Siga as Redes Sociais

Economia

Governador anuncia hoje normas que devem ser seguidas pelas empresas para reabertura

Para que os serviços possam ser retomados, será necessária uma série de adequações.

Laurivânia Fernandes

Publicado

em

O Governo do Estado informou que a flexibilização de algumas áreas econômicas anunciadas no final de semana não autoriza as empresas abram suas portas nesta segunda-feira (8). Para que os serviços possam ser retomados, será necessária uma série de adequações e a assinatura de um termo de compromisso com o protocolo sanitário. Nesta segunda (08) o governador Wellington Dias anuncia as normas que cada empresa deverá seguir para poder reabrir suas portas.

Segundo do secretário de Governo, Osmar Junior, as empresas das áreas econômicas permitidas deverão assinar um pacto se comprometendo com o protocolo técnico que estabelece condições para a reabertura. Neste protocolo haverá parâmetros epidemiológicos, sanitários e econômicos.

“Qualquer empresa que deseje retomar suas atividades, somente poderá reabrir suas portas após assinar esse termo de compromisso com o protocolo. Elas precisarão, ainda, fazer todas as adequações necessárias e, apenas após esse processo poderão dar início à atividade do empreendimento”, explicou Osmar, destacando que o início desse fluxo se inicia nesta segunda e não a abertura das empresas.

Para acompanhar esse processo de adesão ao Pacto de Retomada Organizada e as adequações necessárias, o governador irá criar um comitê que será responsável pelos pareces técnicos e regulará as medidas de restrição das atividades dos setores econômicos. A adesão das empresas poderá ser feita por meio eletrônico.

Economia

Dr. Pessoa garante revitalização do mercado do renascença

Avatar

Publicado

em

O prefeito de Teresina, Doutor Pessoa, visitou neste sábado (16) obras, galerias e o Mercado do Renascença II, localizados na zona Sudeste da capital. O gestor esteve acompanhado do Superintendente da SDU Sudeste, Zé Nito, do Secretário de Desenvolvimento Urbano e Habitação, Edmilson Ferreira, do secretário de Esporte e Lazer, Eduardo Draga Alana e, do secretário de comunicação, Lucas Pereira.

Mercado do Renascença II

Dentre as visitas do sábado, a equipe foi ao mercado do Renascença II que passará por uma grande revitalização em sua estrutura. Localizado no cruzamento da Rua Jornalista Lívio e Rua Valter Braga, a obra será executada pela SDU/Sudeste, através de empréstimo com o Banco do Brasil e valor aproximado de R$3,6 milhões.

Doutor Pessoa, que visitou os box e feirantes do Mercado, garantiu que dará a melhor estrutura aos permissionários. “Vamos fazer um mercado para todos. Com uma estrutura melhor de trabalho. Que atenda às necessidades dos permissionários e de quem usa esse espaço para compras”, disse o prefeito.

O superintendente da SDU/Sudeste, professor Zé Nito, disse que terá um diálogo com os permissionários sobre um local provisório durante as obras.

“Iniciaremos através de um grande diálogo a remoção de cada feirante para o mercado provisório quando iniciaremos o processo de demolição do mercado atual. Assim nós teremos em um ano um novo mercado e uma nova realidade no Renascença II”, explicou o superintendente.

Continue Lendo

Economia

Governo prevê privatizar oito empresas em 2021, como Correios e Eletrobras

Laurivânia Fernandes

Publicado

em

Foto: Shutterstock

O governo prevê realizar leilões de desestatização de oito empresas em 2021, entre elas os Correios e a Eletrobras, que passará por um processo de capitalização. Os dois certames, no entanto, ainda dependem de aprovação do Congresso para serem tocados. No caso dos Correios, o projeto de lei que irá permitir a desestatização da empresa ainda nem foi enviado pelo governo ao Legislativo.

A secretária do Programa de Parcerias de Investimentos, Martha Seillier, afirmou nesta quarta-feira (2) que o texto deve ser encaminhado nos “próximos dias”. “PL dos Correios é importante para atrair parceiro privado”, disse Seillier em coletiva à imprensa após a 14ª reunião do conselho do PPI.

A secretária do Programa de Parcerias de Investimentos, Martha Seillier, afirmou nesta quarta-feira (2) que o texto deve ser encaminhado nos “próximos dias”. “PL dos Correios é importante para atrair parceiro privado”, disse Seillier em coletiva à imprensa após a 14ª reunião do conselho do PPI.

A expectativa do governo é de que a privatização das duas estatais aconteça no 4º trimestre de 2021. Sobre a Eletrobras, a secretária do PPI ressaltou que o processo de capitalização é “prioridade” do governo. “A empresa não participa de leilões há anos. Não abriremos mão do objetivo para a Eletrobras”, disse Seillier.

Além das duas empresas, o governo também prevê para 2021 realizar leilões de desestatização da Emgea, Ceasaminas, Porto de Vitória (Codesa), Nuclep, Trensurb e da Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU). Além disso, para o próximo ano, o Executivo planeja avançar com a liquidação da Agência Brasileira Gestora de Fundos Garantidores e Garantias (ABGF). Para 2022, a expectativa é de que possam ser feitos os certames de desestatização da Serpro, Dataprev e Telebrás.

Fonte: Estadão Conteúdo

Continue Lendo

Economia

PIB do Piauí tem crescimento acima da média nacional

Laurivânia Fernandes

Publicado

em

Em 2018, o Estado do Piauí alcançou um PIB de R$ 50,38 bilhões, registrando um crescimento real de 2,1% em relação ao ano de 2017. O crescimento verificado no estado ficou acima da média nacional e da média dos estados do Nordeste, que foi de 1,8%. Em termais nominais, o crescimento no estado foi de 11% em relação a 2017, quando o Piauí registrou um PIB de 45,4 bilhões de reais. Em relação à economia da Região Nordeste, o estado elevou sua participação de 4,8% para 5,0%; entre 2017 e 2018.  

Outro destaque é a renda per capita no Piauí, que registou um incremento nominal de 9,5%, chegando ao valor de R$ 15.432,05. A Agropecuária apresentou participação de 9,9% no total da economia piauiense em 2018, o que significou um crescimento de 0,5 ponto percentual em relação ao ano de 2017, que foi de 9.4%. Tal expansão foi influenciada pela melhoria do desempenho na estrutura produtiva de Agricultura, inclusive apoio à agricultura e a pós-colheita no estado, justificada sobretudo pela expansão da cultura de soja praticada no cerrado piauiense; a atividade cresceu 25,3%. As demais atividades agropecuárias também tiveram variação em volume positiva:  2,3%, em Pecuária, inclusive apoio à pecuária; e 6,7%, em Produção florestal, pesca e aquicultura. 

A Indústria, assim como a Agropecuária, elevou sua participação no PIB do estado, passando de 12,1% de participação, em 2017, para 12,4%, em 2018. Em termos de volume, porém, a variação do setor foi negativa e igual a -2,8%. O acréscimo em participação da Indústria ocorreu devido à atividade de Eletricidade e gás, água, esgoto, atividades de gestão de resíduo e descontaminação, em que houve aumento no segmento de geração e distribuição de energia elétrica. Já o desempenho em volume foi influenciado pela Construção, que teve variação em volume de -7,5% em 2018: a maior queda em volume entre as 18 atividades que compõem a economia do Piauí. 

O setor de Serviços apresentou perda de participação na economia piauiense, pelo segundo ano consecutivo, e representou 77,6% da economia do estado em 2018 (78,5% em 2017). Já a variação em volume foi positiva e igual 0,7%. As duas atividades que mais contribuíram para a perda de participação dos Serviços, em 2018, na economia piauiense foram Comércio e reparação de veículos automotores e motocicletas e Atividades profissionais, científicas e técnicas, administrativas e serviços complementares. Apesar disso, em nenhuma das duas houve queda em volume nem redução nominal do valor adicionado bruto. A perda relativa ocorreu porque o crescimento em volume, na Agropecuária, e em preço, na Indústria, foram relativamente mais altos. 

A secretária de Estado do Planejamento, Rejane Dias, destaca a relevância do PIB para a construção de políticas públicas. “É preciso ver que o PIB é um indicador econômico de muita importância, pois, ele representa a soma de todos os bens e serviços produzidos no estado durante o ano de 2018. Então, ele mostra a dinâmica econômica do estado, quais os setores que tem uma perspectiva de crescimento maior e permite, também, uma tomada de decisões e de construção de políticas públicas que possam apoiar a dinâmica econômica do estado”, explicou. 

A divulgação do documento completo será feita pelo governador Wellington Dias, na segunda-feira (16), às 10h, ao vivo pelas redes sociais do Governo. Estarão presentes as equipes do IBGE-PI e da superintendência Cepro, da Seplan, elaboradores do estudo.

Continue Lendo
Casas Duplex

Trending

Copyright © 2018 Encarando - Silas Freire. Todos os Direitos Reservados.
WhatsApp: 86. 98183-1178 / Fixo: 3234-9879
Email: encarando.com@gmail.com

WhatsApp chat