Siga as Redes Sociais

Notícias

Acusado de aplicar golpe da ‘compra premiada’ no PI, é preso em Manaus

O acusado era proprietário da empresa ‘Esperantina Prêmios’, utilizada para aplicar as fraudes.

Laurivânia Fernandes

Publicado

em

Na tarde desta segunda-feira (11), foi dado cumprimento ao mandado de prisão preventiva contra Laercio Araújo de Sousa, pelo crime de estelionato, ocorrido na cidade de Esperantina-PI.

O suspeito foi preso em Manaus pela 17° DIP  da Polícia Civil do Amazonas, em uma operação que contou com o apoio do Laboratório de Inteligência Cibernética do Ministério da Justiça .

Laércio era o proprietário da empresa ‘Esperantina Prêmios’, utilizada para aplicar fraudes. No ano de 2015 centenas de vítimas registraram boletins de ocorrência noticiando serem vítimas do crime de estelionato em modalidade conhecida como compra premiada.

Desde o início das investigações Laercio encontrava-se foragido da comarca de Esperantina. O prejuízo causado as vítimas é milionário. O  inquérito foi relatado e enviado  à justiça local em janeiro de 2019.

Notícias

Câmara pede ao STF prisão de Danilo Gentili após humorista falar no Twitter em socar deputados

Laurivânia Fernandes

Publicado

em

Foto: Divulgação

A Câmara dos Deputados, a partir da procuradoria parlamentar, entrou com uma ação no Supremo Tribunal Federal (STF) em que pede a prisão do apresentador Danilo Gentili por postagens nas redes sociais. No fim de fevereiro, em uma publicação no Twitter, ele sugeriu que a população “entrasse” no Congresso “e socasse todo deputado” por causa da PEC de imunidade parlamentar.

A ação foi coordenada pelo deputado Luis Tibé (Avante-MG), responsável pela procuradoria da Câmara, a partir de um pedido do deputado federal Celso Sabino (PSDB-PA). Ambos são aliados do atual presidente da Casa, Arthur Lira. A tentativa é de equiparar a postagem de Gentili com a do deputado federal Daniel Silveira (PSL-RJ), preso após ameaçar ministros do STF.

Na última semana, Gentili criticou o Congresso em virtude da celeridade dada a tramitação da PEC da Imunidade, que tenta proteger parlamentares perante o Judiciário. A mensagem depois foi apagada.

“Eu só acreditaria que esse País tem jeito se a população entrasse agora na câmara e socasse todo deputado que está nesse momento discutindo PEC de imunidade parlamentar”, escreveu o humorista.

Segundo Tibé, a ação movida em relação a Danilo Gentili não é contra a pessoa dele, mas a favor dos “mesmíssimos princípios de defesa da Democracia e da Constituição Federal consagrados pela unanimidade do Plenário do Supremo Tribunal Federal, no caso do deputado Daniel Silveira”

“Não podemos ter uma sociedade e uma Democracia com pesos e duas medidas. Se o Supremo Tribunal Federal, sabiamente, estabeleceu um limite para a livre manifestação do pensamento que é o respeito à integridade das instituições democráticas – princípio que a Câmara dos Deputados acolheu com margem de 364 votos – a Justiça brasileira não pode permitir que ninguém faça a incitação de ‘socar’ deputados”, disse o deputado, por meio de sua assessoria de imprensa.

Na segunda, sem mencionar se já foi notificado sobre a petição no STF, Gentili comentou que foi alvo de reclamações “justas” de alguns deputados.

“Eu fiz um tuíte que foi alvo de justas críticas por alguns deputados. Quem me segue sabe que sempre defendi as instituições. Aliás, minha briga com bolsonaristas foi justamente pelo fato de eu ser contrário aos pedidos criminosos de fechamento do STF e do Congresso”, afirmou.


Fonte: Extra

Continue Lendo

Teresina

PMT diz que não houve cortes nos salários de profissionais da saúde e responsabiliza Governo Federal por retirada de extras

Laurivânia Fernandes

Publicado

em

Após manifestação dos profissionais de saúde realizada nesta terça-feira (02/03), a Prefeitura de Teresina emitiu uma nota afirmando que não houve corte nos salários dos servidores da saúde que eles continuam recebendo os 20% do adicional de insalubridade impostos pela lei.

No comunicado, a Prefeitura ainda atribui os cortes de horas extras ao Governo Federal e explica que, apesar do fim do repasse, de em torno R$ 13 milhões, o governo municipal manteve os pagamentos ainda no mês de janeiro.

Entre os pontos reivindicados pelos manifestam estão:

  • Corte da majoração da insalubridade 
  • Corte adicional do plantão
  • Cortes de salários do setor Covid 
  • Descontos abusivos por faltas
  • Uso das verbas do Previne sem repassar à categoria

Os profissionais ainda anunciaram a paralisação das atividades até sexta-feira (05/03) e adiantaram que, caso não haja um acordo plausível, a categoria pode deflagrar uma greve por tempo indeterminado.

Leia nota na íntegra

A Fundação Municipal de Saúde (FMS) de Teresina esclarece que não houve corte nos salários dos profissionais de saúde, eles continuam recebendo a insalubridade de 20% imposta em lei. O Governo Federal retirou os extras que eram recebidos em 2020 através de financiamento do Ministério da Saúde. O repasse financeiro do Ministério da Saúde girava em torno de R$ 13 milhões por mês e custeava despesas Covid em geral (incluindo os acréscimos salariais). O montante do MS foi cortado em dezembro de 2020. 

A Prefeitura de Teresina manteve ainda em janeiro de 2021,com recursos próprios, os pagamentos integrais. A FMS informa ainda que existe uma mobilização nacional das Prefeituras para tentar ver o custeio dessa despesa Covid junto ao Ministério da Saúde, mas os municípios ainda não obtiveram sucesso. 

O Ministério da Saúde cortou o custeio de despesas Covid como um todo, não só referente aos pagamentos extras para profissionais de saúde. Houve corte também quanto aos pagamentos de custos com insumos e outras despesas. A FMS custeia, no momento, com recursos próprios todas as despesas Covid na capital.

Continue Lendo

Teresina

Profissionais de saúde irão paralisar atividades em Teresina

Laurivânia Fernandes

Publicado

em

Foto: Reprodução

Nesta terça-feira (02/03) profissionais de saúde anunciaram a paralisação das atividades por três dias na capital. Os profissionais alegam a redução da insalubridade para os trabalhadores da Ala Covid, a diminuição de 50% dos valores pagos nos plantões, assim como a falta dos pagamentos referentes ao Programa Previne.

Ainda hoje, os profissionais realizaram um ato em frente ao Palácio da cidade em protesto contra as ações. A Prefeitura de Teresina tenta diálogo com representantes da categoria. Entre os pontos tratados estão:

  • Corte da majoração da insalubridade
  • Corte adicional do plantão
  • Cortes de salários do setor Covid
  • Descontos abusivos por faltas
  • Uso das verbas do Previne sem repassar à categoria

Os profissionais ainda comunicaram que, caso não haja um acordo plausível, a categoria pode deflagra uma greve por tempo indeterminado. O movimento é composto por enfermeiros, auxiliares e técnicos em enfermagem vinculados à Fundação Municipal de Saúde (FMS).

Continue Lendo
Casas Duplex

Trending

Copyright © 2018 Encarando - Silas Freire. Todos os Direitos Reservados.
WhatsApp: 86. 98183-1178 / Fixo: 3234-9879
Email: encarando.com@gmail.com

WhatsApp chat