Siga as Redes Sociais

Política

Projeto de Ciro Nogueira que proíbe venda de carros movidos a gasolina ou diesel é aprovado na CCJ do Senado

Laurivânia Fernandes

Publicado

em

Foto: Agência/Brasil

A partir de 1º de janeiro de 2030 estará proibida a venda de veículos novos movidos a combustíveis fósseis no Brasil e até 2040 nenhum automóvel a gasolina ou diesel poderá circular no país. Veículos movidos a biocombustíveis, como o etanol, ou os carros elétricos continuarão liberados. A medida íntegra o Projeto de Lei do senador Ciro Nogueira (PP), aprovado nessa quarta-feira (12), pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado.

Pelo projeto, automóveis de coleção, veículos oficiais e diplomáticos ou carros de visitantes estrangeiros poderão continuar circulando no país, ainda que usem combustíveis fósseis.

Segundo Ciro Nogueira (PP), outros países estão tomando decisões semelhantes. O Reino Unido e a França querem proibir a venda de veículos movidos a combustíveis fósseis a partir de 2040, a Índia, a partir de 2030, e a Noruega, já em 2025. Ele afirma que esse tipo de veículo é responsável por um sexto das emissões de dióxido de carbono na atmosfera, gás proveniente da queima de combustíveis fósseis e importante agente causador do efeito estufa, que leva ao aquecimento global.

Ciro sustenta que já se encontram disponíveis soluções tecnológicas que permitem o enfrentamento dessa questão. As principais são os automóveis movidos a eletricidade, carregados pelas tomadas da rede elétrica, como já ocorre em outros países, e, sobretudo no Brasil, os automóveis movidos a biocombustível

O PLS segue agora para votação na Comissão de Meio Ambiente (CMA) da casa.

Com informações do Agência Senado

Política

Coronavírus faz governadores do Nordeste cancelarem viagem à Europa

Laurivânia Fernandes

Publicado

em

Foto: Divulgação/Casa Civil

O Consórcio de Governadores do Nordeste cancelou a missão à Europa, que teria início no próximo sábado (29). Um dos principais motivos é o número dos casos de coronavírus registrados na Itália.

A secretaria executiva do Consórcio Nordeste informou ao embaixador da Espanha, Fernando Garcia Casas, a intenção de adiar e foi acatado.

O governador do Piauí, Wellington Dias, participaria da missão.

Continue Lendo

Política

Ministro Paulo Guedes pede desculpas à empregadas domésticas durante discurso

Laurivânia Fernandes

Publicado

em

Em discurso no Palácio do Planalto nesta quinta-feira (20) o ministro da Economia, Paulo Guedes, pediu desculpas às empregadas domésticas.

No dia 13 de fevereiro, ao comentar as sucessivas altas da cotação do dólar, Guedes disse que, na época em que o dólar era mais baixo, havia “empregada doméstica indo pra Disneylândia, uma festa danada”.

Nesta quinta, Guedes participou do evento de lançamento de uma nova linha de crédito imobiliário da Caixa Econômica Federal, com taxa de juros fixa. O ministro citou as domésticas ao afirmar que a nova modalidade vai beneficiar as famílias mais humildes.

“E justamente também as famílias mais humildes, empregadas domésticas, inclusive, a quem eu peço desculpas, se puder ter ofendido, dizendo que a mãe do meu pai foi uma empregada doméstica”, disse o ministro.

Guedes ainda afirmou que a declaração dele sobre as domésticas viajarem à Disney era reflexo de uma política de preços que estava “empurrando a população em direção equivocadas”.

De acordo com Guedes, a fala dele sobre domésticas viajarem à Disney foi tirada de contexto. No entanto, após pedir desculpas, o ministro questionou qual o problema de fazer a referência às domésticas.

“Qual o problema de você fazer uma referência como essa? Mostrando que os preços estão empurrando a população em direção equivocadas. Um Brasil cheio de belezas naturais e as pessoas pensando em não viajar para o Nordeste, para as praias do Nordeste porque estava 50% mais caro ir para o Nordeste brasileiro do que ir para o exterior”, disse.

Fonte: G1

Continue Lendo

Política

Governador ameaça cortar ponto de professores caso permaneçam em greve

Laurivânia Fernandes

Publicado

em

Foto: Paulo Barros/Governo do Piauí

O governador Wellington Dias (PT) afirmou nesta quinta-feira (20), que o estado deve cortar ponto dos servidores da educação do estado, caso a greve continue.

Dias afirma que a medida será tomada por conta dos ‘prejuízos’ que a manifestação vem causando ao estado, e citou que o Piauí já perdeu cerca de 70 mil alunos em greves anteriores.

A greve é por causa do piso? Hoje pagamos R$ 2.886 e o estado vai fazer concurso e ao anunciar, esse concurso terá salário de R$ 3.750. Nós pagamos mais que o piso”, disse o governador.

A greve dos professores da rede estadual já dura 10 dias. A classe reinvindica um reajuste de 12,84% para ativos e inativos, além disso, eles pedem que o auxílio alimentação não seja somente para trabalhadores da ativa. 

Continue Lendo
Acqua Blu

Trending

Copyright © 2018 Encarando - Silas Freire. Todos os Direitos Reservados.
WhatsApp: 86. 98183-1178 / Fixo: 3234-9879
Email: encarando.com@gmail.com

WhatsApp chat