Siga as Redes Sociais

Esporte

Grêmio rescinde contrato com Diego Tardelli

Laurivânia Fernandes

Publicado

em

Foto: Eduardo Moura

Diaego Tardelli não é mais jogador do Grêmio. O clube anunciou na manhã desta quinta-feira (16) em suas redes sociais que chegou a um acordo com o atacante para rescindir o contrato. O jogador de 34 anos, tinha vínculo com o clube até o final de 2021.

– O Grêmio anuncia que alcançou um acordo com o atleta Diego Tardelli para a rescisão de contrato entre as partes e o vínculo se encerra imediatamente. O Clube deseja ao jogador sucesso na sequência de sua carreira – diz o comunicado.

A saída de Tardelli já era projetada desde o final do ano passado. A avaliação da direção é de que não havia mais “ambiente” para o atacante na Arena. O próprio atacante havia pedido para deixar o clube, como revelou o presidente Romildo Bolzan Jr.

André, também criticado pela torcida, é outro que deve sair. O Grêmio busca um atacante no mercado para suprir as saídas e chegou a conversar com a Fiorentina para tentar a contratação de Pedro, mas o atacante ex-Fluminense está próximo do Flamengo.

Principal contratação da última temporada, Tardelli jamais correspondeu às expectativas na Arena. O camisa 9 foi um pedido especial do técnico Renato Gaúcho, mas teve atuações irregulares e chegou a sofrer reprimendas públicas do presidente Romildo Bolzan Jr. e do próprio treinador pela postura.

Pelo Brasileirão, Tardelli participou de 29 jogos, com quatro gols marcados, além de ter contribuído com uma assistência. Ao longo de sua passagem por Porto Alegre, o atacante disputou 47 jogos e marcou sete gols, média de 0,15 gols por partida.

Nesta semana, o Grêmio também promoveu mudanças em sua comissão técnica. O clube demitiu o preparador físico Rogério Dias e o preparador de goleiros Rogério Godoy, além do assessor de imprensa. Outros quatro profissionais das áreas de fisiologia, fisioterapia e nutrição também foram desligados.

Fonte: GE

Esporte

Corinthians volta a acumular três meses de atraso salarial ao elenco

Karytha Leal

Publicado

em

O Corinthians  voltou a acumular três meses de atraso de salários ao elenco profissional. Os valores referentes à CLT e aos direitos de imagem deveriam ter sido pagos na última segunda-feira (6), no entanto, os jogadores não receberam essa atualização em suas contas bancárias. A informação foi divulgada primeiramente pelo “Meu Timão” e confirmada pela reportagem.

Ainda estão pendentes as quantias que deveriam ter sido pagas em abril (março trabalhado) e em junho (maio trabalhado). Dias após o primeiro acúmulo de três meses, o clube quitou uma pendência referente ao mês de férias, que deveria ter sido pago em maio, evitando assim o que poderia ser hoje, o quarto mês de débitos salariais aos atletas do elenco profissional.

De acordo com a apuração, o Timão pretende quitar pelo menos parte desses valores até o fim deste mês, e conta com entendimento dos jogadores em relação ao momento financeiro pelo qual passa o clube. Vale lembrar que o grupo aceitou o corte de 25% dos salários em carteira em decorrência da crise provocada pela pandemia de coronavírus.

Com três meses de atraso salarial, os jogadores já podem buscar na Justiça a rescisão contratual e ficarem livres no mercado. Os dirigentes corintianos, no entanto, não acreditam nessa possibilidade pelo que sentem do grupo de atletas, que desde o início se mostraram abertos ao diálogo. Eles confiam que a volta das competições e de algumas receitas, normalizará a situação.

O clube aguarda para as próximas semanas o dinheiro da venda de Pedrinho ao Benfica, que foi antecipado junto a um banco europeu. Uma das condições para a liberação da quantia (cerca de R$ 120 milhões) é a apresentação do meia-atacante no clube português. Essa seria uma explicação para a demora, que tem atrapalhado também os planos para quitar pendências financeiras.

No ano passado, o Corinthians fechou seu balanço com um deficit de R$ 177 milhões e viu sua dívida acumulada subir para R$ 665 milhões. De lá para cá, processos na Justiça, atrasos em pagamentos e a pandemia de coronavírus agravaram a situação, em um momento que também houve saída de patrocinadores e suspensão ou corte de verbas daqueles que ficaram.

Continue Lendo

Esporte

Governo de SP autoriza retorno do Campeonato Paulista

Laurivânia Fernandes

Publicado

em

Foto: Roberto Casemiro/FotoArena/Estadão Conteúdo

O governador João Doria (PSDB) anunciou na tarde desta quarta-feira (8) que os jogos do Campeonato Paulista serão retomados em 22 de julho. Os estádios devem estar sem torcida e os clubes vão disputar as partidas em cidades que estão na fase amarela da flexibilização. A previsão é que a final do Campeonato Paulista de Futebol ocorra em 8 de agosto. Os jogos estavam suspensos desde o início da pandemia de coronavírus no estado de São Paulo.

“O Paulistão foi paralisado faltando seis rodadas. A previsão, e sobre isso falará o presidente da Federação, é que a final seja disputada possivelmente no dia 8 de agosto, sábado, e no dia seguinte, ao que tudo indicado, domingo, dia 9, começa o Campeonato Brasileiro de Futebol”, disse Doria.

A autorização foi aprovada pelo Centro de Contingência para o Coronavírus, em conjunto com a Federação Paulista de Futebol (FPF). O retorno será gradual e prevê uma série de medidas estabelecidas em protocolo sanitário apresentado ao comitê pela Federação. Dentre eles, testagem com frequência, retomada com trabalho individual, além de higiene e proteção dos atletas.

O Campeonato Paulista foi paralisado na décima rodada, em 16 de março e ainda tem 24 jogos a serem disputados em seis datas – duas rodadas do fim da primeira fase, quartas de final, semifinal e dois jogos das finais.

“Em nenhum momento faltou atenção, faltou diálogo e faltou harmonia entre os clubes de São Paulo e as autoridades do estado e as autoridades municipais. O futebol de São Paulo vai continuar poupando vidas cumprindo rigorosamente os protocolos apresentados”, afirmou Reinaldo Bastos, presidente da Federação Paulista.

Aildo Ferreira, secretário de Esportes do estado, fez um apelo aos torcedores dos times para que não façam aglomeração nas proximidades dos estados onde serão disputados os jogos. “Não vá a um estádio onde esteja acontecendo uma partida, não coloque em risco o Campeonato paulista, não há necessidade, não tem o que fazer lá”, pediu.

De acordo com o GloboEsporte.com, o protocolo elaborado pela Federação Paulista para o retorno dos jogos do Campeonato Paulista inclui, entre outras medidas, o confinamento das 16 equipes participantes do torneio e a divisão dos estádios em “zonas”, de acordo com a permissão de acesso.

Se algum jogador, membro da comissão técnica ou funcionário testar positivo para Covid-19, o protocolo será o mesmo aprovado pela FPF para a volta aos treinos, no mês passado. As medidas incluem o isolamento imediato do indivíduo infectado, a análise prévia de quem teve contato com ele e exames em quem teve contato direto por mais de cinco minutos.

Não há expectativa para público até o fim do Paulistão. “A partir do momento que tivermos a vacina, tivermos a imunização das pessoas essa possibilidade pode ser analisada pelo Centro de Contingência”, afirmou João Gabbardo, secretário-executivo do Centro de Contingência do Coronavírus.

Sobre a data do final do Campeonato Paulista coincidir com a data do início do Brasileirão, Reinaldo Bastos disse que isso será definido quando for definido o finalista.

“Quanto a data final que coincide nós temos um entendimento constante com Rogério Cabloco, na CBF, não só sobre esse assunto, mas de uma forma geral e nós vamos achar o melhor caminho, a melhor forma.”

Divisão em zonas

Os estádios envolvidos nos jogos do Paulistão serão divididos em três zonas: azul, vermelha e amarela, sendo que a azul é a mais próxima do campo de jogo, e a amarela a mais distante.

  • zona azul é aquela que compreende todos os locais pelos quais passarão jogadores, comissões técnicas e árbitros: corredores, vestiários, áreas de acesso, túneis, bancos de reservas e o campo de jogo;
  • zona vermelha é todo o restante do interior do estádio, que poderá ou não estar ocupado: arquibancadas, área de imprensa, cabines, salas administrativas e operacionais, entre outros espaços;
  • zona amarela é fora do estádio, no entorno dele, incluindo tudo que estiver envolvido com a operação do jogo: pontos de acesso e credenciamento, estacionamentos, etc.

Número de pessoas

As pessoas envolvidas em cada parte da operação terão credenciais específicas para o acesso às respectivas zonas. No total, serão menos de 200 profissionais credenciados.

  • Zona azul: máximo de 101 pessoas, incluindo jogadores, comissões técnicas, árbitros, gandulas, maqueiros, delegados da FPF, médicos e outros envolvidos diretamente no jogo;
  • Zona vermelha: máximo de 65 pessoas, incluindo bombeiros, diretorias dos dois clubes, funcionários que participam da transmissão da TV, seguranças, equipes de apoio e limpeza, árbitros do VAR, entre outros;
  • Zona amarela: máximo de 27 pessoas, incluindo policiamento, seguranças, funcionários de manutenção, entre outros.

Limpeza

Cada zona terá um protocolo diferente de higienização. No caso da zona azul, que compreende o campo de jogo, o clube mandante terá de providenciar limpeza completa da área 24 horas antes da partida. Vestiários serão desinfectados e isolados até a chegada das equipes, e todas as áreas que podem ser tocadas com as mãos (até mesmo as traves) também passarão por desinfecção.

Fases do jogo

A operação será dividida em quatro fases. Antes do reinício do Paulistão, os clubes terão de apresentar uma lista com os nomes de todos os funcionários que podem participar dos jogos. Cartazes informativos e dispensadores de álcool em gel serão colocados em diversos pontos dos estádios. O uso de máscara é obrigatório em todas as zonas.


Dias que antecedem o jogo: 
quando serão conferidas as listas de funcionários enviadas pelos clubes, a revisão do estádio quanto aos cartazes informativos e medidas de higiene, além da limpeza e desinfecção das áreas envolvidas na partida;

Pré-jogo: nesta fase, três portões serão liberados, um só para as delegações, outro para os funcionários da transmissão e outras operações, e um terceiro para os demais profissionais. Todos devem entrar de máscaras e terão suas temperaturas medidas na entrada. Os roupeiros e responsáveis pela organização dos vestiários podem chegar três horas antes dos jogos;

O jogo: fase que começa na chegada das equipes e árbitros ao estádio. Haverá distanciamento nos bancos de reservas, e as bolas serão constantemente desinfectadas pelos gandulas. Os jogadores precisarão trocar todo o uniforme no intervalo. Apenas os jogadores em campo, técnicos e trio de arbitragem poderão estar sem máscaras;

Pós-jogo: as delegações deverão aguardar o protocolo de saída em ambiente ao ar livre. A equipe visitante deixará o estádio primeiro, seguida pela equipe mandante e pelo trio de arbitragem. Os clubes voltarão diretamente a seus locais de concentração.

Fonte: G1

Continue Lendo

Futebol

CBF afirma que Brasileiro começa no dia 9 de agosto

Laurivânia Fernandes

Publicado

em

© All Rights Reserved/ViralHog

Horas após o governador de São Paulo, João Doria, afirmar, nesta segunda (6), que os clubes de futebol de seu estado não poderão iniciar a participação no Campeonato Brasileiro antes do término do Campeonato Paulista, a Confederação Brasileira de Futebol divulgou nota na qual diz que o começo do Brasileirão será em 9 de agosto.

“A respeito da declaração do governador de São Paulo, João Doria, em coletiva nesta segunda-feira, 6, sobre o Campeonato Brasileiro, a CBF afirma que: 1 – Os clubes de São Paulo aprovaram, em reunião no dia 25 de junho, com a presença dos 40 clubes das Séries A e B, as datas de 9 de agosto para o início da Série A do Campeonato Brasileiro e 8 de agosto para início da Série B. 2 – Para preservar estas datas, os clubes concordaram em jogar fora de seus domínios, transferindo o seu mando de campo para outra cidade ou estado caso o seu local de jogo não esteja liberado nas datas de início das competições. Essa decisão foi tomada em votação que contou com o apoio de 19 clubes da Série A, incluindo todos os de São Paulo. 3 – Os clubes de São Paulo disputantes do Campeonato Brasileiro da Série A reafirmaram sua posição em contato com a CBF, nesta segunda-feira, 6. A CBF e a Federação Paulista de Futebol [FPF] estão em permanente sintonia em relação aos temas de interesse do futebol brasileiro”, diz a nota.

Doria expressou sua posição um dia após a publicação de entrevista do presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Rogério Caboclo, ao jornal O Globo, na qual ele confirma a abertura das Séries A, B e C do torneio nacional para os dias 8 e 9 de agosto.

“Temos três rodadas para concluir o campeonato [na verdade, duas para finalizar a primeira fase, tendo ainda o mata-mata pela frente]. Sem concluir [o Estadual], os times de São Paulo não podem participar do Brasileiro. Estamos levando isso em conta, os aspectos de saúde e o protocolo assinado com a Federação Paulista de Futebol [FPF]. E esta, por sua vez, com as equipes da primeira divisão [Série A1]”, afirmou Doria, em entrevista coletiva. “Sobre a decisão da CBF de voltar no dia 9, não houve consulta prévia ao governo do estado de São Paulo”, completou.

Ainda não há uma data oficial para reinício do Paulistão, suspenso após a 10ª rodada da primeira fase. Na última sexta (3), o secretário de esportes do estado de São Paulo, Aildo Ferreira, disse que a realização de eventos esportivos poderá ser autorizada a partir de 27 de julho nas regiões que passarem, ao menos, quatro semanas na terceira de cinco fases do plano de reabertura das atividades no estado. Ou seja, onde a pandemia do novo coronavírus (covid-19) estaria mais controlada.

Fonte: Notícias ao Minuto

Continue Lendo
Acqua Blu

Trending

Copyright © 2018 Encarando - Silas Freire. Todos os Direitos Reservados.
WhatsApp: 86. 98183-1178 / Fixo: 3234-9879
Email: encarando.com@gmail.com

WhatsApp chat