Siga as Redes Sociais

Piauí

Governo anuncia decreto que suspende atividades presenciais no PI

Laurivânia Fernandes

Publicado

em

O governador Wellington Dias (PT) anunciou nesta segunda-feira (22/02), que assinará um decreto que estipula a suspensão das atividades econômicas presenciais não-essenciais no estado, de 22 de fevereiro a 07 de março de 2021, como medida excepcional voltada para o enfrentamento da grave crise de saúde pública decorrente da Covid-19.

O documento ainda não foi divulgado, no entanto, o governo antecipou que as medidas são similares às impostas no início da pandemia, no ano passado. Dessa forma, comércio, bares e restaurantes terão atendimentos presenciais suspensos, podendo funcionar, apenas, no sistema de delivery.

Estão autorizados a funcionar:

I – mercearias, mercadinhos, mercados, supermercados, hipermercados, padarias; 
II – farmácias, drogarias, produtos sanitários e de limpeza; 
III – lavanderias; 
IV – postos revendedores de combustíveis, distribuidoras de gás, oficinas mecânicas e borracharias;
V – lojas de conveniência e de produtos alimentícios, situadas em rodovias e BRs, na zona rural; 
VI – hotéis, com atendimento exclusivo dos hóspedes; 
VII – distribuidoras (exceto de bebidas alcoólicas) e transportadoras; 
VIII – serviços de segurança e vigilância; 
IX – serviços de alimentação preparada e bebidas exclusivamente para sistema de delivery ou drive-thru; 
X – bancos, serviços financeiros e lotéricas; 
XI – serviços de telecomunicação, processamento de dados, call center e imprensa; 
XII – transportes de passageiros;
XIII – hospitais e laboratórios;
XIV – prestação de serviços de atividades físicas.

Ficam proibidos:

Atividades religiosas de forma presencial

Atividades em parques, praias e espaços que pode gerar aglomerações;

Atividades físicas em academias de ginásticas;

Realizações de festas, shows, atividades culturais e esportivas; 

Ficam suspensas todas atividades presenciais em todos os órgãos públicos e irão funcionar apenas 30% de atividades presenciais de servidores;  

Aulas presenciais, sendo autorizada apenas de maneira remotas; 

Atividades físicas em academias de ginásticas;

Piauí

Covid-19 mata 21 pessoas e deixa 765 infectados em 24h no Piauí

Avatar

Publicado

em

A Secretaria de Estado de Saúde (Sesapi) divulgou nesta sexta-feira (26), que o estado do Piauí registrou em 24h, 21 óbitos e 765 casos de COVID-19. Conforme a Sesapi, 243 pessoas estão internadas em Unidades de Terapia Intensiva (UTIs).

Quatorze homens e sete mulheres não resistiram às complicações da Covid-19. Elas eram de Altos (79 anos), Boa Hora (85 anos), Marcolândia (50 anos), Paulistana (44 anos), Piripiri (82 anos) e Teresina (68 e 84 anos). Já os do sexo masculino eram naturais de Capitão de Campos (45 anos), Floriano (43 anos), Marcos Parentes (60 anos), Patos do Piauí (81 anos), Parnaíba (58 anos), Picos (62 anos), Piripiri ( 85 anos) Teresina ( 48, 57, 73, 74, 84, 85 e 95).

Os casos confirmados no estado somam 173.290 distribuídos em todos os municípios piauienses.

Já os óbitos pelo novo coronavírus chegam a 3.326 e foram registrados em 209 municípios. A cidade de Vera Mendes registrou a primeira morte pela doença. Até agora, morreram 1.950 homens e 1.376 mulheres.

Continue Lendo

Piauí

Médico Gilberto Medeiros, morre vítima da Covid-19

Laurivânia Fernandes

Publicado

em

O médico nefrologista, Gilberto Medeiros Viana Neto, mais conhecido como Netinho, de 34 anos, morreu nesta sexta-feira (26/02), vítima da Covid-19.

O médico era filho da professora Girlene Figueiredo, diretora geral do Colégio CPI, se formou em medicina pela Universidade Federal do Piauí (UFPI). Gilberto morava há cerca de nove anos em São Paulo, onde se especializou em nefrologia pela USP e atuava no Hospital do Rim.

O CPI emitiu uma nota, onde lamentou a morte do profissional, que fez parte dos seus quadros escolares.

É com profundo pesar que a Direção do Colégio CPI comunica o falecimento, ocorrido nesta sexta-feira (26), de GILBERTO MEDEIROS VIANA NETO, ex-aluno da Escola, médico e filho da Profa Girlene Figueiredo, diretora geral do Grupo CPI.

Gilberto teve uma história muito bonita com o CPI. Acompanhamos toda sua formação escolar até a sua brilhante chagada ao nível superior no curso de Medicina, onde sempre foi um aluno de destaque. Deixamos aqui nossa solidariedade e votos de fé, força e esperança para toda família e amigos enlutados.

Que Deus possa confortar seus corações nesse momento de extrema dor.

O Conselho Regional de Medicina do Piauí (CRM-PI), também emitiu nota de pesar à família e amigos.

Veja:

Continue Lendo

Teresina

Relatando dificuldades com empresários, Sintetro pedirá à Prefeitura que medie diálogo com Setut

Laurivânia Fernandes

Publicado

em

A greve dos motoristas e cobradores irá continuar em Teresina. A informação foi confirmada pelo Sindicato dos Trabalhadores das Empresas de Transporte Rodoviário (Sintetro), após a realização de uma Assembleia nesta sexta-feira (26/02).

O Sindicato ainda disse que irá apresentar uma proposta solicitando a intermediação da Prefeitura de Teresina no diálogo com o Setut. 

“O Sindicato ouviu a proposta apresentada pela Prefeitura de Teresina, de liberar R$ 1,5 milhão para custear os salários e benefícios dos trabalhadores, mas os empresários se recusam a assinar a convenção coletiva de trabalho. E o fato de não assinarem essa convenção, representa um prejuízo ao trabalhador, porque ela é uma norma que regulamenta a prestação do serviço, explicitando as obrigações do trabalhador e do empresário. Então, a categoria decidiu pegar a minuta dessa proposta e irmos à Prefeitura para pedir que a gestão municipal faça uma mediação junto aos empresários, para que eles assinem essa convenção.É importante explicar que a mesma não onera em nada os empresários, trata-se apenas de uma regulamentação de serviço. Então, não há motivos para os empresários seguirem nesse impasse”, explicou Francisco Sousa, secretário de Previdência do Sintetro.

Francisco Sousa ainda relatou sobre a dificuldade de diálogo com os empresários.

“A cada rodada de negociações que temos com os empresários, eles mudam as propostas, apresentando uma pior que a outra. Então, entendemos que eles não querem negociar com a classe trabalhadora”.

Conforme o Sintetro, a recusa dos empresários em assinar o convenção coletiva de trabalho é o único impasse que restou para findar os problemas relacionados à classe. Outros pontos anteriormente reivindicados como salário e demais benefícios, como plano de saúde e tiquete alimentação, já foram resolvidos.

Continue Lendo
Casas Duplex

Trending

Copyright © 2018 Encarando - Silas Freire. Todos os Direitos Reservados.
WhatsApp: 86. 98183-1178 / Fixo: 3234-9879
Email: encarando.com@gmail.com

WhatsApp chat