Siga as Redes Sociais

Piauí

Ministério Público exige a limpeza do Hospital Infantil de Teresina

Redação Encarando

Publicado

em

As precariedades dos serviços das unidades de saúde do estado são objeto de mais uma ação civil pública impetrada pelo Ministério Público do Piauí. Na última quarta-feira, 3 de abril, o promotor de Justiça Eny Marcos Vieira Pontes ingressou com ação contra o secretário estadual de Saúde, Florentino Neto, a diretora-presidente da FEPISERH (Fundação Estatal Piauiense de Serviços Hospitalares), Natália Pinheiro, e o diretor-geral do HILP (Hospital Infantil Lucídio Portela), Vinícius Pontes.

O membro do Ministério Público do Piauí requer ao Poder Judiciário o deferimento de medida liminar para obrigar o estado, por meio da Sesapi (Secretaria de Estado da Saúde), a FEPISERH e o HILP a corrigir as irregularidades no tocante à necessidade de providências urgentes para a limpeza geral do hospital, de modo que seja realizada dentro de padrões sanitários aceitáveis. Para tanto, o promotor de Justiça solicita a complementação da equipe de limpeza com a contratação ou lotação de mais 10 servidores terceirizados. Além disso, os gestores devem proceder com a compra de materiais de limpeza e equipamentos de proteção individual para os servidores. Por último, Eny requer a retirada dos equipamentos inservíveis da unidade e o conserto dos que estão quebrados.

Em um trecho da ação, Eny Pontes, responsável pela 12ª Promotoria de Justiça de Teresina, explica que após realizar diversas inspeções no hospital infantil constatou várias deficiências naquela unidade de saúde, envolvendo aspectos como estrutura física, falta de material, pessoal e processos de trabalho. Ele afirma, ainda, que todos os problemas encontrados foram relatados aos órgãos de saúde do estado, seja por meio de ofícios, para dar ciência dos fatos apurados ou requerer informações; ou através de recomendações, pelas quais prazos foram estabelecidos para resolver as demandas apresentadas aos gestores. No entanto, sobre o problema referente à limpeza do hospital infantil, nada foi solucionado.

“Ocorre que até o presente momento não houve por parte da Secretaria de Saúde do Estado do Piauí a efetiva contratação de servidores de limpeza, bem como não foi feita a limpeza geral das sujidades do hospital, mesmo após diversos ofícios encaminhados solicitando tal providência, ocasionando danos irreparáveis na prestação do serviço de saúde a todos os usuários que carecem dele”, diz Eny Pontes.

O membro do Ministério Público pontua que a precariedade na prestação dos serviços no Hospital Infantil Lucídio Portela representa um grande risco de contaminação dos pacientes e funcionários da unidade.

Fonte: MPPI

Teresina

Covid-19: Avião da FAB com pacientes de Manaus desembarca em Teresina

Laurivânia Fernandes

Publicado

em

Momento em que avião pousou em solo teresinense com pacientes vindos de Manaus-AM.

Desembarcou nesta sexta-feira (15/01), no Aeroporto Petrônio Portela, em Teresina, o avião da Força Aérea Brasileira (FAB), com nove pacientes vindos da cidade de Manaus-AM, em Teresina.

No local, equipes da Fundação Municipal de Saúde estão a postos com uma van e 11 ambulâncias – duas de suporte avançado, seis de suporte intermediário e três de suporte básico -para realizar o transporte até o Hospital Universitário (HU).

A FMS ainda explica que os leitos ocupados foram criados especialmente para receber estes pacientes, não acarretando em prejuízo para a população de teresinense.

Gilberto Albuquerque, presidente da FMS, comentou sobre a chegada dos pacientes e as expectativas para o tratamento dos mesmos.

“Estamos com a equipe pronta para dar assistência a esses pacientes que vieram de tão longe, cheios de esperança. E também, para que eles possam ser assistidos da melhor forma possível com toda segurança e qualidade que o Piauí pode oferecer a esses irmãos amazonenses, que passam por esse momento de tamanha dificuldade, disse o presidente da FMS.

Continue Lendo

Saúde

Por falta de oxigênio, voo da FAB que traria pacientes de Manaus a Teresina foi adiado; previsão de chegada é para esta sexta (15)

Laurivânia Fernandes

Publicado

em

Foto: Divulgação/FAB

A Fundação Municipal de Saúde (FMS), comunicou na noite de quinta-feira (14/01), que voo da Força Aérea Brasileira (FAB), que traria os pacientes de Manaus à Teresina foi novamente adiado.

A previsão era que a aeronave desembarcasse em Teresina por volta da meia noite, mas, a falta de oxigênio impossibilitou a realização da operação.

A FMS, também informou que os pacientes devem chegar ainda nesta sexta-feira (15/01), no entanto, o horário não foi definido.

Leia a nota:

A Fundação Municipal de Saúde (FMS) recebeu agora à pouco (22h 39) a informação do Ministério da Saúde de que o avião da Força Aérea Brasileira não vai decolar hoje(14) de Manaus com pacientes com COVID para ser internados em Teresina. O avião não realizou vôo por falta de oxigênio suficiente para a remoção dos pacientes com segurança.
A previsão é Ministerio da Saúde é de realizar a transferência dos pacientes ainda amanhã(15). A FMS aguarda a definição do Ministério da Saúde sobre o novo horário do vôo.

A FAB informou o transporte dos pacientes para outros estados será realizado em duas aeronaves C-99 do Primeiro Esquadrão do Segundo Grupo de Transporte (1º/2º GT) – Esquadrão Condor, acionadas pelo Comando de Operações Aeroespaciais (COMAE). Equipes de saúde, de Manaus-AM , acompanharão o processo.

O planejamento é de que partirão voos de Manaus (AM) com destino a São Luís (MA), Teresina (PI), Natal (RN), João Pessoa (PB), Brasília (DF) e Goiânia (GO), transportando pacientes e profissionais de saúde.

Mudança

O presidente da FMS, Gilberto Albuquerque, explicou nesta sexta-feira, que da 30 vagas ofertadas pelo Hospital Universitário, nove serão ocupadas pelos pacientes vindos de Manaus. Entenda:


Continue Lendo

Saúde

Covid-19 mata cinco pessoas e deixa 688 infectados em 24h no Piauí

Avatar

Publicado

em

A Secretaria de Estado de Saúde (Sesapi) divulgou nesta quinta-feira (14), que o estado do Piauí registrou em 24h, 05 óbitos e 688 casos de COVID-19. O estado já registrou 150.374 casos confirmados e 2.935 mortes.

Duas mulheres e três homens não resistiram às complicações do coronavirus. Elas eram de Belém do Piauí (79 anos) e Piracuruca (94 anos). Já os do sexo masculino eram das cidades de Corrente (36 anos) e Teresina (dois de 62 anos). Todas as vítimas possuíam comorbidades.

Os casos confirmados no estado somam 150.374 distribuídos em todos os municípios piauienses. Já os óbitos pelo novo coronavírus chegam a 2.935 e foram registrados em 203 municípios. Até agora, morreram 1.722 homens e 1.213 mulheres.

Continue Lendo
Casas Duplex

Trending

Copyright © 2018 Encarando - Silas Freire. Todos os Direitos Reservados.
WhatsApp: 86. 98183-1178 / Fixo: 3234-9879
Email: encarando.com@gmail.com

WhatsApp chat