piauí imunizar 1.113.329 pessoas dos grupos prioritários ao final da quarta fase.

O governador finalizou reiterando que aguarda apenas a definição do ministro da saúde, Eduardo Pazuello, para iniciar a vacinação no Piauí. “Após um diálogo intenso, chegamos a um entendimento e tivemos o compromisso do ministro Eduardo Pazuello de, na próxima terça-feira, termos a definição do Dia D de vacinação em todo o Brasil. A princípio, cerca de 200 mil doses de vacina vêm para o Piauí na primeira fase. Então, no máximo, até o dia 27 deve ser definido o início e estamos preparados. Ao finalizar essa primeira fase da vacinação, já teremos condições de ter resultados positivos nos próximos meses, com redução de pressão hospitalar e de óbitos”, acredita Wellington Dias.

Continue Lendo

Teresina

Covid-19: Avião da FAB com pacientes de Manaus desembarca em Teresina

Laurivânia Fernandes

Publicado

em

Momento em que avião pousou em solo teresinense com pacientes vindos de Manaus-AM.

Desembarcou nesta sexta-feira (15/01), no Aeroporto Petrônio Portela, em Teresina, o avião da Força Aérea Brasileira (FAB), com nove pacientes vindos da cidade de Manaus-AM, em Teresina.

No local, equipes da Fundação Municipal de Saúde estão a postos com uma van e 11 ambulâncias – duas de suporte avançado, seis de suporte intermediário e três de suporte básico -para realizar o transporte até o Hospital Universitário (HU).

A FMS ainda explica que os leitos ocupados foram criados especialmente para receber estes pacientes, não acarretando em prejuízo para a população de teresinense.

Gilberto Albuquerque, presidente da FMS, comentou sobre a chegada dos pacientes e as expectativas para o tratamento dos mesmos.

“Estamos com a equipe pronta para dar assistência a esses pacientes que vieram de tão longe, cheios de esperança. E também, para que eles possam ser assistidos da melhor forma possível com toda segurança e qualidade que o Piauí pode oferecer a esses irmãos amazonenses, que passam por esse momento de tamanha dificuldade, disse o presidente da FMS.

Continue Lendo

Saúde

Por falta de oxigênio, voo da FAB que traria pacientes de Manaus a Teresina foi adiado; previsão de chegada é para esta sexta (15)

Laurivânia Fernandes

Publicado

em

Foto: Divulgação/FAB

A Fundação Municipal de Saúde (FMS), comunicou na noite de quinta-feira (14/01), que voo da Força Aérea Brasileira (FAB), que traria os pacientes de Manaus à Teresina foi novamente adiado.

A previsão era que a aeronave desembarcasse em Teresina por volta da meia noite, mas, a falta de oxigênio impossibilitou a realização da operação.

A FMS, também informou que os pacientes devem chegar ainda nesta sexta-feira (15/01), no entanto, o horário não foi definido.

Leia a nota:

A Fundação Municipal de Saúde (FMS) recebeu agora à pouco (22h 39) a informação do Ministério da Saúde de que o avião da Força Aérea Brasileira não vai decolar hoje(14) de Manaus com pacientes com COVID para ser internados em Teresina. O avião não realizou vôo por falta de oxigênio suficiente para a remoção dos pacientes com segurança.
A previsão é Ministerio da Saúde é de realizar a transferência dos pacientes ainda amanhã(15). A FMS aguarda a definição do Ministério da Saúde sobre o novo horário do vôo.

A FAB informou o transporte dos pacientes para outros estados será realizado em duas aeronaves C-99 do Primeiro Esquadrão do Segundo Grupo de Transporte (1º/2º GT) – Esquadrão Condor, acionadas pelo Comando de Operações Aeroespaciais (COMAE). Equipes de saúde, de Manaus-AM , acompanharão o processo.

O planejamento é de que partirão voos de Manaus (AM) com destino a São Luís (MA), Teresina (PI), Natal (RN), João Pessoa (PB), Brasília (DF) e Goiânia (GO), transportando pacientes e profissionais de saúde.

Mudança

O presidente da FMS, Gilberto Albuquerque, explicou nesta sexta-feira, que da 30 vagas ofertadas pelo Hospital Universitário, nove serão ocupadas pelos pacientes vindos de Manaus. Entenda:


Continue Lendo
Casas Duplex

Trending

Copyright © 2018 Encarando - Silas Freire. Todos os Direitos Reservados.
WhatsApp: 86. 98183-1178 / Fixo: 3234-9879
Email: encarando.com@gmail.com

WhatsApp chat