Siga as Redes Sociais

Piauí

Parnaíba: MP ajuíza ação exigindo obras de combate e prevenção a enchentes

Redação Encarando

Publicado

em

Ministério Público do Estado, por meio da 2ª Promotoria de Justiça de Parnaíba, que tem como titular o Promotor de Justiça Cristiano Peixoto, ajuizou uma Ação Civil Pública, na 4ª Vara Cível da Comarca, em face do município de Parnaíba, pleiteando a realização de obras de infraestrutura para drenagem e manejo das águas pluviais urbanas em toda a área territorial do município. A ação judicial foi subsidiada por um Inquérito Civil Público, instaurado a partir de representações feitas por moradores dos bairros Betânia e Nossa Senhora de Fátima, todas tendo por objeto alagamentos causados pela falta da drenagem das águas da chuva.

O Serviço Geológico do Brasil, empresa pública federal que tem como uma das suas funções realizar pesquisas, estudos e mapeamentos relacionados com os fenômenos naturais e induzidos ligados à terra, tais como terremotos, deslizamentos, enchentes, secas ou desertificação, atendendo à requisição feita pela Promotoria de Justiça, realizou vistoria na cidade no período de 20 a 22 de novembro de 2018, encaminhando relatório sobre a situação de risco encontrada. O trabalho identificou dois setores de risco geológico alto na área urbana de Parnaíba (bairros Carmo, Cantagalo, São José e Cobrasil), sujeitas a serem atingidas por processos de enchente e inundação.

Outras áreas foram identificadas como risco médio, sendo recomendado o monitoramento, a fim de evitar que futuramente se tornem áreas de risco alto ou muito altos. Em razão dos riscos apontados naquele relatório, o Ministério Público encaminhou notificação recomendatória ao Prefeito de Parnaíba, para que fossem analisados os documentos e adotadas medidas efetivas para prevenir novas inundações, sendo concedido prazo de 30 dias para serem informadas as providências adotadas, mas o executivo não encaminhou qualquer manifestação.

imagem da sede mppi

O município, desde de 2015, possui um estudo de concepção para gestão das águas pluviais, manejo das águas e drenagem urbana da zona leste de Parnaíba, estudo que foi pago por meio de recursos oriundos de convênio com a União, através do Ministério das Cidades. A zona leste, que é área que mais sofre com os alagamentos, compreende os bairros São Judas Tadeu, Catanduvas, Reis Veloso, Frei Higino, Piauí, Dirceu Arcoverde, Alto Santa Maria, Planalto, João XXIII, Raul Bacelar e conjuntos habitacionais aprovados no programa “Minha Casa, Minha Vida. Apesar daquele estudo, a administração pública municipal não adotou nenhuma medida efetiva para solucionar o problema de alagamento, que acontece todos os anos em diversos pontos da cidade, realizando apenas atividades paliativas e emergenciais com pouca efetividade, tais como instalação de bombas de sucção e carros pipa.

A Promotoria de Justiça sugeriu ao executivo a celebração de Termo de Ajustamento de Conduta, que teria como objetivo a realização das obras necessárias para impedir novos transtornos dessa natureza à população, mas o Prefeito e a Secretária Municipal de Infraestrutura não encaminharam resposta.

No último dia 22 de março, foi declarada situação de emergência pública no município de Parnaíba, em razão dos alagamentos existentes em diversos pontos. Na Ação Civil Pública foi requerido que o município execute a obra de drenagem das águas pluviais da zona leste do município, tal como previsto no estudo realizado para esse fim; que o executivo encaminhe ao legislativo projetos de leis que alterem as leis orçamentárias para fazer incluir as obras de drenagem em todo o território da cidade. Requer também que sejam realizados estudos de concepção para drenagem e manejo das águas pluviais nas demais áreas do município, para posteriores obras; e a elaboração de um Plano Diretor de Drenagem Urbana.

Fonte: MPPI

Piauí

Mais 100 mortes suspeitas por coronavírus são investigadas no Piauí

Avatar

Publicado

em

Cento e dois óbitos estão sendo investigados no Piauí por suspeita de infecção pelo novo coronavírus, Covid-19. A informação é do secretário de Saúde, Florentino Neto, que coordena o Centro de Operações de Emergência (COE).

Segundo Florentino, as mortes ocorridas em diversas datas, antes do fechamento do diagnóstico clínico, passam   por investigação epidemiológica aprofundada a fim de evitar distorções ou equívocos sobre qual patologia provocou o óbito do paciente.

A Secretaria de Estado da Saúde divulga no boletim diário os óbitos das últimas 24 horas e também os óbitos  retroativos que estavam em investigação, foram confirmados e automaticamente computados no sistema. Apesar de terem ocorrido em diversas datas, à confirmação e registro das mortes entram no sistema apenas no dia que é fechado o diagnóstico. No Piauí, todos os óbitos investigados são referentes ao ano de 2021.

Os dados acumulados do monitoramento da Covid-19 mostram que o Piauí possui 232.049 casos e 4.858 mortes pelo novo coronavírus. A existência de registros tardios e/ou acúmulo de casos deve-se ao elevado número de óbitos que ocorreram em detrimento da segunda onda ocasionando sobrecarga das equipes de investigação, pois há doenças de notificação compulsória para além da Covid-19.

De acordo com Herlon Guimarães, Superintendente de Atenção à Saúde, outro motivo é o aprofundamento das investigações epidemiológicas por parte das vigilâncias municipais e estadual a fim de evitar distorções ou equívocos, como desconsiderar a causa do óbito um câncer em estágio terminal, AVC ou traumatismo, ainda que a pessoa esteja infectada pelo coronavírus.

“É importante que a população tenha ciência que no boletim que divulgamos diariamente constam óbitos do dia e óbitos acumulados que entram no sistema e contribuem para elevar as estatísticas”, afirma o Superintendente.  

Continue Lendo

Saúde

Piauí irá receber mais 47 mil doses para vacinação contra a Covid-19

Laurivânia Fernandes

Publicado

em

O estado do Piauí vai receber do Ministério da Saúde, 47.300 doses de vacinas contra a Covid-19. Os imunizantes fazem parte do 13º lote, onde estarão disponíveis 8.800 doses  das vacinas Sinovac/Butantan e 38.500  das vacinas AstraZeneca/Fiocruz. 

Segundo dados da Sesapi, as doses de AstraZeneca/Fiocruz contemplarão 26% do público de 60 a 64 anos. Os imunizantes chegam ao Piauí, nesta sexta-feira (23/04), ao meio dia.

“Mais uma faixa etária que está sendo contemplada com essa nova remessa, desta vez vamos poder  possibilitar a continuidade da vacinação do grupo de 60 a 64 anos, de acordo com o cronograma de cada município”, destaca o secretário de Estado da Saúde, Florentino Neto. 

Já as vacinas Sinovac/Butantan serão destinadas para as segundas doses de 6% das forças de segurança e salvamento (405 doses), também para 22% do publico de 65 a 69 anos (5.887 doses), que estão na pauta 12B e mais 6% do grupo das forças de segurança e salvamento (405 doses), além de 1,26% dos idosos de 65 a 69 anos (1.306 doses), estes estavam contemplados na pauta 11B.
 
As vacinas CoronaVac, do Instituto Butantan, também serão destinadas para as primeiras doses de 0,2% do público das forças de segurança e salvamento (11 doses). 

“As doses destinadas na décima terceira remessa são em sua maioria para o inicio dos idosos de 60 a 64 anos e segunda doses de força policiais e grupos de 65 a 69 anos. Lembramos à população sobre a  importância de tomar a segunda dose, para completar o ciclo de imunização, pois já foi comprovado em estudos que a imunidade só é efetiva após a segunda aplicação. Por isso fiquem atentos às datas de retorno no seu cartão de vacinação e ao calendário de seu município”, lembra a diretora de Vigilância em Saúde da Sesapi, Cristiane Moura Fé. 

De acordo com os dados do Vacinômetro, da Secretaria de Estado da Saúde, 374.315 pessoas já tomaram as primeiras doses e 135.548 tomaram as segundas doses e completaram o ciclo de imunização.

Continue Lendo

Vacinação

Segunda dose para idosos de 72 e 71 anos será aplicada nesta sexta e sábado

Laurivânia Fernandes

Publicado

em

Os idosos de 72 e 71 anos devem tomar a segunda dose da vacina contra a Covid-19 nesta sexta (23/04) e sábado (24/04), respectivamente. Ao comparecer aos locais de vacinação, eles devem estar portando o cartão de vacina que comprove a primeira dose, documento de identificação com foto, CPF e comprovante de residência da cidade de Teresina.

Emanuelle Dias, coordenadora da Campanha da Vacina na FMS, explica que as pessoas não devem se dirigir muito cedo aos locais de aplicação. “O atendimento inicia às 9h, prossegue até às 17h e não existe necessidade de comparecer horas antes do início do atendimento”, diz.


Os drives de vacina Covid ocorrem das 9h às 13h para mulheres e das 13h às 17h para homens.

Veja locais:

•Centro Universitário Santo Agostinho;
•Centro de Artes e Esportes Unificados Vieira Toranga (CEU – Norte);
•Terminal de Integração Buenos Aires;
•Terminal de Integração Zoobotânico;
•Terminal de Integração Bela Vista;
•Terminal de Integração Livramento;
•Centro Universitário UNINOVAFAPI;
•Terminal de Integração Itararé;
•Universidade Estadual do Piauí (UESPI);
•Terminal de Integração Parque Piauí;
•Teresina Shopping, – Edifício Garagem G1 – Avenida Raul Lopes, 1000, Bairro dos Noivos;
• ADUFPI, Av. Universitária, 391, Bairro Ininga;
• Faculdade Estácio de Teresina.

Continue Lendo
Casas Duplex

Trending

Copyright © 2018 Encarando - Silas Freire. Todos os Direitos Reservados.
WhatsApp: 86. 98183-1178 / Fixo: 3234-9879
Email: encarando.com@gmail.com

WhatsApp chat