Siga as Redes Sociais

Teresina

COE decide manter hospitais de campanha de Teresina em funcionamento

Laurivânia Fernandes

Publicado

em

Foto: Rômulo Piauilino

Os Hospitais de Campanha Padre Pedro Balzi, na Universidade Federal do Piauí, e João Claudino Fernandes, ao lado do Hospital de Urgência de Teresina, devem continuar funcionando para atender pacientes com Covid-19, em Teresina. A decisão foi tomada durante reunião que aconteceu nesta quarta-feira (02), entre o prefeito Firmino Filho e membros do Centro de Operações em Emergências (COE) da Fundação Municipal de Saúde (FMS). Mais cedo, Firmino havia adiantado que o grupo se reuniria, para discutir sobre a possibilidade de paralisação das atividades do Hospital de Campanha Pedro Balzi.

Após o encontro, o gestor ressaltou que a doença continua estável na capital, no entanto, por precaução, o COE recomendou que se mantenha os hospitais em funcionamento.

“O COE entende que há a necessidade de dar continuidade, apesar da pouca utilização, e a Prefeitura acata a decisão. Isso porque nós vivemos em um momento de incerteza em relação a uma possível segunda onda, que nós estamos vendo no restante do mundo”, disse.

A diretora de Assistência Hospitalar da FMS, Jesus Mousinho, lembra que o número de leitos disponíveis nos hospitais caíram desde que foram abertos, devido à demanda que diminuiu. “No hospital Padre Pedro Balzi, por exemplo, o número de leitos diminuiu de 80 para 20, pela queda da demanda. Mas achamos mais prudente deixar o hospital em funcionamento”, afirmou. O hospital já atendeu cerca de mil pacientes, desde que foi inaugurado.

Os dados apresentados pelo COE durante a reunião, mostram que, nos últimos seis meses, o número de pacientes com Covid-19 que chegam ao sistema de saúde sofreu uma queda significativa. Já nos últimos três meses, os dados mostram que o número de casos e internações se estabilizou. No entanto, o infectologista membro do COE, Walfrido Salmito, afirma que é necessário que as autoridades em saúde se mantenham em estado de alerta. “Nós já vemos cidades do sul do país com 80% da ocupação de leitos, então, diante da incerteza se vamos mesmo passar por uma segunda onda, decidimos manter os hospitais abertos”, ressaltou.

Teresina

Tombamento do Sanatório Meduna é aprovado por unanimidade

Laurivânia Fernandes

Publicado

em

Em assembleia realizada pelo Conselho Municipal de Política Cultural de Teresina (CMPC), o tombamento do Complexo Arquitetônico do Sanatório Meduna foi aprovado por unanimidade. A pauta foi enviada ao Prefeito Municipal de Teresina para a homologação definitiva. A iniciativa partiu dos esforços do Ministério Público do Estado do Piauí, através da 24ª Promotoria de Justiça, juntamente aos órgãos municipais competentes.

“A 24ª PJ segue vigilante e atenta a todas as questões que sejam de cunho ambiental, urbanístico e histórico-cultural, com o intuito de salvaguardar os interesses da população, preservando assim a memória e patrimônio de nossa Capital. O conjunto tombado compreende o prédio principal do antigo Sanatório, as alas, a capela e seu entorno e as áreas verdes componentes e adjacentes”, ressaltou a promotora de Justiça Gianny Vieira de Carvalho

Em janeiro de 2021, um inquérito civil foi instaurado com o intuito de apurar a denúncia de demolição do Complexo Arquitetônico do Antigo Meduna, bem como o descumprimento da função social da propriedade em relação ao imóvel, tendo em vista que o Complexo Meduna concentra testemunho histórico-cultural de Teresina.

“O tombamento garante que um bem cultural acautelado, protegido por lei, receba o máximo e devido zelo por parte dos entes públicos encarregados de sua preservação. A preocupação do Ministério Público com o cuidado ao patrimônio cultural é mais que uma demonstração de respeito e responsabilidade com a memória piauiense, é também uma inteligente de ampliar o potencial cultural da cidade”, pontuou a arquiteta e urbanista Elane Lopes Coutinho, que integra o Setor de Perícias e Pareceres do MPPI.

As informações são do MP-PI

Continue Lendo

Teresina

Garis e Jornalistas serão vacinados contra a covid-19 na próxima semana

Laurivânia Fernandes

Publicado

em

Imagem Ilustrativa

Garis, jornalistas, oficiais de justiça e conselheiros de saúde, serão contemplado na próxima fase do cronograma de vacinação em Teresina. Além das classes citadas, a capital também dará continuidade no plano de imunização para a população em geral por idade e abertura de novas vagas para os grupos já contemplados em etapas anteriores.

Como explica o presidente da Fundação Municipal de Saúde (FMS), Gilberto Albuquerque, o cronograma foi ajustado de acordo com a nova resolução da Comissão Intergestores Bipartite (CIB), que estabeleceu porcentagens dos lotes de doses recebidos para diferentes grupos. Destes, 20% foram destinados ao Conselho Municipal de Saúde, que por sua vez estabeleceu algumas categorias que serão atendidas de acordo com a ordem de risco de contaminação e transmissibilidade.

“Às 18h de hoje, o sistema será aberto para agendamento de jornalistas, oficiais de justiça e conselheiros municipais de saúde. Eles devem acessar o site http://vacinaja.fms.pmt.pi.gov.br/ e realizar seu agendamento”, explica.

Para ter direito à vacina, os profissionais da imprensa devem comprovar o vínculo trabalhista e estar na ativa. No ato da imunização, eles devem apresentar um documento atual que comprove que estão no exercício da função, além do registro na Delegacia Regional de Trabalho (DRT). Para oficiais de justiça e conselheiros de saúde, basta a apresentação de um documento que comprove sua função. Já os garis serão vacinados em pontos estratégicos, a serem acertados com a empresa prestadora do serviço de limpeza pública.

Também às 18h será reaberto o agendamento para grupos prioritários, correspondente a 30% das doses. São eles: pessoas com comorbidades, portadores de deficiência permanente, gestantes e puérperas com comorbidades, pessoas com paralisia cerebral, síndrome de down ou transtorno do especto autista, trabalhadores da educação, trabalhadores da saúde e estagiários da saúde. Assim como das vezes anteriores, o agendamento também será feito pelo site Vacina Já.

Já as vacinas para a população em geral, correspondentes a 50% das doses, serão aplicadas por meio do esquema de drive thru. Na segunda-feira (14), será a vez das pessoas de 52 e 53 anos; já na terça-feira (15), serão vacinadas as pessoas de 50 e 51 anos. “Mais detalhes, como locais de aplicação, serão divulgados posteriormente”, diz o gestor.

Continue Lendo

Vacinação

Anvisa autoriza vacina da Pfizer para crianças a partir de 12 anos

Laurivânia Fernandes

Publicado

em

Foto: Divulgação/Ministério da Saúde

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizou nesta sexta-feira (11) a indicação da vacina Comirnaty, da Pfizer, para crianças com 12 anos de idade ou mais. Com isso, a bula da vacina passará a indicar esta nova faixa etária para o Brasil.

A vacina da Pfizer contra a Covid-19 foi a primeira a receber o registro definitivo no Brasil.

A ampliação foi aprovada após a apresentação de estudos desenvolvidos pelo laboratório que indicaram a segurança e eficácia da vacina para este grupo. Os estudos foram desenvolvidos fora do Brasil e avaliados pela Anvisa.  

Anteriormente, a vacina Comirnaty estava autorizada para pessoas com 16 anos de idade ou mais. Até o momento, esta é a única entre as vacinas autorizadas no Brasil com indicação para menores de 18 anos.  

O uso do imunizante para maiores de 12 anos já havia sido aprovado pela FDA, a agência reguladora de medicamentos e alimentos dos Estados Unidos, e aguardava parecer da Anvisa.

A infectologista, pediatra e líder médica da área de vacinas da Pfizer, Julia Spinardi, afirmou que o imunizante contra a Covid-19 se mostrou seguro na faixa etária aprovada pela Anvisa (12 anos ou mais).

Nesta quarta, o Brasil recebeu o 10º lote da vacina da Pfizer contra a Covid-19 ao Brasil, com 936 mil doses do imunizante.

Estados Unidos doará doses da Pfizer a países pobres

Os Estados Unidos anunciaram nesta quinta-feira (10) que doarão 500 milhões de doses da vacina da Pfizer contra a Covid-19 para 92 países de baixa e média renda, de acordo com um comunicado do governo Biden. O Brasil, no entanto, não faz parte dessa lista. 

A doação faz parte de um esforço dos Estados Unidos para se tornarem um ator central na vacinação de outras nações. 

Fonte: CNN

Continue Lendo
Casas Duplex

Trending

Copyright © 2018 Encarando - Silas Freire. Todos os Direitos Reservados.
WhatsApp: 86. 98183-1178 / Fixo: 3234-9879
Email: encarando.com@gmail.com

WhatsApp chat