Siga as Redes Sociais

Teresina

Firmino avalia fechamento do Hospital de Campanha Pedro Balzi e rebate declarações sobre o IPMT da capital

Laurivânia Fernandes

Publicado

em

Foto: Reprodução

O prefeito Firmino Filho (PSDB), anunciou nesta quarta-feira (02/12) que será realizada uma avaliação sobre o início da desativação do Hospital de Campanha Pedro Balzi. A medida se deve à redução do número de casos de infecções causados pela covid-19.

Durante entrevista, o prefeito fez um balanço do cenário da doença na capital e descartou a adoção de medidas mais restritivas durante o fim de seu mandato.

“Essa doença chegou em meados de março, fizemos o isolamento social como foi determinado pelas autoridades mundiais, nos preparamos para a chegada do pico, fizemos toda a linha de assistência para Covid, são 26 Unidades Básicas de Saúde que funcionam muito bem, tivemos dois hospitais de campanha, colocamos o Hospital do Monte Castelo completamente dedicado a Covid, o pico foi a no mês de junho, agosto caiu, setembro caiu, outubro e novembro também apresentou taxas menores, estamos há vários dias sem óbitos, quando olhamos os indicadores percebemos que a quantidade de pessoas com síndrome gripais que procuram atendimento tem decrescido, a quantidade de leitos ocupados também caiu, a quantidade de óbitos caiu e um exemplo do que está acontecendo é o Hospital de Campanha Pedro Balzi que pode atender 80 pacientes e tem apenas cinco e o Hospital do Monte Castelo que de 50 tem apenas 22, hoje nós vamos avaliar a possibilidade de fechamento do hospital, nesse período foram comprados muito aparelhos e isso vai reforçar a nossa capacidade do sistema municipal”, afirmou.

Ele ainda avaliou que as ações de combate ao coronavírus tenha refletido na campanha eleitoral em que o candidato do Kleber Montezuma (PSDB), saiu derrotado.

“Cabe esclarecer que não foram invenções da prefeitura, não foram invenções do Firmino. Foram medidas colocadas pela OMS, autoridades sanitárias nacionais e estaduais. Enfim, fizemos aquilo que era fundamental para defender a vida. Muitas pessoas tiveram uma incompreensão muito grande, tiveram interesses contrariados e isso teve repercussões políticas. Mas se nós tívessemos sido omissos, talvez teríamos uma quantidade muito maior de mortes em Teresina. Se tivéssemos sido omissos, talvez agora, estaríamos sendo chamados de genocidas, homicidas, porque não teríamos preservado a vida da população”, disse Firmino. 

Transição

Firmino também esclareceu alguns pontos levantados em relação problemas financeiros no Instituto de Previdência dos Servidores do Município de Teresina (IPMT).

“A prefeitura está finalizando o ano com as contas em dia, folha de pagamento em dia, terceirizados em dias, contas maiores em dia. Estamos também deixando um legado de mais de R$ 1 bilhão de obras contratadas. Em relação ao IPMT, este é muito bem cuidado. Porque durante nossa gestão nós tivemos pessoas competentes e sérias à frente dessa pasta. O IPMT é um caso de sucesso em termo de previdência municipal e até nacional, pelos resultados que apresenta. Qual o instituto de previdência no Piauí que tem meio bilhão de reais em caixa? O bom trato do IPMT fez com que esteja capitalizado e com condições de pagar as aposentarias dos servidores”, finalizou.

Teresina

Maternidade Evangelina Rosa recebe vacina contra Covid para imunizar grupos prioritários

Avatar

Publicado

em

Trabalhadores da saúde, idosos com mais de 75 anos ou a partir de 60 que vivem em asilos e a população indígena são os primeiros da fila para tomar a vacina contra a Covid-19 no Brasil. A Maternidade Dona Evangelina Rosa (MDER) já recebeu as primeiras doses e iniciou a vacinação dos servidores.

As doses estão sendo destinadas primeiramente aos profissionais de saúde da linha de frente no atendimento aos pacientes com suspeita ou confirmação de Covid-19. Já foram vacinados 130 servidores até a tarde desta última quinta-feira (21), entre médicos, enfermeiros, técnicos dos mais variados setores, fisioterapeutas, bioquímicos, serviços gerais e maqueiros.

Segundo o médico Francisco Macêdo, diretor da maternidade deve ser vacinados 495 servidores nessa primeira etapa. “Os profissionais de saúde estão no grupo prioritário da primeira fase da campanha de vacinação, conforme definido pelo Ministério da Saúde. A definição dos grupos leva em conta, entre outros fatores, o maior risco de desenvolvimento de formas graves e óbitos por Covid-19, o maior risco de infecção, a manutenção dos serviços de saúde, a capacidade de atendimento à população e a manutenção dos serviços essenciais”, explica.

Macêdo destaca que está seguindo todos os protocolos sugeridos pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi) e Fundação Municipal de Saúde (FMS). “A orientação foi iniciar pelas áreas específicas Covid, Unidades de Terapias Intensivas (UTI) adulta e neonatal, áreas clínicas Covid e sala de estabilização. Em seguida priorizaremos emergência, Centro Cirúrgico e laboratório. Até a próxima semana queremos finalizar a vacinação desta primeira etapa”, diz.

O diretor fala ainda sobre a expectativa de não ocorrer interrupção no envio de novas vacinas. “O ideal é que seja cumprido o cronograma de vacinação elaborado pelos órgãos responsáveis, alcançando com essa medida segurança e proteção a todos, principalmente no binômio mãe e recém-nascido que é a especialidade da MDER”, diz.

Mesmo tendo iniciado a vacinação, a MDER segue reforçando medidas preventivas contra possíveis casos de Covid-19 que venham a chegar à instituição. A unidade de saúde também foi o primeiro hospital público do Piauí a testar servidores e pacientes, afastando aqueles que positivaram e que estão no grupo de risco, dando seguimento para ala específica para pacientes positivos.

Uma das primeiras medidas adotadas, ainda em março de 2020, foi a criação de ala específica com 20 leitos para mães com a doença. Além disso, também foi criada uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) materna com 10 leitos e mais outra nova ala para filhos de mães positivas ficarem em observação, mesmo sem terem sido contaminados durante o parto.

“Graças a essas medidas e à equipe com multiprofissionais capacitados, o índice de mortalidade por Covid da Evangelina Rosa é menor que 0,5 %, uma taxa considerada exemplar” conclui Francisco Macêdo.

Continue Lendo

Teresina

Concurso para Câmara de Teresina será em 14 de março

Laurivânia Fernandes

Publicado

em

As provas objetiva e discursiva do Concurso Público da Câmara Municipal de Teresina, foram marcadas e deverão ser aplicadas no dia 14 de março de 2021. O horário e local serão informados por meio do Cartão de Informação do Candidato a partir do dia 3 de março, no site do Instituto AOCP, instituição organizadora do certame.

Inicialmente, a prova estava prevista para o final do ano passado, mas em virtude das medidas adotadas em razão da epidemia da Covida-19, o COE/PI (Centro de Operações Emergenciais em Saúde Pública do Piauí) adiou a realização no decorrer de 2020 e deixou para a data ser remarcada neste ano.

ACESSE AQUI E ACESSE A RETIFICAÇÃO

O Instituto AOCP, em conjunto com a Câmara, estudou o controle da pandemia no Estado, bem como decretos e legislações pertinentes para a melhor decisão quanto a confirmação da aplicação.

Na data da prova, todas as medidas cabíveis com relação a segurança do candidato serão adotadas, respeitando as exigências dos órgãos de Saúde, assim como uso obrigatório de máscaras, distanciamento devido entre as mesas das pessoas, distribuição de cartazes com orientações nos locais e demais ações pertinentes ao assunto.

O Instituto tem disponível em seu site um Protocolo de Biossegurança.

É importante que o candidato fique atento ao canal oficial de divulgação para ficar inteirado de todos os processos.

O concurso, ao todo, oferece nove vagas, entre elas, a de Assistente Legislativo, que requer Nível Médio, e os demais cargos são de Nível Superior nas áreas jurídicas e de informática: Analista de Informática, Assessor Jurídico Legislativo e Procurador.

Continue Lendo

Teresina

Contratos de imóveis alugados pela Prefeitura de Teresina serão revisados

Laurivânia Fernandes

Publicado

em

Foto: Divulgação

A Prefeitura de Teresina informou nesta quarta-feira (20/01) que está reavaliando contratos de aluguéis e a organização da estrutura física dos órgãos responsáveis pela gestão da capital.

De acordo com o prefeito, Dr, Pessoa (MDB), a iniciativa visa a redução de custos para o funcionamento da administração pública municipal, a

“A finalidade é a contenção das despesas, diminuindo a quantidade de prédios alugados, tendo uma condensação maior das secretarias sem prejudicar o bom funcionamento da máquina pública”, explicou Pessoa.

Nesta quarta-feira (20/01), o gestor visitou a sede da Agência Municipal de Regulação de Serviços Públicos de Teresina (Arsete), na zona Leste. A estrutura de dois pisos com custo mensal acima dos R$ 25 mil deve dividir espaço com outras pastas.

“É um dos prédios que estamos vendo se há capacidade para acomodação de, pelo menos, outras duas secretarias”, pontua o chefe do executivo municipal, que ainda pretende renegociar valores de edifícios alugados para o município.

Além da Arsete, outros órgãos como a Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo (SEMDEC) e a Secretaria de Políticas Públicas para Mulheres (SMPM) não funcionam em sede própria e serão realocadas para um novo espaço de menor custo gerando economia para o município.

Continue Lendo
Casas Duplex

Trending

Copyright © 2018 Encarando - Silas Freire. Todos os Direitos Reservados.
WhatsApp: 86. 98183-1178 / Fixo: 3234-9879
Email: encarando.com@gmail.com

WhatsApp chat