Siga as Redes Sociais

Esporte

Champions League: Real Madrid x Manchester City nas oitavas; veja outros confrontos

Laurivânia Fernandes

Publicado

em

Foto: Reprodução

O principal torneio de clubes do mundo entrará em sua fase decisiva. Nesta segunda-feira, a Uefa sorteou os confrontos das oitavas de final da Liga dos Campeões, que, pela primeira vez na história do atual formato, contarão apenas com equipes das cinco principais ligas da Europa (Inglaterra, Espanha, Alemanha, Itália e França).

A presença de muitos gigantes impôs um duelo entre dois dos melhores times do mundo já na próxima fase: o Real Madrid de Zidane e o Manchester City de Pep Guardiola. Também haverá confrontos de peso em Atlético de Madrid x Liverpool e Chelsea x Bayern de Munique. Por outro lado, Atalanta e Valencia fazem o jogo menos midiático das oitavas.

Os 16 times foram colocados em dois potes: no 1, ficaram os líderes de suas chaves; no 2, os que terminaram em segundo lugar. O cruzamento foi feito a partir de um integrante de cada pote, com duas restrições: não era permitido que um clube enfrentasse outro do mesmo país ou que tenha ficado no seu grupo na fase anterior.

Os jogos de ida das oitavas acontecerão nos dias 18, 19, 25 e 26 de fevereiro. Já as partidas de volta serão disputadas nos dias 10, 11, 17 e 18 de março.

OS DUELOS DAS OITAVAS DE FINAL

Borussia Dortmund x Paris Saint-Germain

Real Madrid x Manchester City

Atalanta x Valencia

Atlético de Madrid x Liverpool

Chelsea x Bayern de Munique

Lyon x Juventus

Tottenham x RB Leipzig

Napoli x Barcelona

Fonte: Extra

Esporte

‘Com imensa felicidade, desfalcarei o carnaval’, ironiza Neymar

Laurivânia Fernandes

Publicado

em

Foto: Reprodução

O atacante Neymar será desfalque no carnaval em 2020. O craque da Seleção Brasileira e Paris Saint-Germain, da França, deve ser relacionado para o duelo contra o Bordeaux, válido pela 26ª rodada do Campeonato Francês, domingo, às 17h (de Brasília). Nas redes sociais, o camisa 10 brincou sobre desfalcar a folia pela primeira vez desde 2015.

– É com uma imensa felicidade que estarei desfalcando o carnaval de 2020. É isso mesmo. Desta vez não terá polêmica – disse Neymar , que deu risadas no final do vídeo (confira abaixo).

Nas últimas temporadas, Neymar foi uma das presenças ilustres na folia no Brasil. Entre fotos com o melhor amigo e surfista Gabriel Medina, a cantora Anitta e saídas com a ex-namorada e atriz Bruna Marquezine, o camisa 10 chamou a atenção dos brasileiros quando é visto fora dos gramados.

Desde 2015, Neymar desfalcou Barcelona e Paris Saint-Germain próximo as datas do seu aniversário (5 de fevereiro), da sua irmã Rafaella Santos (11 de março) e do carnaval. Recentemente, o jogador sofreu uma lesão e histórico novamente foi lembrado, mas ele se recuperou e entrou em campo pela Champions League na última terça-feira, dia 18, contra o Borussia Dortmund.

Neymar está próximo de completar 400 gols. Caso marque duas vezes contra o Bordeaux no próximo domingo, pelo Campeonato Francês, o craque alcançará a marca. Ao todo, o camisa 10 do Paris Saint-Germain e Seleção Brasileira tem 398 gols em 628 jogos na carreira (média de 0,63 por jogo).

Fonte: IG Esportes

Continue Lendo

Esporte

Na guerra de Quito, o alívio. Bruno Henrique não sofreu fratura

Karytha Leal

Publicado

em

O Flamengo teve três adversários fortíssimos em Quito. O primeiro, o Independiente del Valle, time forte, muito bem organizado, entrosado, intenso, vibrante, que ataca em bloco e com jogadores que atacam em bloco e, do meio para frente, trocando constantemente de posição.

O segundo obstáculo, a altitude de 2.850 metros da capital do Equador. O ar rarefeito faz a bola ter uma velocidade maior, assim como o desgaste físico é muito maior para quem vive ao nível do mar, como os cariocas.

Por isso Jorge Jesus supreendeu e escalou Diego na vaga de Gabigol, suspenso por ter sido expulso na final da Libertadores de 2019.

O terceiro, e inesperado, estorvo foi o árbitro uruguaio Leodán González. Inseguro durante todo o jogo, anulou um gol legítimo de Bruno Henrique, que partiu para o lançamento de Arrascaeta ainda no campo do Flamengo, aos 48 minutos do primeiro tempo. Correu, marcou o gol. Mas o juiz marcou impedimento inexistente.

Gonzáles ainda teve a coragem de marcar pênalti para os equatorianos, aos 43 minutos do segundo tempo, quando Murillo se jogou, diante da marcação de Rafinha.

De forma muito estranha, o VAR não ajudou o árbitro nos dois lances capitais.

Mesmo assim, o Flamengo se superou.

Conseguiu um resultado excelente, diante das condições, no jogo ‘de ida’ da Recopa Sul-Americana: 2 a 2.

A decisão do confronto entre o campeão da Libertadores da América diante do vencedor da Copa Sul-Americana será na próxima quarta-feira, dia 27, no Maracanã.

Jesus tratou de deixar o time mais compacto, com Diego auxiliando Willian Arão e Gerson. Deixando Arrascaeta e Éverton Ribeiro fechando as laterais. Na frente, o isolado Bruno Henrique.

O espanhol Miguel Ángel Ramírez, que faz excelente trabalho no Independiente, tratou de mostrar a versatilidade do seu time. Alternando marcação na saída de bola flamenguista, com recuos táticos, para impor velocidade alucinante nos contragolpes.

Não havia oxigênio e nem fôlego para o Flamengo impor seu toque de bola.

Os veteranos laterais Rafinha e Filipe Luís sofreram muito com triangulações e lançamentos em velocidade dos equatorianos pelos lados.

O ritmo do jogo foi alucinante.

E o primeiro gol nasceu em uma falha de Diego Alves. Murilo cobrou falta e o goleiro se deixou enganar com a maior velocidade da bola no ar rarefeito.

1 a 0, Independiente, aos 19 minutos do primeiro tempo.

Os equatorianos seguiam melhor, trocando passes e com infiltrações treinadas, mostraram que não venceram a Copa Sul-Americana por acaso.

Desperdiçaram pelo menos dois gols.

Quando Bruno Henrique foi lançado por Arrascaeta, ainda no campo do Flamengo e empataria a partida, aos 48 minutos do primeiro tempo. Mas o gol legal foi anulado.

No intervalo, Jesus trocou Diego por Vitinho.

Abriu o time com coragem.

O atacante velocista foi muito bem.

Porém o Independiente seguia melhor, criando mais chances, quando outra vez Arrascaeta lançou Bruno Henrique. O atacante driblou Schunke e tocou na saída de Pinos.

1 a 1, aos 20 minutos do segundo tempo.

Foi o gol doloroso, que tirou Bruno Henrique da partida.

O Independiente sentiu o injusto gol. E se enervou, deixando espaços na intermediária.

Foi quando o Flamengo conseguiu a virada.

Pedro marcou o gol da virada. Mas, depois, viria o pênalti inexistente
Pedro marcou o gol da virada. Mas, depois, viria o pênalti inexistente

Everton Ribeiro, que se multiplicou em campo, conseguiu ótima descida pela direita e cruzou. Pedro, que havia entrado no lugar de Bruno Henrique, estufou as redes equatorianas. 2 a 1, aos 40 minutos.

A vitória sorria para o Flamengo em Quito.

Até que o árbitro marcou o pênalti inexistente de Rafinha em Murillo.

E Pellerano cobrou muito forte, empatando o jogo, 2 a 2.

O Flamengo se fechou e segurou o empate.

Diante das circunstâncias, da força do Independiente, da altitude e da péssima arbitragem o resultado foi excelente.

E, no Maracanã, o Flamengo tem condições de se impor.

Mas muito mais do que o resultado, foi Bruno Henrique.

Não houve fratura alguma.

Alívio profundo na guerra de Quito…

Continue Lendo

Esporte

Fluminense precisa ir à semifinal da Copa do Brasil para compensar queda na Sul-Americana; entenda

Karytha Leal

Publicado

em

A eliminação já na primeira fase da Copa Sul-Americana gerou entre os tricolores uma série de incertezas em relação ao restante da temporada. Uma delas é de ordem financeira, dor de cabeça constante para o Fluminense nos últimos anos. Num clube de finanças limitadas, o adeus precoce à competição considerada prioridade de 2020 representa a perda de uma receita que fará diferença no planejamento.

O orçamento do ano ainda não foi apresentado para votação no Conselho Deliberativo. Logo, não há informação de quanto o clube projetava arrecadar com o torneio continental. No entanto, é possível ter uma ideia mínima da receita que escorre pelas mãos.

Nas últimas três edições, o Fluminense chegou ao menos às quartas de final do torneio. Se chegasse até lá mais uma vez, arrecadaria US$ 1,8 milhão (cerca de R$ 7,7 milhões). Só que, com a queda para o Unión La Calera, os tricolores só tiveram direito a US$ 300 mil (R$ 1,3 milhão). A diferença de R$ 6,4 milhões pagaria quase duas folhas salariais do futebol. Hoje, o clube deve um mês aos jogadores.

A reportagem apurou que o orçamento a ser enviado à votação (estima-se que em março) prevê resultado negativo se já consideradas as dívidas de longo prazo contraídas em anos anteriores. Ou seja, para evitar que este prejuízo seja ainda maior, será preciso compensar de outra forma a receita que viria através da Sul-Americana.

Uma possibilidade seria melhorar a campanha nas outras principais competições em relação aos resultados do ano passado. Com as oitavas da Copa do Brasil e o 14º lugar no Brasileiro, além da própria Sul-Americana, o Fluminense embolsou cerca de R$ 20 milhões em premiações. Se chegar à semifinal da primeira competição, o que não consegue desde 2015, já conseguirá repetir o desempenho financeiro de 2019 sem depender da colocação que terminar no Brasileiro, cuja bonificação por posição alcançada deverá ser menor na próxima edição.

Caso os tricolores caiam mais cedo na Copa do Brasil (a estreia será na quarta, contra o Moto Club, em São Luís), precisarão terminar na metade de cima do Brasileiro. A última vez foi há seis anos.

Todas estas projeções levam em consideração apenas o dinheiro de premiação. Mas a eliminação na Sul-Americana não afeta apenas a receita de prêmios. A frustração causada na torcida pode ameaçar a frequência de público nos estádios e até a adesão ao programa de sócio-torcedor, que terá uma nova versão lançada em breve e é cercado de expectativa pela diretoria. O clube projeta chegar a 50 mil sócios até o fim do ano (hoje são 23 mil) e garantir, com isso, uma receita anual de R$ 24 milhões.

A esperança de não deixar essas previsões desandarem está em Fred. Mas não exatamente em seus pés. A diretoria vê no retorno do ídolo a possibilidade de mobilizar a torcida e, com isso, gerar dinheiro. Só que, em meio a um imbróglio jurídico com o Cruzeiro, a tendência é que sua contratação ainda leve algum tempo.

Continue Lendo
Acqua Blu

Trending

Copyright © 2018 Encarando - Silas Freire. Todos os Direitos Reservados.
WhatsApp: 86. 98183-1178 / Fixo: 3234-9879
Email: encarando.com@gmail.com

WhatsApp chat