Siga as Redes Sociais

Esporte

Conmebol diz que só clubes da Série A podem jogar Libertadores e Sul-Americana

Laurivânia Fernandes

Publicado

em

A Conmebol publicou nesta terça-feira as exigências para os clubes disputarem a Copa Libertadores e a Copa Sul-Americana em 2020. E uma delas causou forte reação no Brasil.

“[o clube] deve estar disputando o torneio nacional de sua Associação Membro na divisão principal da competição em 2020 (ou seja, não haver descendido de divisão no torneio nacional.”

A diretoria de competições de clubes da Conmebol confirmou que só poderá jogar a Libertadores e a Sul-Americana “quem estiver na Série A em 2020”.

A Conmebol informou também que vai incluir a exigência nos regulamentos da Libertadores e da Copa Sul-Americana. Especialistas em direito desportivo afirmam que a mudança pode ser contestada, já que altera o regulamento de competições em andamento – notoriamente a Copa do Brasil.

Essa decisão tem consequências práticas na Copa do Brasil de 2019, um torneio já em curso, cujo regulamento prevê ao seu campeão uma vaga direto na fase de grupos da Copa Libertadores de 2020.

A CBF diverge da Conmebol e entende que a Copa do Brasil é, sim, um “torneio nacional” e de “divisão principal” (já que não tem rebaixamento) e que, portanto, seu campeão terá vaga na Libertadores do ano que vem.

A edição de 2019 está nas oitavas de final, com três clubes da Série C – ou seja, sem nenhuma chance de estarem na Série A em 2020, como diz o comunicado da Conmebol: Sampaio Corrêa, Juventude e Paysandu. O Juventude lamentou a decisão da confederação sul-americana:

– É estranho. Campeonatos como o Brasileiro, Copa do Brasil, que classificam para a Libertadores, já começaram. Tem que fazer essa mudança para a edição de 2021, aí as equipes já entram sabendo disso. A competição (Copa do Brasil) já está em andamento, aí muda o critério. Mas não faremos nada, ganhar a Copa do Brasil é um sonho. Mas é estranho – disse o presidente do Juventude, Walter Dal Zotto Jr, ao repórter Lucas Bubols, da RBS.

No mais, há possibilidade de todos os outros clubes, mesmo os da Série A, serem campeões da Copa do Brasil e caírem no Campeonato Brasileiro. O que aconteceria? A CBF diz que o campeão da Copa do Brasil joga a Libertadores, não importa o que aconteça na Série A.

Na Argentina, caso a regra da Conmebol seja mantida, o Tigre também pode ficar fora da Copa Libertadores. Na liga nacional, o time acabou rebaixado nesta temporada, mas na Copa da Superliga Argentina a equipe venceu por 5 a 0 o Atlético Tucumán no jogo de ida e está muito perto da decisão. O torneio, tal como a Copa do Brasil, reserva ao vencedor uma vaga na Libertadores.

O comunicado da Conmebol também causou reações fortes na AFA (Associação do Futebol Argentino). A presidente da AFA, Claudio Tapia, chegou ao poder graças aos clubes pequenos, que viam na Copa da Superliga a única chance de chegar à Libertadores. O cartola já está sendo pressionado no país vizinho.

A Conmebol diz o oposto.

Não seria uma situação inédita. Em 2013, por exemplo, o Palmeiras disputou a Libertadores por ter conquistado a Copa do Brasil do ano anterior. No mesmo ano (2012), o Verdão foi rebaixado para a Série A do Campeonato Brasileiro.

No Paraguai, o Independiente foi rebaixado na temporada passada, mas está disputando a atual edição da Copa Sul-Americana. O caso é o seguinte: terminou em oitavo no Paraguaio, garantiu vaga na competição internacional, mas acabou rebaixado pela média de pontos.

Outras perguntas ainda sem resposta:

– O campeão da Copa Sul-Americana de um ano tem vaga garantida na Libertadores do ano seguinte. Continuará tendo a vaga caso não esteja na primeira divisão de seu país?

– O campeão da Copa Libertadores também tem vaga garantida na edição seguinte do torneio. Poderá defender o título se tiver sido rebaixado em seu país?

– Caso um time perca sua vaga por ter sido rebaixado na Série A do Campeonato Brasileiro, quem herdaria essa vaga?

A Conmebol ainda não respondeu.

Fonte: GE




Esporte

Médico falsificou a assinatura de Maradona para obter histórico clínico, apontam investigadores

Laurivânia Fernandes

Publicado

em

Em meio à investigação da causa da morte de Diego Maradona, a Procuradoria da Argentina confirmou nesta sexta-feira que o médico pessoal dele, Leopoldo Luque, falsificou a assinatura do craque argentino para obter seu histórico clínico, após análise caligráfico da assessoria pericial. As autoridades apuram a possibilidade de homicídio culposo. 

O documento analisado foi um pedido de histórico clínico do dia 1 de setembro de 2020, endereçado à Clínica Olivos, de Buenos Aires. Os investigadores encontraram essa folha e outras duas com rascunhos semelhantes à assinatura de Maradona durante uma busca na casa de Leopoldo Luque. Os promotores de San Isidro, responsáveis pela investigação, já estão com o resultado da perícia caligráfica em mãos. 

Na Argentina, o histórico clínico de uma pessoa só pode ser entregue ao paciente ou com uma autorização do mesmo.

Essa falsificação de assinatura de Diego Maradona acrescenta outro elemento ao contexto de irregularidades que se suspeita ter existido nos cuidados com a saúde do falecido craque. Há a possibilidade também disso impactar a disputa pela herança dele, já que se poderia colocar em dúvida outros papéis já assinados pelo ex-jogador. 

O histórico clínico é parte fundamental nas investigações e será revisado a partir do fim deste mês, segundo o “Clarín”. Os investigadores ainda não recolheram todo o material sobre o passado médico do argentino. Mas já coletaram, por exemplo, o celular da psiquiatra Agustina Cosachov, outra responsável pelos cuidados de Maradona. 

Diego Armando Maradona morreu no dia 25 de novembro do ano passado, duas semanas depois de ser submetido a uma cirurgia na Clínica Olivos para a retirada de um hematoma no cérebro. A autópsia determinou que ele faleceu como consequência de um “edema agudo no pulmão secundário a insuficiência cardíaca crônica exacerbada” e descobriu “cardiomiopatia dilatada” em seu coração.

As investigações giram em torno de três pontos principais: se houve negligência médica, logo, um eventual “homicídio culposo”; quem foi responsável por esse possível delito; e se a morte de Maradona poderia ter sido evitada.

Fonte: GE

Continue Lendo

Futebol

Flamengo vence o Palmeiras e sobe na tabela do Brasileirão

Laurivânia Fernandes

Publicado

em

Foto:Alexandre Vidal/Flamengo

O Flamengo, enfim, venceu um adversário que ocupa o G6 do Brasileirão, ainda que tenha sido instável no 2 a 0 sobre o Palmeiras, no Mané Garrincha, em Brasília. Independentemente, o resultado é bom sinal porque o cenário do campeonato, a oito rodadas do fim, coloca diante do rubro-negro jogos importantes contra concorrentes direitos para a conquista do Brasileirão. Além do Grêmio, que está em sexto, a tabela reserva partidas contra o líder no momento, Internacional, e o atual segundo colocado, o São Paulo.

Os gols foram de Luan, contra, e Pepê. Ao desbancar um dos finalistas da Libertadores, o Flamengo chegou ao terceiro lugar, com 55 pontos, quatro a menos que o próprio Inter. O Fla também tem um jogo a menos que os dois times que estão acima.

A vitória em Brasília premia algumas escolhas de Rogério Ceni. Em termos comportamentais e posicionais, a estratégia de marcar pressão sobre o Palmeiras foi crucial para o melhor desempenho no primeiro tempo. Na escalação, a opção de começar com Willian Arão na zaga, usando Diego e Gerson como volantes.

A lesão de Rodrigo Caio, com meia hora de jogo, é notícia ruim para a continuidade do Brasileirão. Nessa aí, Ceni precisou recorrer a Gustavo Henrique. Mesmo assim, o time chegou ao segundo jogo seguido sem levar gols. Pela primeira vez nesta Série A.

Na frente, o enredo do Flamengo foi criar chances, mas pecar nas finalizações – especialmente com Gabigol. A vantagem só nasceu por causa de uma trapalhada entre os zagueiros palmeirenses. No afã de afastar da pequena área, Kuscevic chutou a bola em cima de Luan e ela voltou para o gol. Contra.

No segundo tempo, o Palmeiras ficou mais compacto e se lançou à frente. O Flamengo perdeu o ímpeto físico e o domínio de território. Os riscos foram inevitáveis. Gabriel Menino, por exemplo, teve uma chance claríssima, praticamente na marca do pênalti. Errou, assim como fizera Willian Bigode ainda aos quatro minutos de partida. Erros que custaram caro. 

Outra convicção de Rogério Ceni envolve o meia Pepê. O jogador de 23 anos passou a entrar mais nas partidas quando o treinador chegou ao clube. Contra o Palmeiras, ele aproveitou uma bola que sobrou na área após jogada pelo alto e trouxe tranquilidade ao fazer o segundo gol. 

– Fiquei praticamente um ano e meio só treinando. É uma vitória importantíssima para a gente, que coloca a gente na briga pelo título mais forte ainda – disse Pepê.

O próximo desafio do Flamengo é contra o Athletico, domingo. Bruno Henrique é desfalque porque levou o terceiro cartão amarelo.

Fonte: Extra

Continue Lendo

Futebol

Flamengo e Palmeiras fazem confronto direto pelo Brasileirão

Laurivânia Fernandes

Publicado

em

Foto: Divulgação/Cesar Greco

A 31ª rodada do Campeonato Brasileiro será decisiva para as equipes do topo da tabela. Nesta quinta-feira, Flamengo e Palmeiras se enfrentam no Mané Garrincha, às 19h (de Brasília), buscando se aproximar da liderança da competição.

O clube paulista é quem vive o melhor momento. Finalista da Copa do Brasil e da Libertadores, o Alviverde goleou o Corinthians na última segunda-feira por 4 a 0, no Allianz Parque. O time comandado por Abel Ferreira é o quarto melhor visitante do Brasileirão, com 22 pontos conquistados fora de casa, além de ser dono do quinto melhor ataque e da segunda melhor defesa, com 43 gols marcados e apenas 26 concedidos em 29 jogos.

Atualmente, o Palmeiras é o quinto colocado da competição com 51 pontos, um a menos que o Flamengo. Se vencer o Rubro-Negro e o Atlético-MG não vencer o Grêmio nesta quarta-feira, o Verdão sobe para o terceiro lugar. Caso o duelo entre São Paulo e Internacional termine empatado, a diferença para a liderança também pode cair para quatro pontos.

Para o confronto decisivo, Abel Ferreira terá apenas dois desfalques. O zagueiro Gustavo Gómez segue se recuperando de uma lesão na virilha esquerda e não estará à disposição. Já o lateral Mayke cumprirá suspensão imposta pelo STJD.

Por outro lado, o Alviverde terá o retorno de Marcos Rocha, que estava suspenso pelo terceiro cartão amarelo e não enfrentou o Corinthians, ao time titular. Patrick de Paula e Gabriel Veron estão recuperados de lesões musculares e devem ser opções no banco de reservas.

Já o Flamengo vem de uma vitória sobre o Goiás, após três jogos sem vencer. Com uma boa atuação, o Rubro-Negro derrotou o Esmeraldino por 3 a 0, fora de casa, e recobrou o ânimo e a tranquilidade para o confronto direto com o Palmeiras.

O atual campeão brasileiro acumula eliminações na Copa do Brasil e Libertadores, e só tem a competição nacional para salvar a temporada.

Para a partida desta quinta, Gerson, que retorna de suspensão, deve ser a novidade no Flamengo no lugar de Diego Ribas. No gol, entretanto, Diego Alves segue como dúvida, mas ainda pode ser titular na vaga de Hugo Souza.

FICHA TÉCNICA
FLAMENGO X PALMEIRAS

Data: 21 de janeiro de 2021, quinta-feira
Local: Mané Garrincha, em Brasília (DF)
Horário: 19 horas (de Brasília)
Árbitro: Savio Pereira Sampaio (DF)
Auxiliares: Daniel Henrique da Silva Andrade e Jose Reinaldo Nascimento Junior (ambos do DF)
VAR: Caio Max augusto Vieira (RN)

FLAMENGO: Hugo Souza; Isla, Rodrigo Caio, Gustavo Henrique e Filipe Luis; Willian Arão, Gerson, Arrascaeta e Everton Ribeiro; Bruno Henrique e Gabigol.
Técnico: Rogério Ceni

PALMEIRAS: Weverton; Marcos Rocha, Luan, Kusevic (Alan Empereur) e Matías Viña; Danilo, Gabriel Menino e Raphael Veiga; Rony, Willian e Luiz Adriano
Técnico: Abel Ferreira

Fonte: Gazeta Esportiva

Continue Lendo
Casas Duplex

Trending

Copyright © 2018 Encarando - Silas Freire. Todos os Direitos Reservados.
WhatsApp: 86. 98183-1178 / Fixo: 3234-9879
Email: encarando.com@gmail.com

WhatsApp chat